https://periodicos.ufrn.br/ambiente/issue/feed REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 2020-01-27T16:12:33+00:00 Prof. Dr. Maurí­cio Corrêa da Silva prof.mauriciocsilva@gmail.com Open Journal Systems <p style="margin: 0px; min-height: 50px; max-height: 125px; overflow: hidden; text-overflow: ellipsis;"><strong>Scope:</strong> A Revista Ambiente Contábil (<strong>Ambiente</strong>), criada em 2008 (1ª edição em abril de 2009), é um periódico que tem como base o Departamento de Ciências Contábeis (DCC) da UFRN e constitui-se como um dos veículos de divulgação do Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis (PPGCC).&nbsp;</p> <p style="margin: 0px; text-align: left;"><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Contábeis <strong>Qualis/CAPES</strong>: B3 <strong>e-ISSN</strong>: 2176-9036&nbsp; <strong>Contato</strong>: <a title="E-mail" href="mailto:prof.mauriciocsilva@gmail.com" target="_blank" rel="noopener">prof.mauriciocsilva@gmail.com</a></p> https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19630 Editorial – Revista Ambiente Contábil – Volume 12 – Número 1 – Ano 2020 (Jan./Jun. 2020) 2020-01-27T16:04:40+00:00 Maurício Corrêa da Silva prof.mauriciocsilva@gmail.com <p>A Revista Ambiente Contábil (Ambiente) apresenta na sua 23ª edição 16 (dezesseis) artigos que tratam de assuntos relevantes para a área contábil; 02 (duas) resenhas de livros; 04 (quatro) bancos de dados brutos de pesquisa; 06 (seis) artigos no idioma inglês e 02 (dois) no idioma espanhol.</p> <p><strong>Seção 1: Contabilidade Aplicada ao Setor Empresarial</strong></p> <p><strong>Artigo 1</strong><strong> - Nível de aderência das empresas brasileiras listadas do setor de telecomunicações ao pronunciamento contábil CPC 47 </strong>de Rafael Xavier de Oliveira, Thais Mota Crabbi e Jomar Miranda Rodrigues com o objetivo de analisar o nível de aderência (<em>compliance</em>) das empresas brasileiras do setor de telecomunicações listadas na B3 ao pronunciamento contábil CPC 47.</p> <p><strong>Artigo 2</strong> - <strong>O impacto da adoção do IFRS 9 (CPC 48) nas perdas esperadas em crédito de liquidação duvidosa (PECLD) nas empresas brasileiras do setor de energia elétrica</strong> de Aline Thatyana Aranda da Rocha Branco Alcantara Alves, Maria Paula Ribeiro Bordin, Alexandre Gonzales e Fernando de Almeida Santos com o objetivo de ddentificar o impacto da adoção do IFRS 9 (CPC 48) nas Perdas Esperadas em Crédito de Liquidação Duvidosa (PECLD) antes baseadas em perdas históricas conforme o CPC 38.</p> <p><strong>Artigo 3</strong> - <strong>Determinantes dos fluxos de caixa de financiamento: um estudo iniciado sob a ótica da concentração acionária</strong> de Manuela Gonçalves Barros, Marina Oliveira Gomes, Jéssica Duarte de Andrade Teixeira, Kálita Santos Sá com o objetivo de verificar se a concentração acionária é um determinante dos fluxos de caixa de financiamento, buscando também identificar o impacto de outras determinantes sobre estes fluxos.</p> <p><strong>Artigo 4</strong> - <strong>A eficiência relativa das empresas brasileiras distribuidoras de energia elétrica</strong> de Chelida Maria dos Santos Bastos, Denise Maria Moreira Chagas Corrêa, Ana Lua Vilanova Alves, Ana Carolina Pereira Rodrigues e Sueli Maria de Araújo Cavalcante com o objetivo de examinar a eficiência relativa dos desempenhos econômico-financeiros das companhias brasileiras abertas e fechadas distribuidoras de energia elétrica.</p> <p><strong>Artigo 5 - <em>Disclosure</em> nos relatórios de sustentabilidade de empresas do novo mercado da Bovespa em consonância com os objetivos de desenvolvimento sustentável publicados pela ONU </strong>de Larissa dos Reis, Vitor Paulo Rigo e Kemylli Farion com o objetivo de analisar se os relatórios de sustentabilidade divulgados pelas empresas, listadas no segmento do novo mercado da BOVESPA, estão alinhados com os objetivos de desenvolvimento sustentável publicados pela ONU.</p> <p><strong>Artigo 6</strong> - <strong>Provável, possível ou remoto? Um estudo acerca das contingências tributárias dos bancos brasileiros</strong> de Matheus Schmitt, Ernando Fagundes e Alex Mussoi Ribeiro com o objetivo de identificar fatores determinantes na classificação das provisões e passivos contingentes nas Instituições Financeiras Brasileiras.</p> <p><strong>Artigo 7 - O ensino de ciências contábeis e o processo de convergência ao <em>international financial reporting standards</em> </strong>de Giovana Bolzan, Maria Ivanice Vendruscolo, Jonatas Dutra Sallaberry e Willian Diehl com o objetivo de analisar o ensino de ciências contábeis diante da convergência aos padrões internacionais de contabilidade, sob a perspectiva da produção científica.&nbsp;</p> <p><strong>Artigo 8 - Relação entre as características do comitê de auditoria e da auditoria independente das companhias abertas da B3 </strong>de Ana Carolina Vasconcelos Colares, Karinne Cruz Alves e Lidiane Tereza Fagundes Miranda com o objetivo de Investigar se existe relação entre as características do Comitê de Auditoria (tamanho; expertise; independência; participação feminina) constituído com as características da Auditoria Independente: (<em>Audit Report Lag;</em> <em>Big Four</em>; quantidade de principais assuntos de auditoria; opinião da auditoria no relatório), sendo essa análise realizada com as características de forma agregada e isolada.</p> <p><strong>Seção 2: Contabilidade Aplicada ao Setor Público e ao Terceiro Setor</strong></p> <p><strong>Artigo 1</strong> - <strong>Evidenciação contábil das entidades sem fins lucrativos de assistência social em Feira de Santana (BA): abordagem à luz das normas brasileiras de contabilidade</strong> de Acmar Feliz dos Santos de Santana e Tânia Cristina Azevedo com o objetivo de analisar a conformidade da evidenciação contábil das Organizações sem Finalidade de Lucros (OSFL), portadoras de Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) em Feira de Santana (BA), à luz das Normas Brasileiras de Contabilidade, mediante adoção da Interpretação Técnica Geral - ITG 2002 (R1).</p> <p><strong>Artigo 2 - As informações contábeis dos balanços <em>versus</em> os indicadores de satisfação de usuários: os casos do Metrô e da CPTM em São Paulo </strong>de Bruna de Morais Holanda, Lucas Custódio Alexandrino e Jaime Crozatti com o objetivo de verificar se existe relação entre os dados contábeis e a satisfação dos usuários relativos à política de transporte sobre trilhos na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) pela análise de informações de demonstrativos contábeis e da satisfação dos usuários das empresas públicas Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM), de 2010 a 2017.</p> <p><strong>Artigo 3</strong> - <strong>Mapeamento de competências: necessidades de aprimoramento de analistas periciais em contabilidade do Ministério Público Federal</strong> de Ariel Prates, Jonatas Dutra Sallaberry, Leonardo Flach, Ivam Ricardo Peleias e Romina Batista de Lucena de Souza com o objetivo de analisar as competências dos analistas da área pericial contábil lotados no Ministério Público Federal (MPF), de forma a apresentar aquelas que possuem maior necessidade de aprimoramento por nível de importância, domínio e impacto.</p> <p><strong>Artigo 4</strong> - <strong>O nível de disclosure em Organizações do Terceiro Setor (OTS) no Estado do Ceará </strong>de Roberto Sérgio do Nascimento, Mirela Márjorie Silva Rabelo e Ricardo Viotto com o objetivo de avaliar o nível de <em>disclosure</em> apresentado pelas Organizações do Terceiro Setor no Estado do Ceará em relação aos usuários externos, como forma de reduzir a assimetria informacional entre os agentes internos e externos em alusão à Teoria da Agência.</p> <p><strong>Artigo 5</strong> - <strong>O aumento do imposto sobre a propriedade de veículo automotores em tempo de recessão econômica e o reflexo na sua arrecadação</strong> de Lauro Vinício de Almeida Lima, Josedilton Alves Diniz e Márcia Reis Machado com o objetivo de analisar o comportamento da arrecadação do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em relação ao aumento de suas alíquotas ocorrido no ano de 2016, durante a recessão econômica brasileira iniciada no final de 2014.</p> <p><strong>Artigo 6</strong> - <strong>Indicadores de desenvolvimento sustentável das mesorregiões catarinenses: uma análise comparativa</strong> de Luana Caroline da Silva e de Fabricia Silva da Rosa com o objetivo de analisar o desempenho sustentável das mesorregiões catarinenses a partir dos indicadores de desenvolvimento sustentável propostos pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM).</p> <p><strong>Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (<em>Survey</em>)</strong></p> <p><strong>Artigo 1 - Percepção da corrupção em ambiente acadêmico: análise empírica a partir de alunos do curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Ceará (UFC)</strong> de Roberto Sérgio do Nascimento e Ruth Carvalho de Santana Pinho com o objetivo de analisar aspectos significativos do perfil social que influenciam a percepção da corrupção por parte dos alunos de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Ceará.</p> <p><strong>Artigo 2</strong> - <strong>Método do caso: um relato sobre sua efetividade e aplicabilidade no ensino de contabilidade</strong> de Alessandro Henrique de Araújo Januário, Cássia Marcelle Dias Pinho, Tadeu Junior de Castro Gonçalves e Aneide Oliveira Araújo com o objetivo de investigar a efetividade e a aplicabilidade do método do caso junto a alunos do mestrado em ciências contábeis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).</p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Seção 4: Casos de Ensino Aplicados a Contabilidade</strong></p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Não houve submissão.