https://periodicos.ufrn.br/ambiente/issue/feed REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 2023-07-06T06:49:24-03:00 Prof. Dr. Maurí­cio Corrêa da Silva prof.mauriciocsilva@gmail.com Open Journal Systems <p style="margin: 0px; min-height: 50px; max-height: 125px; overflow: hidden; text-overflow: ellipsis;"><strong>Scope:</strong> A Revista Ambiente Contábil (<strong>Ambiente</strong>), criada em 2008 (1ª edição em abril de 2009), é um periódico que tem como base o Departamento de Ciências Contábeis (DCC) da UFRN e constitui-se como um dos veículos de divulgação do Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis (PPGCC). </p> <p style="margin: 0px; text-align: left;"><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Contábeis <strong>Qualis/CAPES</strong>: A4 <strong>e-ISSN</strong>: 2176-9036 <strong>Contato</strong>: <a title="E-mail" href="mailto:prof.mauriciocsilva@gmail.com" target="_blank" rel="noopener">prof.mauriciocsilva@gmail.com</a></p> https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33093 Editorial – Revista Ambiente Contábil – Volume 15 – Número 2 – Ano 2023 (Jul./Dez. 2023) 2023-07-04T07:57:58-03:00 Prof. Dr. Maurício Corrêa da Silva prof.mauriciocsilva@gmail.com <p><strong>Editorial – Revista Ambiente Contábil – Volume 15 – Número 2 – Ano 2023 (Jul./Dez. 2023)</strong></p> <p>A <strong>Revista Ambiente Contábil</strong> (Ambiente) apresenta na sua 30ª edição <strong>16 (dezesseis)</strong> artigos que tratam de assuntos relevantes para a área contábil e <strong>09 (nove)</strong> artigos no idioma inglês (<strong>versões de artigos submetidos em português)</strong>.</p> <p><strong>Seção 1: Contabilidade Aplicada ao Setor Empresarial</strong></p> <p><strong>Artigo 1 -</strong> <strong>Nível de <em>disclosure</em> nos relatórios de sustentabilidade em conformidade com o <em>Global Reporting Initiative</em> (GRI)</strong> de Pamela Três, Daniela Di Domenico e de Naline Três com o objetivo de analisar o nível de <em>disclosure</em> nos relatórios de sustentabilidade em conformidade com o <em>Global Reporting Initiative</em> (GRI), por meio de um estudo descritivo, com análise documental e procedimento quantitativo.</p> <p><strong>Artigo 2</strong> - <strong>Análise metodológica dos EBITDA incompatíveis divulgados pelas companhias listadas na B3: identificação das variáveis divergentes nas conciliações</strong> de Shaiane Pisa Kistner e de Orion Augusto Platt Neto com o objetivo de identificar as variáveis responsáveis pelas divergências metodológicas causadoras de incompatibilidades nos EBITDA divulgados pelas companhias listadas na B3, relacionadas a erros na coleta de dados e a alterações indevidas na fórmula por parte das entidades emitentes da conciliação.</p> <p><strong>Artigo 3 -</strong> <strong>Os auditores reagem ao comportamento do mercado</strong>? de José Alves Dantas, João Lucas Andrade Guimarães e Débora Cristina Alves dos Santos com o objetivo de verificar se os auditores reagem às informações do mercado – volatilidade do retorno das ações e variação do valor de mercado – impactando a propensão à emissão de opinião modificada ou incorporação de parágrafos de ênfase no relatório de auditoria.</p> <p><strong>Artigo 4 -</strong> <strong>Determinantes do endividamento das companhias brasileiras de energia elétrica negociadas na B3</strong> de Carlos Henrique Rocha, Francisco Gildemir da Silva e Gustavo Mamede Dias Ferreira com o objetivo de investigar os determinantes do endividamento das companhias brasileiras de energia elétrica listadas, considerando as teorias <em>pecking order</em> e <em>trade-off</em>.</p> <p><strong>Seção 2: Contabilidade Aplicada ao Setor Público e ao Terceiro Setor</strong></p> <p><strong>Não houve submissão.</strong></p> <p><strong>Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (<em>Survey</em>)</strong></p> <p><strong>Artigo 1 -</strong> <strong>Relações entre os aspectos do custeio alvo e o porte empresarial: um estudo no polo industrial de confecções de Santa Cruz do Capibaribe-PE</strong> de Célio Beserra de Sá e Antônio André Cunha Callado com o objetivo de investigar as relações entre aspectos do processo do custeio alvo e o porte empresarial, no âmbito de empresas do setor de confecções do polo industrial de Santa Cruz do Capibaribe-PE.</p> <p><strong>Artigo 2 -</strong> <strong>Variáveis que influenciam o viés cognitivo numérico</strong> de Ivone Vieira Pereira, Ednilto Pereira Tavares Júnior e José Dionísio Gomes da Silva com o objetivo de identificar a relação entre o viés cognitivo numérico e as variáveis idade, gênero, formação e conhecimento matemático.</p> <p><strong>Artigo 3 – Práticas de gestão da qualidade em organizações hospitalares: estudo multicasos em hospitais do Rio Grande do Sul</strong> de Taynara Ribeiro Domingues Bom, Débora Gome de Gomes, Marcos Antônio de Souza e Samuel Vinícius Bonato com o objetivo de verificar as práticas de gestão da qualidade realizadas em organizações hospitalares do Rio Grande do Sul, com base no constructo de Xiong, He, Deng, Zhang e Zhang (2017).</p> <p><strong>Artigo 4 - Percepção dos estudantes dos cursos de ciências sociais aplicadas quanto ao impacto da pandemia Covid-19 durante sua formação </strong>de Cleber Broietti, Heloise Augusto Valério, Leonardo Montanari Michilim e Edom Ferreira dos Santos com o objetivo de identificar a percepção dos estudantes dos cursos de Ciências Sociais Aplicadas quanto ao impacto da pandemia Covid-19 durante sua formação em universidades do estado Paraná.</p> <p><strong>Artigo 5 - A influência do uso do orçamento e dos vieses heurísticos sobre as competências profissionais dos <em>bean counters</em> e <em>business partners</em></strong> de Tiago Ramos Wohlemberg, Veronica Ahimaras Villalba, Delci Grapegia Dal Vesco e Leandro Augusto Toigo com o objetivo de averiguar se o uso do orçamento diagnóstico ou interativo, moderado por comportamentos heurísticos, influencia às competências profissionais dos <em>controllers</em>.</p> <p><strong>Artigo 6 - Comportamento ético no ambiente de trabalho e seus efeitos no desvio de conduta acadêmica </strong>de Marcielle Anzilago, Franciele do Prado Daciê e Kelly Arent Della Giustina com o objetivo analisar os efeitos do comportamento ético no ambiente de trabalho sobre as atitudes de trapaças no meio acadêmico nos estudantes de ciências contábeis.