</strong></p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Seção 5: Resenhas de Teses, Dissertações e Livros sobre Contabilidade</strong></p> <p><strong>Resenha 1</strong>:&nbsp; Resenha do Livro: Análises das demonstrações contábeis públicas. Silva, M. C. (2019). (1a ed). São Paulo, SP: Editora Biblioteca 24Horas, 132 páginas, ISBN: 978-85-4161-395-8.</p> <p><strong>Autora da resenha</strong>: Camila Rafaelly da Silva Câmara Revorêdo</p> <p><strong>Resenha 2</strong>: Resenha do Livro: Auditoria governamental. Silva, M. C., Silva, R. A., &amp; Silva, J. D. G. (2019). (1a ed). São Paulo, SP: Editora Biblioteca 24Horas, 86 páginas, ISBN: 978-85-4161-389-7.</p> <p><strong>Autora da resenha:</strong> Edna Maria da Silva Medeiros de Oliveira&nbsp;</p> <p><strong>Seção 6: Banco de Dados (Arquivos suplementares em Excel)</strong></p> <p><strong>Artigo 1 da Seção 1 - </strong><strong>Nível de aderência das empresas brasileiras listadas do setor de telecomunicações ao pronunciamento contábil CPC 47 </strong>de Rafael Xavier de Oliveira, Thais Mota Crabbi e Jomar Miranda Rodrigues com o objetivo de analisar o nível de aderência (<em>compliance</em>) das empresas brasileiras do setor de telecomunicações listadas na B3 ao pronunciamento contábil CPC 47.</p> <p><strong>Artigo 3 da Seção 1 </strong>- <strong>Determinantes dos fluxos de caixa de financiamento: um estudo iniciado sob a ótica da concentração acionária</strong> de Manuela Gonçalves Barros, Marina Oliveira Gomes, Jéssica Duarte de Andrade Teixeira, Kálita Santos Sá com o objetivo de verificar se a concentração acionária é um determinante dos fluxos de caixa de financiamento, buscando também identificar o impacto de outras determinantes sobre estes fluxos.</p> <p><strong>Artigo 2 da Seção 2 - As informações contábeis dos balanços <em>versus</em> os indicadores de satisfação de usuários: os casos do Metrô e da CPTM em São Paulo </strong>de Bruna de Morais Holanda, Lucas Custódio Alexandrino e Jaime Crozatti com o objetivo de verificar se existe relação entre os dados contábeis e a satisfação dos usuários relativos à política de transporte sobre trilhos na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) pela análise de informações de demonstrativos contábeis e da satisfação dos usuários das empresas públicas Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM), de 2010 a 2017.</p> <p><strong>Artigo 6</strong> <strong>da Seção 2</strong> - <strong>Indicadores de desenvolvimento sustentável das mesorregiões catarinenses: uma análise comparativa</strong> de Luana Caroline da Silva e de Fabricia Silva da Rosa com o objetivo de analisar o desempenho sustentável das mesorregiões catarinenses a partir dos indicadores de desenvolvimento sustentável propostos pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM).</p> <p><strong>Seção 7: Internacional </strong>(S7)</p> <p><strong>English</strong></p> <p><strong>Section 1</strong></p> <p><strong>Article 1 - </strong><strong>Level of adherence of the brazilian listed companies of the telecommunications sector to the accounting pronouncement CPC 47 </strong>of the Rafael Xavier de Oliveira, Thais Mota Crabbi and Jomar Miranda Rodrigues. The present work sought to analyze the level of compliance of the Brazilian companies in the telecommunications sector listed in B3 to accounting pronouncement CPC 47.</p> <p><strong>Article 2 – </strong><strong>The impact from adapting of the IFRS 9 (CPC 48) on expected credit losses (ECL) in Brazilian energy companies </strong>of the Aline Thatyana Aranda da Rocha Branco Alcantara Alves, Maria Paula Ribeiro Bordin, Alexandre Gonzales and Fernando de Almeida Santos. To identify the IFRS 9 (CPC 48) adoption impact on Expected Credit Losses, based on historical losses under CPC 38.</p> <p><strong>Article 7 - </strong><strong>Accounting teaching and the convergence process to international financial reporting standards</strong> of the Giovana Bolzan, Maria Ivanice Vendruscolo, Jonatas Dutra Sallaberry and Willian Diehl. The research analyzes the teaching of accounting sciences in view of the convergence with international accounting standards, from the perspective of scientific production.</p> <p><strong>Section 2</strong></p> <p><strong>Article 3 - </strong><strong>Competency mapping: improvement needs of analysts from the area of expertise in accounting at the Federal Public Ministry</strong> of the Ariel Prates, Jonatas Dutra Sallaberry, Leonardo Flach, Ivam Ricardo Peleias and Romina Batista de Lucena de Souza. The study aims to analyze the skills of expert accounting analysts in the Brazilian Federal Public Ministry.</p> <p><strong>Article 6 - </strong><strong>Indicators of sustainable development of Santa Catarina mesoregions: a comparative analysis </strong>of the Luana Caroline da Silva and Fabricia Silva da Rosa. This study aims to analyze the sustainable performance of Santa Catarina mesoregions from the sustainable development indicators proposed by the Santa Catarina Federation of Municipalities (FECAM).</p> <p><strong>Section 3</strong></p> <p><strong>Article 1 – </strong><strong>Perception of corruption in academic environment: empirical analysis from Accounting students at the Federal University of Ceará (UFC) </strong>of the Roberto Sérgio do Nascimento e Ruth Carvalho de Santana Pinho. The present work aims to analyze significant aspects of the social profile that influence the perception of corruption by Accounting students at the Federal University of Ceará.</p> <h2>Español</h2> <h2>Sección 1</h2> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Articulo 7 -</strong> <strong>Enseñanza de ciencias contables y el proceso de convergencia a las </strong><strong><em>international financial reporting standards</em></strong><strong> de </strong>Giovana Bolzan, Maria Ivanice Vendruscolo, Jonatas Dutra Sallaberry e Willian Diehl. La investigación analiza la enseñanza de las ciencias contables en vista de la convergencia con los estándares internacionales de contabilidad, desde la perspectiva de la producción científica.</p> <h2>Sección 2</h2> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Articulo 1</strong><em> -</em> <strong>Evidenciación contable de las organizaciones sin fines lucrativos de asistencia social en Feira de Santana (BA): enfoque de acuerdo con las normas brasileñas de contabilidad de Acmar Feliz dos Santos de Santana y Tânia Cristina Azevedo. </strong>El trabajo tenía como objetivo analizar la conformidad de la divulgación contable de las Organizaciones sin Ánimo de Lucro (en Brasil OSFL), poseedoras del Certificado de Entidad Benéfica de Asistencia Social (CEBAS) en Feira de Santana (BA), de acuerdo con las Normas Brasileñas de Contabilidad, y mediante la adopción de la Interpretación Técnica General – ITG 2002 (R1).</p> <p>Boa leitura. Cordiais saudações!</p> <p>Prof. Dr. Maurício Corrêa da Silva</p> <p>Editor Gerente da Revista Ambiente Contábil</p> 2020-01-03T22:50:01+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16288 Nível de aderência das empresas brasileiras listadas do setor de telecomunicações ao pronunciamento contábil CPC 47 2020-01-27T16:07:56+00:00 Rafael Xavier de Oliveira rafael_oliveira1@yahoo.com.br Thais Mota Crabbi thaiscrabbi@gmail.com Jomar Miranda Rodrigues jomar@unb.br <p><strong>Objetivo</strong>: O presente trabalho buscou analisar o nível de aderência (<em>compliance</em>) das empresas brasileiras do setor de telecomunicações listadas na B3 ao pronunciamento contábil CPC 47.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Foi elaborado um <em>checklist</em> contendo 8 (oito) critérios que as empresas deveriam divulgar para obter alto nível de <em>compliance</em> ao CPC 47. Caracteriza-se por ser uma pesquisa documental com análise de conteúdo junto às demonstrações financeiras consolidadas (balanço patrimonial e demonstração de resultado do exercício), notas explicativas e relatórios da administração divulgados pelas companhias nos anos de 2017 e 2018.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados mostram que nenhuma empresa apresentou uma ampla aderência à nova norma. A empresa Telefônica Vivo Brasil foi a que apresentou maior nível, 56,25%, enquanto que a empresa Telebrás apresentou o menor, 29,16%. Adicionalmente, foi verificado se as empresas já divulgavam suas informações em conformidade à norma antes dela se tornar obrigatória, como forma de <em>disclosure</em> voluntário. As empresas OI S.A., Telebrás e Algar Telecom não apresentaram qualquer menção ao CPC 47 nos três primeiros trimestres do ano de 2017. Por outro lado, as empresas Telefônica Vivo Brasil e TIM Participações fizeram alusão à norma desde o primeiro período analisado.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: É um tema atual nas pesquisas em contabilidade, por ser o ano de implementação do CPC 47, e relevante, pois trará mudanças significativas nos critérios de reconhecimento e evidenciação das receitas. A partir da revisão bibliográfica, verificou-se poucos estudos tratando o tema. A partir disso, esta pesquisa buscou contribuir no sentido de ampliar o rol de trabalhos produzidos sobre o novo CPC, com uma abordagem quantitativa, nas linhas de evidenciação contábil e regulação.</p> 2020-01-03T14:06:06+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16470 O impacto da adoção do IFRS 9 (CPC 48) nas perdas esperadas em crédito de liquidação duvidosa (PECLD) nas empresas brasileiras do setor de energia elétrica 2020-01-27T16:07:42+00:00 Aline Thatyana Aranda da Rocha Branco Alcantara Alves aline.thatyana@gmail.com Maria Paula Ribeiro Bordin mpbordin@gmail.com Alexandre Gonzales agonzales@pucsp.br Fernando de Almeida Santos almeidasantos@pucsp.br <p><strong>Objetivo: </strong>Identificar o impacto da adoção do IFRS 9 (CPC 48) nas Perdas Esperadas em Crédito de Liquidação Duvidosa (PECLD) antes baseadas em perdas históricas conforme o CPC 38.</p> <p><strong>Metodologia: </strong>Pesquisa documental, exploratória, com todas as empresas do setor de energia elétrica listadas na Bolsa de Valores do Brasil, denominada, Brasil, Bolsa, Balcão (B3) dos segmentos Novo Mercado (NM), Nível 1(N1) e Nível 2 (N2) de governança corporativa. Analisando as PECLDs divulgadas nas demonstrações financeiras, principalmente notas explicativas (NE) de 2017 e primeiro trimestre de 2018. Para as empresas que divulgaram estes ajustes foram realizados os testes de comparação de média de Wilcoxon e o diagrama de Boxplot.</p> <p><strong>Resultados: </strong>Os resultados mostraram que nem todas as empresas analisadas divulgaram em suas NEs os ajustes e os critérios de contabilização das PECLDs, conforme o CPC 48, e as que divulgaram não demonstraram impacto significativo na adoção do novo CPC.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo: </strong>Este artigo contribuiu para a reflexão, compreensão e análise sobre a adoção, impacto e avaliação empírica dos efeitos dos modelos de perdas esperadas em empresas do setor elétrico, corroborando os efeitos da Norma CPC 48 (IRFS 9) nas demonstrações financeiras das empresas classificadas como Novo Mercado, podendo ser úteis ao processo de regulação do segmento, na tomada de decisões e possível compreensão de seus potenciais efeitos, particularmente na adequação das normas multinacionais. Foi verificado se as alterações nas métricas de mensuração de PECLD podem resultar em impactos no resultado do exercício apurado, assim como alterações no valor líquido do ativo circulante, ambos componentes relevantes para tomada de decisão. Tal verificação é relevante para os gestores das empresa e investidores, para segurança em relação a manutenção da forma de verificação de desempenho.</p> 2020-01-03T14:52:33+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16323 Determinantes dos fluxos de caixa de financiamento: um estudo iniciado sob a ótica da concentração acionária 2020-01-27T16:12:33+00:00 Manuela Gonçalves Barros manuelagb@hotmail.com Marina Oliveira Gomes marina-oliveira13@hotmail.com Jéssica Duarte de Andrade jessicaduarte_16@hotmail.com Kálita Santos Sá kalita.ssantos@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Considerando que a literatura indica uma relação entre a captação de recursos externos com a governança corporativa e também entre a governança corporativa e a concentração acionária, este estudo teve por objetivo verificar se a concentração acionária é um determinante dos fluxos de caixa de financiamento, buscando também identificar o impacto de outras determinantes sobre estes fluxos.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A amostra é composta por 284 empresas não financeiras de capital aberto ativas na BM&amp;FBovespa no ano de 2014. Inicialmente, foi utilizada a regressão linear simples, cuja variável dependente foi o fluxo de caixa de financiamento e a variável independente o controle acionário. Para identificar o impacto de outras variáveis determinantes do fluxo de caixa de financiamento, utilizou-se a regressão múltipla, na qual a variável dependente manteve-se a mesma e as variáveis independentes foram: controle acionário, tamanho da empresa, oportunidade de investimento, fluxo de caixa e despesa de capital.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Verificou-se que a concentração acionária não é um determinante do fluxo de caixa de financiamento, mas que as demais variáveis testadas impactam o referido fluxo com os sinais esperados, com exceção da oportunidade de investimento, para a qual era esperado um efeito negativo, porém verificou-se um efeito positivo. O resultado referente à concentração acionária contraria esperado, pois, com base na literatura, entende-se haver uma relação entre concentração acionária e o nível de governança corporativa, e que quanto maior o nível de governança, maior a facilidade de captar recursos de terceiros.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O trabalho agrega aos demais estudos relativos aos determinantes do saldo de caixa e dos fluxos de caixa realizados no Brasil, visto não ter sido encontrado, na literatura nacional, trabalho com enfoque nos determinantes dos fluxos caixa de financiamento. Além disso, investigou uma variável que não havia ainda sido indicada como uma possível determinante dos fluxos de financiamento.</p> 2020-01-03T15:26:45+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16337 A eficiência relativa das empresas brasileiras distribuidoras de energia elétrica 2020-01-27T16:07:08+00:00 Chelida Maria dos Santos Bastos chelidambastos@gmail.com Denise Maria Moreira Chagas Corrêa denisecorrea@ufc.br Ana Lua Vilanova Alves anaavilanova@live.com Sueli Maria de Araújo Cavalcante suelicavalcante@ufc.br Ana Carolina Pereira Rodrigues carolinacassias@hotmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> A pesquisa objetivou examinar a eficiência relativa dos desempenhos econômico-financeiros das companhias brasileiras abertas e fechadas distribuidoras de energia elétrica.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Esta pesquisa classifica-se como descritiva, quantitativa e documental. Como estratégia do estudo, foi adotada a análise envoltória de dados – DEA, modelo BCC, com foco nos resultados. A amostra foi composta por 33 DMU’s representada pelas companhias distribuidoras de energia elétrica de grande porte que estavam em operação em 2017.</p> <p><strong>Resultados: </strong>Os resultados obtidos apontam que nove (27,27%), entre as 33 companhias alcançaram a fronteira da eficiência e que, entre estas, apenas 2 eram companhias abertas, entretanto, estas duas sozinhas foram referências mais vezes para as ineficientes, respondendo por 50,8% dos <em>benchmarks</em>. Entre as nove companhias eficientes, sete (77,78%) são companhias fechadas, revelando que a abertura de capital não foi um fator determinante para alcançar a eficiência econômica, entretanto, uma vez alcançada tal eficiência, as práticas das duas companhias abertas podem ser referência para a maioria das companhias ineficientes.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo: </strong>Estudos anteriores envolvendo a análise envoltória dos dados no setor de energia elétrica não consolidaram no mesmo estudo de eficiência todos os quatro indicadores de rentabilidade estudados em Matarazzo (2010). Portanto, esta pesquisa permitiu ampliar o conhecimento sobre o estudo de eficiência a partir de indicadores econômicos com uso da análise envoltória de dados. Considerando ainda relevante a análise de eficiência tendo como foco o desempenho econômico, o qual consiste nos indicadores de rentabilidade, seja para o acionista por meio da análise do ROE e da ML ou para os gestores das companhias, por meio do ROA e do GA, o que finda por ser relevante para a sociedade, dada a imprescindibilidade deste segmento econômico em qualquer comunidade.</p> 2020-01-03T16:58:52+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/17379 Disclosure nos relatórios de sustentabilidade de empresas do novo mercado da Bovespa em consonância com os objetivos de desenvolvimento sustentável publicados pela ONU 2020-01-27T16:12:30+00:00 Larissa dos Reis larissadosreis_@hotmail.com Vitor Paulo Rigo vprigo@gmail.com Kemylli Farinon kemyllif@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> O objetivo do estudo foi analisar se os relatórios de sustentabilidade divulgados pelas empresas, listadas no segmento do novo mercado da BOVESPA, estão alinhados com os objetivos de desenvolvimento sustentável publicados pela ONU.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Foi utilizada uma metodologia de abordagem descritiva, com acesso documental nos relatórios publicados pelas empresas no ano de 2016 e análise qualitativa dos resultados.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os achados da pesquisa, mostra que uma empresa apresenta evidências dos 17 objetivos propostos pela ONU e 7 das 29 empresas estudadas obtiveram mais de 50% de incidência das informações. Infere-se que as empresas não estão em consonância com os objetivos da ONU, pois nem todas as organizações estudadas evidenciam, as ações que tomam no decorrer do ano para cumprir os objetivos, a grande maioria somente cita os indicadores, ou menciona que está disposta a fazer, sem efetivamente dizer o que está sendo feito para a busca de um desenvolvimento sustentável.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> O trabalho é relevante, pois na atualidade as empresas buscam cada vez mais espaço no mercado, tornando as práticas organizacionais mais importantes tendo em vista a busca por recursos e consumidores. Com isso, há uma pressão maior para que as empresas atendam de forma sistemática, as dimensões econômica, social e ambiental da sustentabilidade, e como ferramenta para melhorar esse entendimento, é importante conhecer se as publicações dos relatórios de sustentabilidade das empresas estão em consonância com os objetivos da ONU. Contudo, os achados permitem compreender que há desafios importantes na divulgação de informações, pois, limites impostos pelas características, segmento do negócio e estrutura organizacional fazem com que determinados indicadores não sejam abordados pelas empresas. Em situações específicas, a organização não possui de fato, dados a serem compartilhados em relação a determinado objetivo, por isso, os dados quantitativos de divulgação, precisam ser avaliados com cautela. &nbsp;</p> 2020-01-03T17:20:38+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/18364 Provável, possível ou remoto? Um estudo acerca das contingências tributárias dos bancos brasileiros 2020-01-27T16:06:34+00:00 Matheus Schmitt matheuschmitt@hotmail.com Ernando Fagundes fagundes.ernando@gmail.com Alex Mussoi Ribeiro alex.mussoi@ufsc.br <p><strong>Objetivo</strong>: Identificar fatores determinantes na classificação das provisões e passivos contingentes tributários pelas instituições financeiras brasileiras. A natureza tributária foi escolhida devido a representatividade destas contingências. Já as instituições financeiras foram elencadas pela escassez de pesquisas similares.