</p> <p><strong>Artigo 7 -</strong> <strong>Controle interno sob enfoque dos componentes do framework COSP ERM: um estudo em uma instituição de ensino superior</strong> de Kamilla Alves Barreto, Antônio André Cunha Callado e Aldo Leonardo Cunha Callado com o objetivo de investigar a percepção dos gestores de uma Instituição Estadual de Ensino Superior quanto ao alinhamento do sistema de controle interno institucional aos padrões internacionais, propostos pelo COSO no documento Enterprise Risk Management – Integrated Framework.</p> <p><strong>Artigo 8 - </strong><strong>Identificação de conceitos e técnicas contábeis utilizadas por docentes de contabilidade em Governador Valadares – MG</strong> de Diego Teixeira da Cruz, Jander Ângelo Diogo Ferreira e Aline Gomes Peixoto com o objetivo de identificar a utilização dos conceitos e técnicas contábeis na gestão do patrimônio pessoal pelos docentes da área atuantes no município de Governador Valadares-MG.</p> <p><strong>Artigo 9 -</strong> <strong>Minorias sociais no curso de ciências contábeis: uma análise do perfil dos estudantes de graduação</strong> de Andressa Oliveira Rodrigues, Camilla Soueneta Nascimento Nganga e Jeíce Catrine Cordeiro Moreira com o objetivo de identificar e analisar a influência de sentimentos impostores e estereótipos em relação à gênero, raça e sexualidade nas experiências acadêmicas de estudantes de Ciências Contábeis que pertencem a grupos minoritários.</p> <p><strong>Artigo 10 -</strong> <strong>Qualidade de vida no trabalho dos contadores em <em>home-office</em> durante a pandemia da Covid-19</strong> de Suzete Antonieta Lizote, Nathalie Moreira Fontana, Patrícia Taís Callegari e Fernando Clementz da Silva com o objetivo de identificar a percepção dos contadores sobre a qualidade de vida no trabalho em <em>home-office</em> durante a pandemia da Covid-19.</p> <p><strong>Artigo 11 - Relato integrado no setor público: o caso das Indústrias Nucleares do Brasil S.A.</strong> &nbsp;de Thais de Souza Faria, Rafael Henrique Pires dos Santos Canedo, Mariana Pereira Bonfim, Mariana Azevedo Alves e José Mauro Madeiros Velôso Soares com o objetivo de analisar a implementação e elaboração do Relato Integrado (RI) nas Indústrias Nucleares do Brasil (INB), empresa pública responsável pela produção de combustível nuclear para a geração de energia elétrica nas indústrias de Angra 1 e 2.</p> <p><strong>Seção 4: Casos de Ensino Aplicados a Contabilidade</strong></p> <p><strong>Artigo 1 -</strong> <strong>Investimento, inovação e sustentabilidade</strong><strong>: uma análise econômico-financeira em tempos pandêmicos na Suzano Papel e Celulose</strong> de Lis Daiana Bessa Taveira, Mayra Martins, Lísia de Melo Queiroz e Moisés Ferreira da Cunha com o objetivo de fomentar a discussão de técnicas de avaliação de empresas e suas contribuições para as escolhas quanto ao investimento em ações.</p> <p><strong>Seção 5: Resenhas de Teses, Dissertações e Livros sobre Contabilidade</strong><strong>&nbsp;</strong></p> <p><strong>Não houve submissão.</strong></p> <p><strong>Seção 6: Banco de Dados (Arquivos suplementares em Excel)</strong></p> <p><strong>Não houve inclusões.</strong></p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Seção 7: Internacional </strong>(S7)</p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>ENGLISH</strong></p> <p><strong>Section 1</strong></p> <p><strong>Article 1 (Section 1) - </strong><strong>Lev</strong><strong>el of disclosure in sustainability Reports in accordance with the Global Reporting Initiative (GRI) </strong>of Pamela Três, Daniela Di Domenico and Naline Três. Analyze the level of disclosure in sustainability reports in accordance with the Global Reporting Initiative (GRI), through a descriptive study, with document analysis and a quantitative procedure.</p> <p><strong>Article 2 (Section 1) -</strong> <strong>Methodological analysis of the incompatible EBITDA disclosed by companies listed on B3: identification of divergent variables in the conciliations </strong>of Shaiane Pisa Kistner and Orion Augusto Platt Neto. To identify the variables responsible for the methodological divergences causing incompatibilities in the EBITDA disclosed by the companies listed on B3, related to errors in data collection and undue changes in the formula by the conciliation issuers.</p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Article 3 (Section 1)</strong> <strong>-</strong> <strong>Do auditors react to market behaviour? </strong>of José Alves Dantas, João Lucas Andrade Guimarães and Débora Cristina Alves dos Santos. The purpose of the study is to determine whether auditors react to market information – stock price volatility and market value fluctuations – and to what extent this has an effect on their propensity to issue a modified opinion or include emphasis of matter paragraphs in their audit reports.</p> <p><strong>Section 3</strong></p> <p><strong>Article 1 (Section 3) - </strong><strong>Relationships between the aspects of target costing and business size: a study in the clothing industrial hub of Santa Cruz do Capibaribe-PE </strong>of Célio Beserra de Sá and Antônio André Cunha Callado. This article aimed to investigate the relationship between aspects of the target costing process and business size, in the context of companies in the clothing sector in the industrial hub of Santa Cruz do Capibaribe-PE.</p> <p><strong>Article 3 (Section 3) - </strong><strong>Quality management practices in hospital organizations: a multiple case study in hospitals in Rio Grande do Sul, Brazil </strong>of Taynara Ribeiro Domingues Bom, Débora Gome de Gomes, Marcos Antônio de Souza and Samuel Vinícius Bonato. Verify the quality management practices carried out in hospital organizations in Rio Grande do Sul, based on the construct by Xiong&nbsp;et al.&nbsp;(2017).</p> <p><strong>Article 5 (Section 3) – </strong><strong>Influence of using the budget and heuristic biases on the professional competencies of bean counters and business partners</strong> of Tiago Ramos Wohlemberg, Veronica Ahimaras Villalba, Delci Grapegia Dal Vesco and Leandro Augusto Toigo. The objective of this research is to verify if the use of diagnostic or interactive budgets, moderated by heuristic behaviors, influences the controllers' professional competencies.</p> <p><strong>Article 6 (Section 3) – </strong><strong>Ethical behavior in the work environment and its effects on academic misconduct </strong>of Marcielle Anzilago, Franciele do Prado Daciê and Kelly Arent Della Giustina. This study aims to analyze the effects that ethical behavior in the work environment has on attitudes towards cheating in the academic environment among accounting sciences students.