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Para analisar os fatores determinantes da classificação provisões e contingências foi utilizado um modelo de regressão logística. As empresas analisadas pertencem a Brasil, Bolsa, Balcão (B3) e o período analisado compreende o exercício de 2016.</p> <p><strong>Resultados</strong>: A média dos processos em que as instituições financeiras são rés apresentam 5 anos de instauração e o valor relativo dos processos (razão entre montante do processo e ativo da empresa) representa em média 0,4%. Os resultados do estudo corroboram a Ribeiro (2012), uma vez que existe divergência de opiniões na interpretação da legislação e na determinação da chance de perda, sendo uma prática factível de gerenciamento de resultados. Corrobora com Hennes (2014), visto que observou a insuficiência das divulgações quantitativas para determinar as expectativas de perda e com Aharony e Dotan (2004) que demonstraram o menor conservadorismo dos gestores e auditores quando comparados aos analistas financeiros. Alinhando aos estudos similares e a Teoria Positiva da Contabilidade, conclui-se que a discricionariedade fornecida aos gestores pode contribuir no gerenciamento de informações, possibilitando o uso desta com intuito informativo ou oportunista.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: A contribuição deste estudo está em elucidar questões relacionadas aos elementos que direcionam os critérios de classificação das provisões e dos passivos contingentes utilizados pelos gestores. Assim, contribui evidenciando como características relacionadas com os processos (esfera administrativa ou judicial), a instância, o seu valor e seu prazo de condução podem influenciar na classificação como provável, possível ou remoto.</p> 2020-01-03T17:30:23+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/18313 O ensino de ciências contábeis e o processo de convergência ao international financial reporting standards 2020-01-27T16:06:29+00:00 Giovana Bolzan bolzangiovana@gmail.com Maria Ivanice Vendruscolo maria.ivanice@ufrgs.br Jonatas Dutra Sallaberry jonatas.sallaberry@hotmail.com Willian Diehl willian.diehl@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: A pesquisa analisa o ensino de ciências contábeis diante da convergência aos padrões internacionais de contabilidade, sob a perspectiva da produção científica.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: No estudo, a abordagem do problema ocorre de forma quali-quantitativa, quanto ao objetivo de forma descritiva e, no que tange aos procedimentos técnicos, a identificação de 21 artigos sobre “ensino” e “IFRS” no período compreendido entre os anos de 2007 a 2018, que foram suporte para a análise documental e revisão sistemática. No desenvolvimento da proposta empregou-se procedimentos de análise de conteúdo com a categorização dos trabalhos, e suas contribuições para a discussão.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados evidenciam a preocupação com o currículo, os docentes e discentes no processo de ensino, em relação a percepção e à aquisição de conhecimentos. Foram identificados problemas e limitações tanto em discentes como em docentes, mas com resultados mais consistentes em períodos mais distantes do início da convergência aos padrões internacionais de contabilidade. No que tange às pesquisas, os principais pesquisadores do tema conjunto Ensino e IFRS, Jorge Niyama, Dulcinéli Botelho e Roberto Carlos Klann, e demais autores cujas publicações sobre o tema ocorreram em periódicos de elevada qualidade. Em geral, pesquisas sobre a temática permitem o desenvolvimento de redes com a predominância de pesquisadores doutores e com espaço para os demais pesquisadores em formação.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo ao revelar as dificuldades enfrentadas pelos docentes e discentes na incorporação dos novos preceitos contábeis e da assimilação do conhecimento, indica lacunas de necessidade de capacitação e de melhorias no processo de ensino a fim de ampliar a qualidade do ensino contábil. Além disso, sinaliza potenciais lacunas de pesquisa e demonstra que a temática absorve inclusive pesquisadores em formação em pesquisas conduzidas por doutores, denotando a importância dos grupos e das redes de pesquisa.</p> 2020-01-03T17:47:59+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/18325 Relação entre as características do comitê de auditoria e da auditoria independente das companhias abertas da B3 2020-01-27T16:06:21+00:00 Ana Carolina Vasconcelos Colares carolina_colares@hotmail.com Karinne Cruz Alves karinnecruz@hotmail.com Lidiane Tereza Fagundes Miranda lidiane_fagundes@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Investigar se existe relação entre as características do Comitê de Auditoria (tamanho; expertise; independência; participação feminina) constituído com as características da Auditoria Independente: (<em>Audit Report Lag;</em> <em>Big Four</em>; quantidade de principais assuntos de auditoria; opinião da auditoria no relatório), sendo essa análise realizada com as características de forma agregada e isolada.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A pesquisa foi realizada inicialmente com 294 entidades, e posteriormente, reduzida a 64 empresas que efetivamente tinham Comitê de Auditoria constituído. Foram estimados quatro <em>clusters</em> para cada grupo de variáveis (auditoria independente e comitê de auditoria) e depois os grupos foram relacionados de forma agregada utilizando a técnica ANACOR, para analisar a relação entre as características apresentadas. Também foi aplicado teste Qui-quadrado a todas as empresas para analisar se existe relação entre o Comitê de Auditoria constituído com as características do relatório de auditoria de forma isolada.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Por meio da ANACOR foi verificada apenas uma relação aproximada entre os <em>clusters </em>AUD1 e COM1, sugerindo que as empresas auditadas por Big4 e com maior tempo de entrega do relatório de auditoria, têm Comitês de Auditoria cujos membros possuem <em>expertise</em>, porém há baixa participação feminina. Foi constatada ainda na análise isolada, significância para as variáveis PAA, BIG4 e AUDL, evidenciando que existe relação com a presença do Comitê de Auditoria na entidade.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Apenas as análises de forma isolada puderam evidenciar relação entre características da Auditoria Independente com a existência do Comitê de Auditoria, tais como a divulgação dos principais assuntos de auditoria no relatório do auditor independente, o fato da firma ser uma <em>Big Four</em> e o <em>Audit Report Lag</em>. Tal resultado possibilita que as pesquisas futuras possam fundamentar a utilização dessas variáveis, incluindo a divulgação dos PAA que ainda carece de estudos que os relacione com o Comitê de Auditoria.</p> 2020-01-03T18:24:45+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16315 Evidenciação contábil das entidades sem fins lucrativos de assistência social em Feira de Santana (BA): abordagem à luz das normas brasileiras de contabilidade 2020-01-27T16:06:19+00:00 Acmar Feliz dos Santos de Santana acmarsantana@gmail.com Tânia Cristina Azevedo tcazevedo@uefs.br <p><strong>Objetivo</strong>: O trabalho teve como objetivo analisar a conformidade da evidenciação contábil das Organizações sem Finalidade de Lucros (OSFL), portadoras de Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) em Feira de Santana (BA), à luz das Normas Brasileiras de Contabilidade, mediante adoção da Interpretação Técnica Geral - ITG 2002 (R1).</p> <p><strong>Metodologia: </strong>Trata-se de um estudo qualitativo quanto à sua abordagem, realizado por meio de pesquisa bibliográfica e documental. A etapa empírica da pesquisa foi realizada mediante um levantamento dos dados das Entidades de Assistência Social disponibilizadas no <em>website</em> do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), em seguida coletaram-se as informações contábeis divulgadas, utilizando-se a estatística descritiva para tratamento de dados.</p> <p><strong>Resultados:</strong> A pesquisa demonstrou que o nível de atendimento à ITG 2002 (R1), pode ser considerado razoável, entretanto os achados da investigação revelam que às áreas de gestão administrativo-financeira das Entidades Beneficente de Assistência Social (EBAS) não priorizam elaborar e divulgar as informações contábeis para uso ou para prestar contas aos diversos usuários.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> A presente pesquisa proporciona contribuições devido a sua fonte de investigação ter sido inspirada nas práticas contábeis previstas na ITG 2002 (R1) adotadas pelas EBAS, podendo o estudo avançar para futuras investigações em entidades que atuam em outros setores. &nbsp;</p> 2020-01-03T18:38:06+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16941 As informações contábeis dos balanços versus os indicadores de satisfação de usuários: os casos do Metrô e da CPTM em São Paulo 2020-01-27T16:06:14+00:00 Bruna de Morais Holanda bruna.morais.holanda@usp.br Lucas Custódio Alexandrino lucas.alexandrino@usp.br Jaime Crozatti jcrozatti@usp.br <p><strong>Objetivo: </strong>Verificar se existe relação entre os dados contábeis e a satisfação dos usuários relativos à política de transporte sobre trilhos na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) pela análise de informações de demonstrativos contábeis e da satisfação dos usuários das empresas públicas Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM), de 2010 a 2017.