</p> <p><strong>Article 7 (Section 3) -</strong> Internal control under the approach of COSO ERM framework components: a study in a higher education institution of Kamilla Alves Barreto, Antônio André Cunha Callado and Aldo Leonardo Cunha Callado. The present work aimed to investigate the perception of managers in a State Higher Education Institution regarding the alignment of the institutional internal control system with international standards, as proposed by COSO in the document Enterprise Risk Management – Integrated Framework.</p> <p><strong>Section 4</strong></p> <p><strong>Article 1 (Section 4) -</strong> <strong>Investment, innovation and sustainability: an economic and financial analysis in pandemic times at Suzano Papel e Celulose </strong>of Lis Daiana Bessa Taveira, Mayra Martins, Lísia de Melo Queiroz e Moisés Ferreira da Cunha. The present teaching case intend to encourage the discussion of company valuation techniques and their contributions to choices regarding stock investment. Through the teaching case, students will be able to apply valuation techniques and discuss the assumptions that are fundamental to the applicability of valuation methods.</p> <p>Boa leitura. Cordiais saudações!</p> <p>Prof. Dr. Maurício Corrêa da Silva</p> <p>Editor Gerente da Revista Ambiente Contábil</p> <p>&nbsp;</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/27390 Relações entre os aspectos do custeio alvo e o porte empresarial: um estudo no polo industrial de confecções de Santa Cruz do Capibaribe-PE 2022-02-15T08:57:25-03:00 Célio Beserra de Sá celio.beserra@yahoo.com.br Antônio André Cunha Callado andrecallado@yahoo.com.br <p><strong>Objetivo</strong>: Este artigo teve como objetivo investigar as relações entre aspectos do processo do custeio alvo e o porte empresarial, no âmbito de empresas do setor de confecções do polo industrial de Santa Cruz do Capibaribe-PE.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: O estudo foi realizado por meio de uma pesquisa exploratória, descritiva e quantitativa, com envio de um questionário estruturado para as 110 indústrias de confecções cadastradas na base de dados da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), conseguindo-se uma taxa de resposta de 21,82%. Para analisar as relações foi utilizado o teste estatístico não-paramétrico de <em>Kruskall-Wallis</em>, considerando-se um nível de significância na ordem de 95% (<em>p</em>=0,05).</p> <p><strong>Resultados</strong>: Com base nos aspectos metodológicos empregados, os principais resultados da pesquisa permitiram concluir que a utilização dos aspectos relativos à fase de planejamento do processo do custeio alvo é influenciada pelo porte das empresas analisadas. Por outro lado, a utilização dos aspectos da fase de desenho e da fase de produção não se mostrou influenciada pelo porte empresarial.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: A realização deste estudo contribui com a literatura especializada sobre a contabilidade gerencial, sobretudo no contexto brasileiro, uma vez que, o custeio alvo ainda é um artefato pouco explorado nas publicações nacionais. Outra contribuição à literatura diz respeito ao método utilizado, que permeou em uma abordagem quantitativa, ao passo que a maioria das pesquisas que abordam o custeio alvo são desenvolvidas por meio de estudos de caso. Ademais, a pesquisa também contribui com as empresas analisadas, apresentando-lhes um artefato gerencial útil em ambientes competitivos, o que pode influenciar na sua adoção.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/23167 Variáveis que influenciam o viés cognitivo numérico 2021-02-11T00:10:03-03:00 Ivone Vieira Pereira ivoneprecisao@gmail.com Ednilto Pereira Tavares Júnior edniltojunior@gmail.com José Dionísio Gomes da Silva jdionisio.gomes@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> Sabe-se que os indivíduos tomam decisões de forma não totalmente racional, o que ocasiona decisões equivocadas. As pessoas confiam em um limitado número de princípios heurísticos e vieses cognitivos, os quais reduzem a complexa tarefa de acessar as probabilidades e de predizer valores em operações de julgamento. Nesse contexto, o estudo teve como objetivo identificar a relação entre o viés cognitivo numérico e as variáveis <em>idade, gênero, formação</em> e <em>conhecimento matemático</em>.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Utilizou-se um questionário autoadministrado que contém situações criadas em um ambiente de gestão, objetivando conhecer a percepção dos respondentes da real magnitude dos números. A pesquisa foi operacionalizada em duas etapas: na primeira, verificou-se a presença do viés cognitivo numérico; na segunda parte, a influência das mencionadas variáveis. A análise foi realizada com uma amostra de 252 acadêmicos (160 do denominado grupo “gerencial” e 90, do grupo “não gerencial”). Para verificação da presença do viés cognitivo numérico, utilizou-se a ANOVA, e, para a inferência estatística, a regressão logística, por esta possibilitar a explicação da variável dependente em relação às variáveis independentes.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados indicam que o viés cognitivo numérico está presente nos dois grupos (gerencial e não gerencial), não havendo diferença estatisticamente significativa, o que corrobora com a ideia de que o viés cognitivo é inerente ao ser humano, independentemente do envolvimento em práticas gerenciais. Observou-se também que os respondentes homens e mais velhos são menos propensos aos efeitos do viés cognitivo numérico.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> O estudo auxilia a construção de um novo paradigma quanto às evidências baseadas na racionalidade perfeita e na eficiência dos mercados para a compreensão das escolhas e das emoções dos agentes tomadores de decisão, elaborando um arcabouço teórico-descritivo do processo de tomada de decisão.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/27947 Práticas de gestão da qualidade em organizações hospitalares: estudo multicasos em hospitais do Rio Grande do Sul, Brasil 2022-03-24T16:34:48-03:00 Taynara Ribeiro Rodrigues Bom taynara.rd@hotmail.com Débora Gomes de Gomes debora_furg@yahoo.com.br Marcos Antônio de Souza souza.marcosas@gmail.com Samuel Vinícius Bonato svbonato@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Verificar as práticas de gestão da qualidade realizadas em organizações hospitalares do Rio Grande do Sul, com base no constructo de Xiong, He, Deng, Zhang e Zhang (2017).</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Foi realizada uma pesquisa descritiva, de cunho qualitativo, com três organizações hospitalares, estabelecidas no estado do Rio Grande do Sul. A coleta de dados foi por meio de entrevistas com os gestores da qualidade e o executivo principal de cada hospital.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados indicam que a gestão da qualidade auxilia os hospitais a medirem a satisfação das partes interessadas na organização, tais como: os clientes, colaboradores e fornecedores, que, por meio de ferramentas da qualidade, realizam análises do resultado em busca de melhorias. Destaca-se que a influência da gestão da qualidade em relação ao mapeamento e controle dos processos redunda na otimização dos trabalhos e aprendizado contínuo.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Os achados deste estudo contribuem com os gestores de saúde que queiram implementar práticas de gestão da qualidade em organizações hospitalares; também contribui para o desenvolvimento científico da área de administração; ainda entender em quais pontos os hospitais podem avançar na sua gestão é relevante para desenvolver melhorias no sistema de saúde do Brasil.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/29129 Percepção dos estudantes dos cursos de ciências sociais aplicadas quanto ao impacto da pandemia Covid-19 durante sua formação 2022-07-15T20:52:30-03:00 Cleber Broietti cleberbroietti@gmail.com Heloise Augusto Valério heloisevalerio@hotmail.com Leonardo Montanari Michilim leonardomm184@gmail.com Edom Ferreira dos Santos edomf85@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Identificar a percepção dos estudantes dos cursos de Ciências Sociais Aplicadas quanto ao impacto da pandemia Covid-19 durante sua formação em universidades do estado Paraná.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A coleta de dados ocorreu por meio de questionário aplicado de maneira <em>online</em> e contou com participação de 115 estudantes de duas universidades paranaenses. O questionário contou com questões abertas e fechadas e estava dividido em seções com informações demográficas, socioeconômicas e percepção do estudante quanto ao impacto da pandemia, para análise das questões fechadas fez-se o uso da estatística descritiva, para as questões abertas utilizou a análise de conteúdo.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Quanto ao ensino remoto, aproximadamente 72% dos respondentes relataram dificuldades em se concentrar durante as aulas, 80% dos estudantes pensaram em desistir do curso ao longo da pandemia e cerca de 81% dos respondentes afirmaram que seus estudos foram afetados negativamente pela pandemia, alguns fatores apontados pelos alunos foram o acúmulo de atividades acadêmicas, despreparo desses estudantes para o auto estudo e a falta de ambiente adequado para a aprendizagem.</p> <p><strong> </strong><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O trabalho contribuiu para a sociedade acadêmica ao identificar a percepção negativa que os estudantes tiveram durante o ensino remoto, também contribui para a literatura dos impactos da pandemia no ensino superior, pois pela percepção dos alunos a pandemia trouxe impactos negativos ao aprendizado em seus respectivos cursos, além disso, o resultado aponta que os alunos de Ciências Sociais Aplicadas, em sua maioria, não dispõe de uma renda familiar muito alta e assim surgiram problemas estruturais para acompanhar as aulas no ensino remoto, nesse sentido, os órgãos públicos precisam se atentar a esse tipo de necessidade e adaptar o ensino as condições desses alunos.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/30468 A influência do uso do orçamento e dos vieses heurísticos sobre as competências profissionais dos bean counters e business partners 2022-09-23T15:00:24-03:00 Tiago Ramos Wohlemberg tiago.wohlemberg@unioeste.br Veronica Ahimaras Villalba veronica.villalba@unioeste.br Delci Grapegia Dal Vesco delci.vesco@unioeste.br Leandro Augusto Toigo leandrotoigo@yahoo.com.br <p><strong>Objetivo</strong>: O objetivo desta pesquisa é averiguar se o uso do orçamento diagnóstico ou interativo, moderado por comportamentos heurísticos, influencia às competências profissionais dos <em>controllers</em>.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Trata-se de uma pesquisa de cunho quantitativo, realizada por meio de levantamento com 109 indivíduos que exercem a função de <em>controller</em>. Para atender ao objetivo de pesquisa, além do diagnóstico dos dados por meio de contagem das respostas, foi utilizado um modelo de regressão logística, escolhido pelo método Retroceder de Wald.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados encontrados na pesquisa, indicam que há predominância das competências atreladas ao perfil <em>bean counter</em> nas funções laborais dos <em>controllers</em>. Quanto ao uso do orçamento verificou-se que o uso do orçamento interativo para comunicar metas às suas equipes de trabalho é característico de <em>controllers</em> cujas competências profissionais pertencem ao perfil <em>business partner</em> e apresentam comportamento influenciado por heurísticas, e independentemente de serem influenciados por heurísticas, utilizam o orçamento interativo para discussão de ações; enquanto o uso do orçamento diagnóstico para o planejamento gerencial é característico dos <em>bean counters</em>. Constatou-se também que há presença de heurísticas no comportamento dos <em>controllers</em>, com destaque para as de Ancoragem e Disponibilidade, porém não puderam ser atreladas diretamente às competências profissionais destes indivíduos.</p> <p><strong>Contribuições do estudo:</strong> As contribuições teóricas do estudo esclarecem a respeito da relação entre os usos específicos dos orçamentos diagnóstico ou interativo influenciados por comportamento heurístico e as competências profissionais da Controladoria. A pesquisa amplia o debate da função do<em> controller</em> que predomina no Brasil.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/30349 Comportamento ético no ambiente de trabalho e seus efeitos no desvio de conduta acadêmica 2022-09-09T21:14:07-03:00 Marcielle Anzilago marcianzilago@gmail.com Franciele do Prado Daciê frandacie@gmail.com Kelly Arent Della Giustina kelly_arent@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: O estudo tem como objetivo analisar os efeitos do comportamento ético no ambiente de trabalho sobre as atitudes de trapaças no meio acadêmico nos estudantes de ciências contábeis.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Realizou-se uma <em>survey </em>com alunos de uma IES pública, totalizando 140 alunos. Para a análise dos dados utilizou-se da técnica de equações estruturais e análise fatorial.