</p> <p><strong>Metodologia: </strong>Os dados das Demonstrações Contábeis e da Satisfação dos Usuários obtidos dos sites das empresas e da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) são comparados no <em>time line</em> do Metrô e da CPTM de forma descritiva em Tabelas e Figuras e de forma explicativa com a correlação de Pearson e a Regressão Multivariada.</p> <p><strong>Resultados:</strong> As análises corroboram as críticas de que a falta de investimentos e dos valores do Ativo e do Resultado Econômico Anual (Prejuízo) no sistema de transportes sobre trilhos na Região Metropolitana de São Paulo estão na base da crise de mobilidade urbana que afeta diretamente as classes menos favorecidas de forma que as classes sociais mais baixas da população que reside nas periferias da RMSP recebem considerável menor montante de investimentos e piores níveis de satisfação pelo serviço prestado.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> Qualifica, com dados oficiais e de pesquisa de satisfação, a gestão e a qualidade do serviço ofertado pelo Metrô e pela CPTM como principais gestoras do serviço de transporte público da RMSP, a maior concentração de pessoas do hemisfério sul do globo.</p> 2020-01-03T18:59:18+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/17145 Mapeamento de competências: necessidades de aprimoramento de analistas periciais em contabilidade do Ministério Público Federal 2020-01-27T16:06:11+00:00 Ariel Prates ariel_prates@hotmail.com Jonatas Dutra Sallaberry jonatas.sallaberry@hotmail.com Leonardo Flach leonardo.flach@gmail.com Ivam Ricardo Peleias ivamrp@fecap.br Romina Batista de Lucena Souza rominabls@gmail.com <div id="icpbravoaccess_loaded"> <p><strong>Objetivo</strong>: O estudo tem como objetivo analisar as competências dos analistas da área pericial contábil lotados no Ministério Público Federal (MPF), de forma a apresentar por nível de importância aquelas que possuem maior necessidade de aprimoramento.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: O desenvolvimento da pesquisa ocorreu por meio da tipologia descritiva, com abordagem quantitativa. A técnica empregada foi pesquisa <em>survey</em>, a partir de um questionário estruturado com 37 questões, aplicados em escala tipo <em>Likert</em> de sete pontos. No instrumento foram apresentadas questões sobre a importância, o domínio de competências e seu impacto no desempenho profissional<em>. </em></p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados indicam que apenas quatro competências possuem domínio satisfatório por parte dos respondentes, e que cinco competências carecem maior aprimoramento: capacitação continuada, técnicas de investigação de fraudes, redação, conhecimento jurídico e pensar como malfeitor. As competências comportamentais foram consideradas mais importantes do que as técnicas. Ainda assim, algumas competências importantes no contexto internacional tiveram médias baixas no contexto brasileiro.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo permite conhecer as competências dos analistas periciais do MPF sob os aspectos de importância, domínio e impacto no desempenho profissional. Os resultados podem ser empregados para o desenvolvimento de ações de capacitação na instituição da amostra bem como para outras instituições que dispõe de quadro semelhante. O estudo também pode ser replicado como diagnóstico para outras instituições e quadros de profissionais de perícia contábil e forense, servindo de parâmetro de comparabilidade.</p> </div> 2020-01-03T19:13:22+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16503 O nível de disclosure em Organizações do Terceiro Setor (OTS) no Estado do Ceará 2020-01-27T16:06:07+00:00 Roberto Sérgio do Nascimento robertosdn75@gmail.com Mirela Márjorie Silva Rabelo robertosn@tcu.gov.br Ricardo Viotto ricardoviotto@yahoo.com <p><strong>Objetivo:</strong> o presente trabalho se propõe a avaliar o nível de transparência apresentado pelas Organizações do Terceiro Setor no Estado do Ceará em relação aos usuários externos, como como forma de reduzir a assimetria informacional entre os agentes internos e externos em alusão à Teoria da Agência.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Com base na legislação vigente e na revisão da literatura científica, selecionou-se um conjunto de itens de divulgação obrigatória e voluntária para compor o indicador de <em>disclosure</em> (ID), o qual foi utilizado para calcular o respectivo nível de <em>disclosure</em> das 100 maiores organizações do Estado do Ceará. A construção do índice tomou como base escala dicotômica, do tipo 0 (zero) e 1 (um), representando respectivamente ausência e presença de informação.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados revelaram um nível maior de evidenciação das informações voluntárias (39%) que obrigatórias (2%), demonstrando que o nível de transparência e <em>accountability</em> não são favoráveis, eis que atingiram somente 41% dos critérios pesquisados.&nbsp; Avalia-se que os resultados se mostraram contraditórios na medida que essas entidades deveriam atuar provendo informações financeiras e sobre o seu desempenho, e não ao contrário.</p> <p><strong>Contribuição do Estudo: </strong>permitir a avaliação do nível de <em>disclosure</em> das entidades representativas do terceiro setor cearense em termos de divulgação voluntária e obrigatória, possibilitando quanto a falta de divulgação de informações destas organizações.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Organização do Terceiro Setor, <em>Disclosure,</em> Informação voluntária e obrigatória; Indicador.</p> 2020-01-03T19:41:31+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/17574 O aumento do imposto sobre a propriedade de veículo automotores em tempo de recessão econômica e o reflexo na sua arrecadação 2020-01-27T16:06:05+00:00 Lauro Vinício de Almeida Lima lvinicio2@gmail.com Josedilton Alves Diniz josedilton@gmail.com Márcia Reis Machado marciareism@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: A pesquisa teve como objetivo analisar o comportamento da arrecadação do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em relação ao aumento de suas alíquotas ocorrido no ano de 2016, durante a recessão econômica brasileira iniciada no final de 2014.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Em uma análise quantitativa dos dados em painel dos 26 Estados e o Distrito Federal do Brasil, entre os anos de 2004 a 2016, a pesquisa teve por base a teoria das escolhas públicas, a capacidade fiscal e a elasticidade da receita tributária, propondo um modelo regressivo para estimar o reflexo do aumento da alíquota do IPVA, durante a recessão econômica, na arrecadação tributária, utilizando como variáveis a arrecadação do IPVA por veículos licenciados, o PIB <em>per capita</em>, o tamanho da população e a taxa de desemprego<em>.</em></p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados obtidos apontam para uma saturação a capacidade econômica dos contribuintes daquele imposto, corroborando a hipótese de que a recessão econômica pode ter afetado a capacidade contributiva, de tal modo, que o aumento da alíquota do IPVA durante a recessão econômica pode ter favorecido a sua inadimplência do imposto.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo pode contribuir para ampliar a compreensão das consequências relacionadas às oscilações na carga tributária e o processo de tomada de decisão no setor público quanto à adoção de uma política fiscal que prime pela eficiência e equilíbrio, entre carga tributária e capacidade econômica dos contribuintes, com vistas à neutralização de tendências à depressão econômica e a inflação, nos ciclos econômicos, ainda que seja necessário reduzir a carga tributária, para que a arrecadação se mantenha no nível para manutenção do equilíbrio orçamentário e atenção aos gastos públicos previstos.</p> 2020-01-03T19:49:51+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/18340 Indicadores de desenvolvimento sustentável das mesorregiões catarinenses: uma análise comparativa 2020-01-27T16:06:03+00:00 Luana Caroline da Silva luana.s07@hotmail.com Fabricia Silva da Rosa fabricia.rosa@ufsc.br <p><strong>Objetivo</strong>: Este estudo tem como objetivo analisar o desempenho sustentável das mesorregiões catarinenses a partir dos indicadores de desenvolvimento sustentável propostos pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM).</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Para analisar do desempenho sustentável das mesorregiões catarinenses, realizou-se uma pesquisa descritiva, documental e com abordagem quali-quantitativa. A amostra do estudo compreendeu as seis mesorregiões do estado de Santa Catarina, a saber, Serrana, Norte Catarinense, Oeste Catarinense, Sul Catarinense, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis. Os dados do Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável - IDMS foram coletados no site da FECAM e compreendem o ano de 2018. A análise considerou as técnicas da estatística descritiva e da correlação.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados revelam um estado formado por 5 mesorregiões que possuem um desempenho sustentável considerado mediano-baixo, e 1 mesorregião com um desempenho sustentável mediano, a qual consiste na mesorregião do Vale do Itajaí cujo IDMS foi de 0,625. Esse resultado está refletido, de modo geral, nos baixos índices de gestão ambiental, dinamismo econômico e distribuição de riqueza, demonstrando que as dimensões Econômica e Ambiental merecem atenção por parte dos gestores públicos municipais, pois ficaram localizadas entre as faixas Médio baixa e Baixa de desenvolvimento sustentável. Nenhuma das quatro dimensões, nem o IDMS consolidado das mesorregiões catarinenses classificam-se com desempenho sustentável considerado Alto ou Médio alto. De modo geral, houve leve piora no desenvolvimento das mesorregiões entre 2016 e 2018.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Com a avaliação do desenvolvimento sustentável das mesorregiões, o estudo contribui com a literatura acerca dos sistemas de indicadores a nível regional e para o desenvolvimento regional sustentável permitindo a compreensão do processo de desempenho sustentável dos municípios que compõe essas mesorregiões, além de possibilitar o acompanhamento e a comparabilidade desse desempenho. O estudo também contribui para a implantação da gestão com foco em resultados, que é a principal indicação da nova gestão pública, cuja ênfase incide sobre o uso eficaz da informação.</p> 2020-01-03T20:00:15+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/16854 Percepção da corrupção em ambiente acadêmico: análise empírica a partir de alunos do curso de ciências contábeis da Universidade Federal do Ceará (UFC) 2020-01-27T16:05:58+00:00 Roberto Sérgio do Nascimento rsdn75@gmail.com Ruth Carvalho de Santana Pinho rcspinho@ufc.br <p><strong>Objetivo</strong>: A corrupção é um fenômeno mundial que atinge, indistintamente, pobres e ricos. Como fenômeno multidisciplinar, compreender o problema tornou-se um aspecto complexo dado à diversidade de conceitos que abarca e a forma como se apresenta nos países. Neste sentido, o presente trabalho objetiva analisar aspectos significativos do perfil social que influenciam a percepção da corrupção por parte dos alunos de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Ceará.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A pesquisa se caracteriza como descritiva quanto aos objetivos, de levantamento quanto aos procedimentos e quantitativa quanto à natureza. Utilizou-se questionário com escala do tipo <em>Likert,</em> preenchido de forma anônima, formado por 4 grupos de perguntas, nos quais se alocou 20 questões associadas ao tema corrupção (compreensão, impacto profissional, estrutura atual do curso de ciências contábeis e mecanismos institucionais para o seu combate). A análise dos resultados se deu por intermédio da estatística descritiva.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Foram considerados posicionamentos intermediários que não revelam a total negação ou confirmação das perguntas apresentadas, o que evidencia que parte das opiniões ainda se encontra em construção. A exceção se deve ao nível de compreensão do fenômeno que foi considerado satisfatório pelos pesquisadores. No que se refere às respostas intermediárias, os resultados apontam para a necessidade de múltiplas soluções em relação ao fenômeno estudado: aprimoramento do tratamento do tema por parte do curso como um todo, melhora da compreensão da amplitude da corrupção como fenômeno que atinge também empresas e organizações sociais e afastamento do entendimento dos alunos de que o curso deve prover conhecimento acerca do <em>modus operandi</em> dos atos corruptos. &nbsp;</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo contribui para que novas formas de abordagem da corrupção sejam desenvolvidas para o ambiente acadêmico, notadamente do Curso de Ciências Contábeis, visando aumentar a percepção sobre o tema.</p> 2020-01-03T20:47:59+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/18723 Método do caso: um relato sobre sua efetividade e aplicabilidade no ensino de contabilidade 2020-01-27T16:05:53+00:00 Alessandro Henrique de Araújo Januário alessandrohenrique@ufrn.edu.br Cássia Marcelle Dias Pinho cassiapinho@ufrn.edu.br Tadeu Junior de Castro Gonçalves tadeujunior@ufrn.edu.br Aneide Oliveira Araújo aneide.ufrn@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> Investigar a efetividade e a aplicabilidade do método do caso junto a alunos do mestrado em ciências contábeis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).</p> <p><strong>Metodologia:</strong> O estudo realizado foi caracterizado como descritivo e a coleta de dados se deu através de um questionário com perguntas abertas após a aplicação de um caso. O tratamento dos dados foi realizado através de análise de conteúdo com auxílio do <em>software</em> ATLAS.ti®.</p> <p><strong>Resultados:</strong> No que diz respeito à efetividade, destacou-se a interação dos alunos a partir das discussões em pequenos grupos para, posteriormente, no grande grupo, ocorrer a contribuição para a resolução do caso com uma discussão mais profunda. Referente à aplicabilidade, os resultados demonstram a necessidade de utilização de outras metodologias ativas na resolução do caso, como exemplo mais citado pelos alunos, têm-se o <em>role-play</em>. Também foram evidenciadas as dificuldades e limitações identificadas durante a intervenção educativa, entre elas, o pouco tempo disponibilizado para a aplicação deste método e a dificuldade de se encontrar bons casos para aplicar em sala de aula.</p> <p><strong>Contribuições do estudo:</strong> O estudo contribui com as discussões acerca da adoção de metodologias ativas, o que permite a identificação de pontos fortes e fracos, assim como as limitações, oportunizando, por consequência, sugestões de melhoria e aprimoramento do processo de ensino-aprendizagem.</p> 2020-01-03T21:15:25+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19624 Resenha do Livro: Análises das demonstrações contábeis públicas. Silva, M. C. (2019). (1a ed). São Paulo, SP: Editora Biblioteca 24Horas, 132 páginas, ISBN: 978-85-4161-395-8. 2020-01-27T16:07:59+00:00 Camila Rafaelly da Silva Câmara Revorêdo camilarafaelly@yahoo.com.br <p>A resenha tem o objetivo de apresentar uma síntese das ideais fundamentais do livro do Professor Doutor Maurício Corrêa da Silva, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), lançado no ano de 2019, pela Editora Biblioteca 24Horas.</p> 2020-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19625 Resenha do Livro: Auditoria governamental. Silva, M. C., Silva, R. A., & Silva, J. D. G. (2019). (1a ed). São Paulo, SP: Editora Biblioteca 24Horas, 86 páginas, ISBN: 978-85-4161-389-7. 2020-01-27T16:05:47+00:00 Edna Maria da Silva Medeiros de Oliveira ednamsmac@yahoo.com.br <p>A resenha tem o objetivo de apresentar uma síntese das ideais fundamentais do livro dos Professor Doutor Maurício Corrêa da Silva, Professor Mestre Romildo Araújo da Silva e Professor Doutor José Dionísio Gomes da Silva, lançado no ano de 2019, pela Editora Biblioteca 24Horas.</p> 2020-01-03T21:40:50+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19626 Nível de aderência das empresas brasileiras listadas do setor de telecomunicações ao pronunciamento contábil CPC 47 2020-01-27T16:05:19+00:00 Rafael Xavier de Oliveira rafael_oliveira1@yahoo.com.br Thais Mota Crabbi thaiscrabbi@gmail.com Jomar Miranda Rodrigues jomar@unb.br <p><span style="color: rgba(0, 0, 0, 0.87); font-family: 'Noto Sans', -apple-system, BlinkMacSystemFont, 'Segoe UI', Roboto, Oxygen-Sans, Ubuntu, Cantarell, 'Helvetica Neue', sans-serif; font-size: 14px; font-style: normal; font-variant-ligatures: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: 400; letter-spacing: normal; orphans: 2; text-align: start; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-stroke-width: 0px; background-color: #ffffff; text-decoration-style: initial; text-decoration-color: initial; display: inline !important; float: none;">Banco de dados brutos de pesquisa.</span></p> 2020-01-03T21:58:01+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19627 Determinantes dos fluxos de caixa de financiamento: um estudo iniciado sob a ótica da concentração acionária 2020-01-27T16:05:16+00:00 Manuela Gonçalves Barros manuelagb@hotmail.com Marina Oliveira Gomes marina-oliveira13@hotmail.com Jéssica Duarte de Andrade Teixeira jessicaduarte_16@hotmail.com Kálita Santos Sá kalita.ssantos@gmail.com <p><span style="color: rgba(0, 0, 0, 0.87); font-family: 'Noto Sans', -apple-system, BlinkMacSystemFont, 'Segoe UI', Roboto, Oxygen-Sans, Ubuntu, Cantarell, 'Helvetica Neue', sans-serif; font-size: 14px; font-style: normal; font-variant-ligatures: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: 400; letter-spacing: normal; orphans: 2; text-align: start; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-stroke-width: 0px; background-color: #ffffff; text-decoration-style: initial; text-decoration-color: initial; display: inline !important; float: none;">Banco de dados brutos de pesquisa.</span></p> 2020-01-03T22:11:27+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19628 As informações contábeis dos balanços versus os indicadores de satisfação de usuários: os casos do Metrô e da CPTM em São Paulo 2020-01-27T16:12:28+00:00 Bruna de Morais Holanda bruna.morais.holanda@usp.br Lucas Custódio Alexandrino lucas.alexandrino@usp.br Jaime Crozatti jcrozatti@usp.br <p><span style="color: rgba(0, 0, 0, 0.87); font-family: 'Noto Sans', -apple-system, BlinkMacSystemFont, 'Segoe UI', Roboto, Oxygen-Sans, Ubuntu, Cantarell, 'Helvetica Neue', sans-serif; font-size: 14px; font-style: normal; font-variant-ligatures: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: 400; letter-spacing: normal; orphans: 2; text-align: start; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-stroke-width: 0px; background-color: #ffffff; text-decoration-style: initial; text-decoration-color: initial; display: inline !important; float: none;">Banco de dados brutos de pesquisa.</span></p> 2020-01-03T22:21:12+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19629 Indicadores de desenvolvimento sustentável das mesorregiões catarinenses: uma análise comparativa 2020-01-27T16:04:42+00:00 Luana Caroline da Silva luana.s07@hotmail.com Fabricia Silva da Rosa fabricia.rosa@ufsc.com.br <p><span style="color: rgba(0, 0, 0, 0.87); font-family: 'Noto Sans', -apple-system, BlinkMacSystemFont, 'Segoe UI', Roboto, Oxygen-Sans, Ubuntu, Cantarell, 'Helvetica Neue', sans-serif; font-size: 14px; font-style: normal; font-variant-ligatures: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: 400; letter-spacing: normal; orphans: 2; text-align: start; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-stroke-width: 0px; background-color: #ffffff; text-decoration-style: initial; text-decoration-color: initial; display: inline !important; float: none;">Banco de dados brutos de pesquisa.