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados mostram que, além do comportamento ético no local de trabalho, há outras variáveis que influenciam os acadêmicos a ter atitudes desonestas academicamente. Dessa forma, o comportamento ético influência no comportamento antiético dos acadêmicos de ciências contábeis na IES estudada, e que, embora com efeitos ainda pequenos, as experiências vivenciadas e tidas como éticas no ambiente profissional tendem a relacionar-se com evasão de atitudes desonestas no âmbito acadêmico, ou seja, um melhor <em>ranking</em> ético empresarial proporciona menor comportamento de trapaça na academia.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo contribui para a reflexão sobre o aprimoramento do comportamento dos acadêmicos no ambiente de trabalho e seu reflexo na academia, refletindo a importância da discussão da ética nos ambientes profissionais e de ensino. Propaga a importância da ética não só no ambiente acadêmico, como também no ambiente empresarial, de modo que exista uma convergência entre esses ambientes.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/30625 Controle interno sob enfoque dos componentes do framework COSP ERM: um estudo em uma instituição de ensino superior 2022-11-02T19:32:19-03:00 Kamilla Alves Barreto kamillabrrt@gmail.com Antônio André Cunha Callado andrecallado@yahoo.com.br Aldo Leonardo Cunha Callado aldocallado@yahoo.com.br <p><strong>Objetivo: </strong>Este estudo teve o objetivo de investigar a percepção dos gestores de uma Instituição Estadual de Ensino Superior quanto ao alinhamento do sistema de controle interno institucional aos padrões internacionais, propostos pelo COSO no documento Enterprise Risk Management – Integrated Framework.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Foram aplicados 40 questionários com servidores da referida instituição para investigação quanto ao sistema de controle interno. Para esta pesquisa, os dados foram coletados por intermédio de entrevistas estruturadas, conduzidas através da aplicação do questionário elaborado e as análises estatísticas foram operacionalizadas através dos testes de Mann Whitney U e de Kruskal-Wallis. Foram listadas, a partir do levantamento bibliográfico, 35 competências relacionadas aos componentes do COSO ERM.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados obtidos nas análises apresentaram significativas evidências sobre a presença de isomorfismo mimético entre os servidores analisados, uma vez que poucas competências, dentre as 35 analisadas, se mostraram com diferenças estatisticamente significativas. Através dos resultados, pôde-se perceber o nível geral de alinhamento do sistema de controle interno da UEPB aos aspectos preconizados pelo COSO. Tomando como referência o framework estudado como uma estrutura interligada, onde cada um dos componentes do gerenciamento de riscos representa ações necessárias ao alcance dos objetivos organizacionais.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Os resultados da pesquisa contribuem com a literatura consolidando as práticas de gerenciamento de risco no setor público e a verificação do perfil dos agentes frente a sua percepção quanto as práticas de gerenciamento de riscos, permitindo que gestores possam ter uma visão operacional dos resultados encontrados, levando a melhorias no gerenciamento de riscos.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/29240 Identificação de conceitos e técnicas contábeis utilizadas por docentes de contabilidade em Governador Valadares - MG 2022-06-21T14:59:06-03:00 Diego Teixeira da Cruz dtdacruzcontabeis@gmail.com Jander Ângelo Diogo Ferreira janderdiogo@yahoo.com.br Aline Gomes Peixoto alinegpeixoto07@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: O objetivo do presente estudo consiste em identificar a utilização dos conceitos e técnicas contábeis na gestão do patrimônio pessoal pelos docentes da área atuantes no município de Governador Valadares-MG.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Para isso, foi realizado um estudo aplicando questionários (<em>survey</em>) para docentes em quatro instituições de ensino superior na cidade. Foi levantado uma população de 48 profissionais, com retorno de 37 respostas. Os dados coletados foram tabulados por meio de uma matriz no <em>Microsoft Excel e</em> as questões fechadas foram codificadas e exportados para o <em>software</em> estatístico <em>Statistical Package for the Social Sciences </em>(SPSS). Por fim, foram geradas tabelas de frequência, que proporcionaram uma análise descritiva.</p> <p><strong>Resultados</strong>: As práticas mais utilizadas são a elaboração do Orçamento Pessoal e o acompanhamento dos Fluxos de Caixa. Embora as práticas contábeis não sejam aplicadas em sua totalidade, os docentes se mostraram bastante prudentes na gestão das suas finanças, evitando o endividamento e influenciando seus familiares a seguirem o exemplo.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo contribui por demonstrar que o ensino sobre contabilidade pessoal nas instituições investigadas é escasso, bem como a literatura existente pouco explora essa temática e mais da metade dos docentes, mesmo sabedores do assunto, não utiliza as demonstrações contábeis no seu dia a dia. Assim, colabora por difundir a sua importância, e abre o caminho ao sugerir novas pesquisas e incentiva as organizações de ensino a incluir o tema em sua grade curricular.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/30427 Minorias sociais no curso de ciências contábeis: uma análise do perfil dos estudantes de graduação 2022-10-12T19:10:48-03:00 Andressa Oliveira Rodrigues andressaorodrigues@ufu.br Camilla Soueneta Nascimento Nganga camillasoueneta@gmail.com Jeíce Catrine Cordeiro Moreira jeice.catrine@unifesp.br <p><strong>Objetivo</strong>: O presente artigo tem como objetivo geral identificar e analisar a influência de sentimentos impostores e estereótipos em relação à gênero, raça e sexualidade nas experiências acadêmicas de estudantes de Ciências Contábeis que pertencem a grupos minoritários.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A pesquisa foi realizada com aplicação de questionários a estudantes dos cursos de graduação em Ciências Contábeis de Instituições de Ensino Superior do estado de Minas Gerais, sendo a amostra final composta por 113 estudantes. Para análise dos dados, foram realizadas análises descritivas e análises de correspondências múltiplas (ACM).</p> <p><strong>Resultados</strong>: A partir dos resultados, percebe-se que os sentimentos impostores estão fortemente presentes no imaginário contábil e perpassam a carreira dos grupos minoritários da área, sugerindo até mesmo uma ausência de reflexão da temática no contexto geral da profissão, por parte dos próprios grupos minoritários e demais sujeitos.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: A presente pesquisa fornece subsídios que indicam que estudantes pertencentes à minorias sociais podem, de alguma forma, se sentir segregados e oprimidos no ambiente contábil, devido aos moderados e frequentes níveis de sentimentos impostores resultantes da coleta de dados.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/30010 Qualidade de vida no trabalho dos contadores em home-office durante a pandemia da Covid-19 2023-01-26T08:56:59-03:00 Suzete Antonieta Lizote lizote@univali.br Nathalie Moreira Fontana nathaliem.fontana@gmail.com Patrícia Taís Callegari pati_taiscallegari@hotmail.com Fernando Clementz da Silva nandoicce@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Este estudo teve como objetivo identificar a percepção dos contadores sobre a qualidade de vida no trabalho em <em>home-office</em> durante a pandemia da Covid-19. Estudos sobre a qualidade de vida no trabalho são relevantes para se entender as variáveis que exercem impacto sobre o desempenho, tanto da organização, quanto de seus funcionários.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: A pesquisa de natureza descritiva, teve abordagem quantitativa, sendo aplicado um questionário de autopreenchimento que destaca a qualidade de vida no trabalho (QVT) segundo modelo de Hackman e Oldham (1975), em três dimensões: tarefas executadas no trabalho, sentimento pessoal a respeito do trabalho e satisfação com os aspetos do trabalho. Os respondentes foram 132 contadores que estavam em <em>home office</em> em empresas de serviços contábeis localizadas no Estado de Santa Catarina. Os dados foram analisados descritivamente com base na frequência das respostas.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados revelaram, de forma geral, uma QVT para os contadores pesquisados. A analisar as dimensões, se observa que, em relação as tarefas executadas no trabalho, destacou-se aquela em que os superiores frequentemente dizem o que pensam da qualidade do trabalho desenvolvido. No que tange as asseverações relacionadas ao sentimento pessoal a respeito do trabalho, se sobressaiu: penso frequentemente em largar este trabalho. Por fim, sobre a satisfação com os aspectos do trabalho, a segurança, em termos físicos e mentais, no trabalho realizado foi a que obteve maior média entre os respondentes.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Os achados deste estudo oferecem um breve diagnóstico de indicadores psicossociais da realidade dos profissionais da área contábil e pode sustentar futuras reflexões e discussões sobre a continuidade e o aprimoramento do <em>home-office</em> no âmbito das empresas de serviços contábeis, bem como, conhecer o que pensam os funcionários de empresas de serviços contábeis sobre QVT são pressupostos essenciais a concepção de políticas e programas de gestão de recursos humanos.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/31053 Relato integrado no setor público: o caso das Indústrias Nucleares do Brasil S.A. 2023-02-21T19:35:45-03:00 Thais de Souza Faria tsfaria@id.uff.br Rafael Henrique Pires dos Santos Canedo rafacanedo14@gmail.com Mariana Pereira Bonfim marianapbonfim@gmail.com Mariana Azevedo Alves a.marianaazevedo@gmail.com José Mauro Madeiros Velôso Soares jose.mauro@ufra.edu.br <p><strong>Objetivo</strong>: O objetivo desta pesquisa é analisar a implementação e elaboração do Relato Integrado (RI) nas Indústrias Nucleares do Brasil (INB), empresa pública responsável pela produção de combustível nuclear para a geração de energia elétrica nas indústrias de Angra 1 e 2.</p> <p><strong> </strong><strong>Metodologia</strong>: Para o alcance do objetivo proposto, foi realizada uma triangulação de três fontes de informação: inicialmente, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com preparadores do RI na instituição; em seguida, as respostas foram relacionadas com os dados presentes nas divulgações dos relatos da instituição, publicados nos anos de 2018, 2019 e 2020, desde que o Tribunal de Contas da União tornou obrigatória a emissão do RI para empresas públicas; posteriormente, as evidências foram comparadas com o <em>framework</em> do <em>International Integrated Reporting Council</em> (IIRC).</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados apontam heterogeneidade na equipe de trabalho, cumprindo o orientado pelo IIRC. Percebeu-se também, domínio dos objetivos e conceitos correlatos ao Relato Integrado, especialmente sobre seu uso para gerar visão holística e integrada da instituição. Além disso, observou-se desafios ainda existentes na implementação, como o aumento no volume das informações apresentadas, tornando o documento menos conciso ao mesmo tempo que alguns tópicos não foram totalmente evidenciados, denotando aderência parcial à estrutura conceitual sugerida pelo IIRC.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: A pesquisa contribui com a literatura à medida que traz novos elementos sobre o uso do RI no setor público, agregando elementos que possibilitam acompanhar como se dá o estado empírico de sua inserção, o que contribui com a literatura sobre o tema. A experiência do INB é distinta de outras uma vez que sua atuação é específica, no setor energético e tecnológico, o que diferencia os resultados encontrados daqueles evidenciados em pesquisas realizadas anteriormente em outras instituições públicas. Ainda, sua característica de empresa pública, com interação com o mercado, torna sua experiência diferente no que tange às demandas informacionais dos usuários depositadas sobre as divulgações da organização.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33068 Nível de disclosure nos relatórios de sustentabilidade em conformidade com o Global Reporting Initiative (GRI) 2023-07-02T19:24:31-03:00 Pamela Três pamelatres@unochapeco.edu.br Daniela Di Domenico didomenico@unochapeco.edu.br Naline Três nalinetres@unochapeco.edu.br <p><strong>Objetivo:</strong> Analisar o nível de <em>disclosure</em> nos relatórios de sustentabilidade em conformidade com o <em>Global Reporting Initiative</em> (GRI), por meio de um estudo descritivo, com análise documental e procedimento quantitativo.