</span></p> 2020-01-03T22:30:01+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19615 Nível de aderência das empresas brasileiras listadas do setor de telecomunicações ao pronunciamento contábil CPC 47 2020-01-27T16:08:04+00:00 Rafael Xavier de Oliveira rafael_oliveira1@yahoo.com.br Thais Mota Crabbi thaiscrabbi@gmail.com Jomar Miranda Rodrigues jomar@unb.br <p><strong>Objetivo</strong>: O presente trabalho buscou analisar o nível de aderência (<em>compliance</em>) das empresas brasileiras do setor de telecomunicações listadas na B3 ao pronunciamento contábil CPC 47.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Foi elaborado um <em>checklist</em> contendo 8 (oito) critérios que as empresas deveriam divulgar para obter alto nível de <em>compliance</em> ao CPC 47. Caracteriza-se por ser uma pesquisa documental com análise de conteúdo junto às demonstrações financeiras consolidadas (balanço patrimonial e demonstração de resultado do exercício), notas explicativas e relatórios da administração divulgados pelas companhias nos anos de 2017 e 2018.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados mostram que nenhuma empresa apresentou uma ampla aderência à nova norma. A empresa Telefônica Vivo Brasil foi a que apresentou maior nível, 56,25%, enquanto que a empresa Telebrás apresentou o menor, 29,16%. Adicionalmente, foi verificado se as empresas já divulgavam suas informações em conformidade à norma antes dela se tornar obrigatória, como forma de <em>disclosure</em> voluntário. As empresas OI S.A., Telebrás e Algar Telecom não apresentaram qualquer menção ao CPC 47 nos três primeiros trimestres do ano de 2017. Por outro lado, as empresas Telefônica Vivo Brasil e TIM Participações fizeram alusão à norma desde o primeiro período analisado.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: É um tema atual nas pesquisas em contabilidade, por ser o ano de implementação do CPC 47, e relevante, pois trará mudanças significativas nos critérios de reconhecimento e evidenciação das receitas. A partir da revisão bibliográfica, verificou-se poucos estudos tratando o tema. A partir disso, esta pesquisa buscou contribuir no sentido de ampliar o rol de trabalhos produzidos sobre o novo CPC, com uma abordagem quantitativa, nas linhas de evidenciação contábil e regulação.</p> 2020-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19616 O impacto da adoção do IFRS 9 (CPC 48) nas perdas esperadas em crédito de liquidação duvidosa (PECLD) nas empresas brasileiras do setor de energia elétrica 2020-01-27T16:08:02+00:00 Aline Thatyana Aranda da Rocha Branco Alcantara Alves aline.thatyana@gmail.com Maria Paula Ribeiro Bordin mpbordin@gmail.com Alexandre Gonzales agonzales@pucsp.br Fernando de Almeida Santos almeidasantos@pucsp.br <p><strong>Objetivo: </strong>Identificar o impacto da adoção do IFRS 9 (CPC 48) nas Perdas Esperadas em Crédito de Liquidação Duvidosa (PECLD) antes baseadas em perdas históricas conforme o CPC 38.</p> <p><strong>Metodologia: </strong>Pesquisa documental, exploratória, com todas as empresas do setor de energia elétrica listadas na Bolsa de Valores do Brasil, denominada, Brasil, Bolsa, Balcão (B3) dos segmentos Novo Mercado (NM), Nível 1(N1) e Nível 2 (N2) de governança corporativa. Analisando as PECLDs divulgadas nas demonstrações financeiras, principalmente notas explicativas (NE) de 2017 e primeiro trimestre de 2018. Para as empresas que divulgaram estes ajustes foram realizados os testes de comparação de média de Wilcoxon e o diagrama de Boxplot.</p> <p><strong>Resultados: </strong>Os resultados mostraram que nem todas as empresas analisadas divulgaram em suas NEs os ajustes e os critérios de contabilização das PECLDs, conforme o CPC 48, e as que divulgaram não demonstraram impacto significativo na adoção do novo CPC.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo: </strong>Este artigo contribuiu para a reflexão, compreensão e análise sobre a adoção, impacto e avaliação empírica dos efeitos dos modelos de perdas esperadas em empresas do setor elétrico, corroborando os efeitos da Norma CPC 48 (IRFS 9) nas demonstrações financeiras das empresas classificadas como Novo Mercado, podendo ser úteis ao processo de regulação do segmento, na tomada de decisões e possível compreensão de seus potenciais efeitos, particularmente na adequação das normas multinacionais. Foi verificado se as alterações nas métricas de mensuração de PECLD podem resultar em impactos no resultado do exercício apurado, assim como alterações no valor líquido do ativo circulante, ambos componentes relevantes para tomada de decisão. Tal verificação é relevante para os gestores das empresa e investidores, para segurança em relação a manutenção da forma de verificação de desempenho.</p> 2020-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19617 O ensino de ciências contábeis e o processo de convergência ao international financial reporting standards 2020-01-27T16:06:27+00:00 Giovana Bolzan bolzangiovana@gmail.com Maria Ivanice Vendruscolo maria.ivanice@ufrgs.br Jonatas Dutra Sallaberry jonatas.sallaberry@hotmail.com Willian Diehl willian.diehl@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: A pesquisa analisa o ensino de ciências contábeis diante da convergência aos padrões internacionais de contabilidade, sob a perspectiva da produção científica.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: No estudo, a abordagem do problema ocorre de forma quali-quantitativa, quanto ao objetivo de forma descritiva e, no que tange aos procedimentos técnicos, a identificação de 21 artigos sobre “ensino” e “IFRS” no período compreendido entre os anos de 2007 a 2018, que foram suporte para a análise documental e revisão sistemática. No desenvolvimento da proposta empregou-se procedimentos de análise de conteúdo com a categorização dos trabalhos, e suas contribuições para a discussão.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados evidenciam a preocupação com o currículo, os docentes e discentes no processo de ensino, em relação a percepção e à aquisição de conhecimentos. Foram identificados problemas e limitações tanto em discentes como em docentes, mas com resultados mais consistentes em períodos mais distantes do início da convergência aos padrões internacionais de contabilidade. No que tange às pesquisas, os principais pesquisadores do tema conjunto Ensino e IFRS, Jorge Niyama, Dulcinéli Botelho e Roberto Carlos Klann, e demais autores cujas publicações sobre o tema ocorreram em periódicos de elevada qualidade. Em geral, pesquisas sobre a temática permitem o desenvolvimento de redes com a predominância de pesquisadores doutores e com espaço para os demais pesquisadores em formação.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo ao revelar as dificuldades enfrentadas pelos docentes e discentes na incorporação dos novos preceitos contábeis e da assimilação do conhecimento, indica lacunas de necessidade de capacitação e de melhorias no processo de ensino a fim de ampliar a qualidade do ensino contábil. Além disso, sinaliza potenciais lacunas de pesquisa e demonstra que a temática absorve inclusive pesquisadores em formação em pesquisas conduzidas por doutores, denotando a importância dos grupos e das redes de pesquisa.</p> 2020-01-03T18:02:01+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19618 O ensino de ciências contábeis e o processo de convergência ao international financial reporting standards 2020-01-27T16:06:25+00:00 Giovana Bolzan bolzangiovana@gmail.com Maria Ivanice Vendruscolo maria.ivanice@ufrgs.br Jonatas Dutra Sallaberry jonatas.sallaberry@hotmail.com Willian Diehl willian.diehl@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: A pesquisa analisa o ensino de ciências contábeis diante da convergência aos padrões internacionais de contabilidade, sob a perspectiva da produção científica.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: No estudo, a abordagem do problema ocorre de forma quali-quantitativa, quanto ao objetivo de forma descritiva e, no que tange aos procedimentos técnicos, a identificação de 21 artigos sobre “ensino” e “IFRS” no período compreendido entre os anos de 2007 a 2018, que foram suporte para a análise documental e revisão sistemática. No desenvolvimento da proposta empregou-se procedimentos de análise de conteúdo com a categorização dos trabalhos, e suas contribuições para a discussão.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados evidenciam a preocupação com o currículo, os docentes e discentes no processo de ensino, em relação a percepção e à aquisição de conhecimentos. Foram identificados problemas e limitações tanto em discentes como em docentes, mas com resultados mais consistentes em períodos mais distantes do início da convergência aos padrões internacionais de contabilidade. No que tange às pesquisas, os principais pesquisadores do tema conjunto Ensino e IFRS, Jorge Niyama, Dulcinéli Botelho e Roberto Carlos Klann, e demais autores cujas publicações sobre o tema ocorreram em periódicos de elevada qualidade. Em geral, pesquisas sobre a temática permitem o desenvolvimento de redes com a predominância de pesquisadores doutores e com espaço para os demais pesquisadores em formação.