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> A população da pesquisa compreendeu todas as empresas listadas na B3 que publicaram os relatórios de sustentabilidade por meio dos seus respectivos sites, nos anos de 2015 a 2020, sendo a amostra composta por 103 empresas.</p> <p><strong>Resultados:</strong> O estudo aponta que o grupo de indicadores do perfil organizacional apresentou maior média de evidenciação com 96,34%. Sob outra perspectiva, os grupos de itens relacionados à presença no mercado, práticas de segurança, direito dos povos indígenas e marketing e rotulagem apresentaram o menor índice de evidenciação 26,10%. Conclui-se que à medida em que há maior complexidade nos itens relacionados aos indicadores dos relatórios de sustentabilidade em conformidade ao modelo GRI, é reduzido o nível de evidenciação pelas empresas. Desta forma, a complexidade das informações de determinados itens está relacionada à probabilidade de não divulgação.</p> <p><strong>Contribuições do estudo:</strong> Diante disso, neste estudo foram analisados todos os indicadores tanto de maior quanto de menor complexibilidade, podendo destacar que a medida em que há maior complexidade e esforço por parte das empresas nos itens relacionados aos indicadores dos relatórios de sustentabilidade em conformidade ao modelo GRI, a um menor nível de evidenciação pelas empresas. Desta forma, a complexidade das informações de determinados itens é relacionada à probabilidade de não divulgação.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33069 Análise metodológica dos EBITDA incompatíveis divulgados pelas companhias listadas na B3: identificação das variáveis divergentes nas conciliações 2023-07-02T19:38:01-03:00 Shaiane Pisa Kistner shaiane_pk@hotmail.com Orion Augusto Platt Neto orion.platt@ufsc.br <p><strong>Objetivo</strong>: Identificar as variáveis responsáveis pelas divergências metodológicas causadoras de incompatibilidades nos EBITDA divulgados pelas companhias listadas na B3, relacionadas a erros na coleta de dados e a alterações indevidas na fórmula por parte das entidades emitentes da conciliação.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Aplicação de estatística descritiva sobre uma amostra de 35 entidades que divulgaram o EBITDA incompatível referente a 2018, observando o comportamento das variáveis do indicador nos anos de 2018, 2019 e 2020.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os erros de apuração mais comuns se deram na coleta de dados junto às demonstrações contábeis. A variável que mais impactou nos valores apurados erroneamente foi relativa à depreciação, amortização e exaustão. Conclui-se que, mesmo com a normatização da evidenciação do EBITDA pela Comissão de Valores Mobiliários a partir de 2012, ainda são comuns erros de apuração desse indicador, o que reforça a necessidade de estudos práticos que verifiquem a conformidade dessas divulgações não GAAP das companhias.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Considerando que medidas de desempenho não GAAP, como o EBITDA, são difundidos mundialmente junto a investidores e analistas para a análise dos resultados das empresas, tais medidas guardam o risco de sofrer com erros e manipulações por parte dos gestores das entidades emitentes. Neste sentido, o estudo contribuiu no âmbito prático pois demonstrou quais erros as companhias efetivamente cometeram ao apurar e demonstrar suas conciliações de EBITDA. Ainda, supre lacuna acadêmica referente à metodologia de apuração do EBITDA, já que mesmo com a literatura crescente relacionada às divulgações não GAAP, a forma de cálculo do indicador tem recebido pouca atenção.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33070 Os auditores reagem ao comportamento do mercado? 2023-07-02T19:47:54-03:00 José Alves Dantas josealvesdantas@unb.br João Lucas Andrade Guimarães joao.joaolucas@gmail.com Débora Cristina Alves dos Santos deborasantoscr@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> O estudo teve por objetivo verificar se os auditores reagem às informações do mercado – volatilidade do retorno das ações e variação do valor de mercado – impactando a propensão à emissão de opinião modificada ou incorporação de parágrafos de ênfase no relatório de auditoria.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Os testes empíricos tiveram por base a estimação de regressões Logit, com dados de 2009 a 2020 de 338 empresas não financeiras listadas na B3, obtidos diretamente no site da CVM e na base de dados da Economatica.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados dos testes revelaram que entidades que registram maior volatilidade do retorno das ações possuem maior probabilidade de receber relatórios de auditoria com modificação de opinião e com parágrafos de ênfase, sugerindo que o auditor percebe essa medida de risco do mercado como um indício de risco de auditoria em relação à entidade, resultando em maior rigor em seus julgamentos, até como forma de autoproteção. Por outro lado, não foi contatada associação entre a variação no valor de mercado e as opiniões modificadas de auditoria ou parágrafos de ênfase, contrariando as expectativas de que quanto maiores as perdas no valor de mercado maior seria a probabilidade de emissão de opinião modificada por parte dos auditores.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> As evidências empíricas suprem um gap da literatura sobre o tema, que geralmente explora os efeitos do conteúdo do relatório de auditoria no mercado, enquanto este estudo se concentra em explorar a relação inversa – o impacto das informações do mercado nos trabalhos de auditoria. Adicionalmente, os achados contribuem para a melhor compreensão sobre o trabalho dos auditores, servindo de subsídios para os profissionais da área e os reguladores.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33071 Relações entre os aspectos do custeio alvo e o porte empresarial: um estudo no polo industrial de confecções de Santa Cruz do Capibaribe-PE 2023-07-02T19:59:07-03:00 Célio Beserra de Sá celio.beserra@yahoo.com.br Antônio André Cunha Callado andrecallado@yahoo.com.br <p><strong>Objetivo</strong>: Este artigo teve como objetivo investigar as relações entre aspectos do processo do custeio alvo e o porte empresarial, no âmbito de empresas do setor de confecções do polo industrial de Santa Cruz do Capibaribe-PE.