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo ao revelar as dificuldades enfrentadas pelos docentes e discentes na incorporação dos novos preceitos contábeis e da assimilação do conhecimento, indica lacunas de necessidade de capacitação e de melhorias no processo de ensino a fim de ampliar a qualidade do ensino contábil. Além disso, sinaliza potenciais lacunas de pesquisa e demonstra que a temática absorve inclusive pesquisadores em formação em pesquisas conduzidas por doutores, denotando a importância dos grupos e das redes de pesquisa.</p> 2020-01-03T18:15:56+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19620 Evidenciação contábil das entidades sem fins lucrativos de assistência social em Feira de Santana (BA): abordagem à luz das normas brasileiras de contabilidade 2020-01-27T16:06:16+00:00 Acmar Feliz dos Santos de Santana acmarsantana@gmail.com Tânia Cristina Azevedo tcazevedo@uefs.br <p><strong>Objetivo</strong>: O trabalho teve como objetivo analisar a conformidade da evidenciação contábil das Organizações sem Finalidade de Lucros (OSFL), portadoras de Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) em Feira de Santana (BA), à luz das Normas Brasileiras de Contabilidade, mediante adoção da Interpretação Técnica Geral - ITG 2002 (R1).</p> <p><strong>Metodologia: </strong>Trata-se de um estudo qualitativo quanto à sua abordagem, realizado por meio de pesquisa bibliográfica e documental. A etapa empírica da pesquisa foi realizada mediante um levantamento dos dados das Entidades de Assistência Social disponibilizadas no <em>website</em> do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), em seguida coletaram-se as informações contábeis divulgadas, utilizando-se a estatística descritiva para tratamento de dados.</p> <p><strong>Resultados:</strong> A pesquisa demonstrou que o nível de atendimento à ITG 2002 (R1), pode ser considerado razoável, entretanto os achados da investigação revelam que às áreas de gestão administrativo-financeira das Entidades Beneficente de Assistência Social (EBAS) não priorizam elaborar e divulgar as informações contábeis para uso ou para prestar contas aos diversos usuários.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> A presente pesquisa proporciona contribuições devido a sua fonte de investigação ter sido inspirada nas práticas contábeis previstas na ITG 2002 (R1) adotadas pelas EBAS, podendo o estudo avançar para futuras investigações em entidades que atuam em outros setores. &nbsp;</p> 2020-01-03T18:51:58+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19621 Mapeamento de competências: necessidades de aprimoramento de analistas periciais em contabilidade do Ministério Público Federal 2020-01-03T22:55:54+00:00 Ariel Prates ariel_prates@hotmail.com Jonatas Dutra Sallaberry jonatas.sallaberry@hotmail.com Leonardo Flach leonardo.flach@gmail.com Ivam Ricardo Peleias ivamrp@fecap.br Romina Batista de Souza de Lucena rominabls@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: O estudo tem como objetivo analisar as competências dos analistas da área pericial contábil lotados no Ministério Público Federal (MPF), de forma a apresentar por nível de importância aquelas que possuem maior necessidade de aprimoramento.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: O desenvolvimento da pesquisa ocorreu por meio da tipologia descritiva, com abordagem quantitativa. A técnica empregada foi pesquisa <em>survey</em>, a partir de um questionário estruturado com 37 questões, aplicados em escala tipo <em>Likert</em> de sete pontos. No instrumento foram apresentadas questões sobre a importância, o domínio de competências e seu impacto no desempenho profissional<em>. </em></p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados indicam que apenas quatro competências possuem domínio satisfatório por parte dos respondentes, e que cinco competências carecem maior aprimoramento: capacitação continuada, técnicas de investigação de fraudes, redação, conhecimento jurídico e pensar como malfeitor. As competências comportamentais foram consideradas mais importantes do que as técnicas. Ainda assim, algumas competências importantes no contexto internacional tiveram médias baixas no contexto brasileiro.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo permite conhecer as competências dos analistas periciais do MPF sob os aspectos de importância, domínio e impacto no desempenho profissional. Os resultados podem ser empregados para o desenvolvimento de ações de capacitação na instituição da amostra bem como para outras instituições que dispõe de quadro semelhante. O estudo também pode ser replicado como diagnóstico para outras instituições e quadros de profissionais de perícia contábil e forense, servindo de parâmetro de comparabilidade.</p> 2020-01-03T19:30:39+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19622 Indicadores de desenvolvimento sustentável das mesorregiões catarinenses: uma análise comparativa 2020-01-27T16:06:00+00:00 Luana Caroline da Silva luana.s07@hotmail.com Fabricia Silva da Rosa fabricia.rosa@ufsc.com.br <p><strong>Objetivo</strong>: Este estudo tem como objetivo analisar o desempenho sustentável das mesorregiões catarinenses a partir dos indicadores de desenvolvimento sustentável propostos pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM).</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Para analisar do desempenho sustentável das mesorregiões catarinenses, realizou-se uma pesquisa descritiva, documental e com abordagem quali-quantitativa. A amostra do estudo compreendeu as seis mesorregiões do estado de Santa Catarina, a saber, Serrana, Norte Catarinense, Oeste Catarinense, Sul Catarinense, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis. Os dados do Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável - IDMS foram coletados no site da FECAM e compreendem o ano de 2018. A análise considerou as técnicas da estatística descritiva e da correlação.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados revelam um estado formado por 5 mesorregiões que possuem um desempenho sustentável considerado mediano-baixo, e 1 mesorregião com um desempenho sustentável mediano, a qual consiste na mesorregião do Vale do Itajaí cujo IDMS foi de 0,625. Esse resultado está refletido, de modo geral, nos baixos índices de gestão ambiental, dinamismo econômico e distribuição de riqueza, demonstrando que as dimensões Econômica e Ambiental merecem atenção por parte dos gestores públicos municipais, pois ficaram localizadas entre as faixas Médio baixa e Baixa de desenvolvimento sustentável. Nenhuma das quatro dimensões, nem o IDMS consolidado das mesorregiões catarinenses classificam-se com desempenho sustentável considerado Alto ou Médio alto. De modo geral, houve leve piora no desenvolvimento das mesorregiões entre 2016 e 2018.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Com a avaliação do desenvolvimento sustentável das mesorregiões, o estudo contribui com a literatura acerca dos sistemas de indicadores a nível regional e para o desenvolvimento regional sustentável permitindo a compreensão do processo de desempenho sustentável dos municípios que compõe essas mesorregiões, além de possibilitar o acompanhamento e a comparabilidade desse desempenho. O estudo também contribui para a implantação da gestão com foco em resultados, que é a principal indicação da nova gestão pública, cuja ênfase incide sobre o uso eficaz da informação.</p> <p>&nbsp;</p> 2020-01-03T20:12:58+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/19623 Percepção da corrupção em ambiente acadêmico: análise empírica a partir de alunos do curso de ciências contábeis da Universidade Federal do Ceará (UFC) 2020-01-27T16:05:55+00:00 Roberto Sérgio do Nascimento robertosdn75@gmail.com Ruth Carvalho de Santana Pinho rcspinho@ufc.br <p><strong>Objetivo</strong>: A corrupção é um fenômeno mundial que atinge, indistintamente, pobres e ricos. Como fenômeno multidisciplinar, compreender o problema tornou-se um aspecto complexo dado à diversidade de conceitos que abarca e a forma como se apresenta nos países. Neste sentido, o presente trabalho objetiva analisar aspectos significativos do perfil social que influenciam a percepção da corrupção por parte dos alunos de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Ceará.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A pesquisa se caracteriza como descritiva quanto aos objetivos, de levantamento quanto aos procedimentos e quantitativa quanto à natureza. Utilizou-se questionário com escala do tipo <em>Likert,</em> preenchido de forma anônima, formado por 4 grupos de perguntas, nos quais se alocou 20 questões associadas ao tema corrupção (compreensão, impacto profissional, estrutura atual do curso de ciências contábeis e mecanismos institucionais para o seu combate). A análise dos resultados se deu por intermédio da estatística descritiva.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Foram considerados posicionamentos intermediários que não revelam a total negação ou confirmação das perguntas apresentadas, o que evidencia que parte das opiniões ainda se encontra em construção. A exceção se deve ao nível de compreensão do fenômeno que foi considerado satisfatório pelos pesquisadores. No que se refere às respostas intermediárias, os resultados apontam para a necessidade de múltiplas soluções em relação ao fenômeno estudado: aprimoramento do tratamento do tema por parte do curso como um todo, melhora da compreensão da amplitude da corrupção como fenômeno que atinge também empresas e organizações sociais e afastamento do entendimento dos alunos de que o curso deve prover conhecimento acerca do <em>modus operandi</em> dos atos corruptos.&nbsp;</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo contribui para que novas formas de abordagem da corrupção sejam desenvolvidas para o ambiente acadêmico, notadamente do Curso de Ciências Contábeis, visando aumentar a percepção sobre o tema.</p> 2020-01-03T21:03:03+00:00 Copyright (c) 2020 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036