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: O estudo foi realizado por meio de uma pesquisa exploratória, descritiva e quantitativa, com envio de um questionário estruturado para as 110 indústrias de confecções cadastradas na base de dados da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), conseguindo-se uma taxa de resposta de 21,82%. Para analisar as relações foi utilizado o teste estatístico não-paramétrico de <em>Kruskall-Wallis</em>, considerando-se um nível de significância na ordem de 95% (<em>p</em>=0,05).</p> <p><strong>Resultados</strong>: Com base nos aspectos metodológicos empregados, os principais resultados da pesquisa permitiram concluir que a utilização dos aspectos relativos à fase de planejamento do processo do custeio alvo é influenciada pelo porte das empresas analisadas. Por outro lado, a utilização dos aspectos da fase de desenho e da fase de produção não se mostrou influenciada pelo porte empresarial.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: A realização deste estudo contribui com a literatura especializada sobre a contabilidade gerencial, sobretudo no contexto brasileiro, uma vez que, o custeio alvo ainda é um artefato pouco explorado nas publicações nacionais. Outra contribuição à literatura diz respeito ao método utilizado, que permeou em uma abordagem quantitativa, ao passo que a maioria das pesquisas que abordam o custeio alvo são desenvolvidas por meio de estudos de caso. Ademais, a pesquisa também contribui com as empresas analisadas, apresentando-lhes um artefato gerencial útil em ambientes competitivos, o que pode influenciar na sua adoção.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33073 Práticas de gestão da qualidade em organizações hospitalares: estudo multicasos em hospitais do Rio Grande do Sul, Brasil 2023-07-02T20:09:12-03:00 Taynara Ribeiro Domingues Bom taynara.rd@hotmail.com Débora Gomes de Gomes deboragomesdegomes@furg.br Marcos Antônio de Souza souza.marcosas@gmail.com Samuel Vinícius Bonato svbonato@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Verificar as práticas de gestão da qualidade realizadas em organizações hospitalares do Rio Grande do Sul, com base no constructo de Xiong, He, Deng, Zhang e Zhang (2017).</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Foi realizada uma pesquisa descritiva, de cunho qualitativo, com três organizações hospitalares, estabelecidas no estado do Rio Grande do Sul. A coleta de dados foi por meio de entrevistas com os gestores da qualidade e o executivo principal de cada hospital.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados indicam que a gestão da qualidade auxilia os hospitais a medirem a satisfação das partes interessadas na organização, tais como: os clientes, colaboradores e fornecedores, que, por meio de ferramentas da qualidade, realizam análises do resultado em busca de melhorias. Destaca-se que a influência da gestão da qualidade em relação ao mapeamento e controle dos processos redunda na otimização dos trabalhos e aprendizado contínuo.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Os achados deste estudo contribuem com os gestores de saúde que queiram implementar práticas de gestão da qualidade em organizações hospitalares; também contribui para o desenvolvimento científico da área de administração; ainda entender em quais pontos os hospitais podem avançar na sua gestão é relevante para desenvolver melhorias no sistema de saúde do Brasil.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33074 A influência do uso do orçamento e dos vieses heurísticos sobre as competências profissionais dos bean counters e business partners 2023-07-02T20:22:26-03:00 Tiago Ramos Wohlemberg tiagodun@hotmail.com Veronica Ahimaras Villalba ahimaras@gmail.com Delci Grapegia Dal Vesco delci.vesco@unioeste.br Leandro Augusto Toigo leandro.toigo@unioeste.br <p><strong>Objetivo</strong>: O objetivo desta pesquisa é averiguar se o uso do orçamento diagnóstico ou interativo, moderado por comportamentos heurísticos, influencia às competências profissionais dos <em>controllers</em>.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Trata-se de uma pesquisa de cunho quantitativo, realizada por meio de levantamento com 109 indivíduos que exercem a função de <em>controller</em>. Para atender ao objetivo de pesquisa, além do diagnóstico dos dados por meio de contagem das respostas, foi utilizado um modelo de regressão logística, escolhido pelo método Retroceder de Wald.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados encontrados na pesquisa, indicam que há predominância das competências atreladas ao perfil <em>bean counter</em> nas funções laborais dos <em>controllers</em>. Quanto ao uso do orçamento verificou-se que o uso do orçamento interativo para comunicar metas às suas equipes de trabalho é característico de <em>controllers</em> cujas competências profissionais pertencem ao perfil <em>business partner</em> e apresentam comportamento influenciado por heurísticas, e independentemente de serem influenciados por heurísticas, utilizam o orçamento interativo para discussão de ações; enquanto o uso do orçamento diagnóstico para o planejamento gerencial é característico dos <em>bean counters</em>. Constatou-se também que há presença de heurísticas no comportamento dos <em>controllers</em>, com destaque para as de Ancoragem e Disponibilidade, porém não puderam ser atreladas diretamente às competências profissionais destes indivíduos.</p> <p><strong>Contribuições do estudo:</strong> As contribuições teóricas do estudo esclarecem a respeito da relação entre os usos específicos dos orçamentos diagnóstico ou interativo influenciados por comportamento heurístico e as competências profissionais da Controladoria. A pesquisa amplia o debate da função do<em> controller</em> que predomina no Brasil.</p> <p>&nbsp;</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33076 Comportamento ético no ambiente de trabalho e seus efeitos no desvio de conduta acadêmica 2023-07-02T20:36:55-03:00 Marcielle Anzilago marcianzilago@gmail.com Franciele do Prado Daciê frandacie@gmail.com Kelly Arent Della Giustina kelly_arent@hotmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: O estudo tem como objetivo analisar os efeitos do comportamento ético no ambiente de trabalho sobre as atitudes de trapaças no meio acadêmico nos estudantes de ciências contábeis.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Realizou-se uma <em>survey </em>com alunos de uma IES pública, totalizando 140 alunos. Para a análise dos dados utilizou-se da técnica de equações estruturais e análise fatorial.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados mostram que, além do comportamento ético no local de trabalho, há outras variáveis que influenciam os acadêmicos a ter atitudes desonestas academicamente. Dessa forma, o comportamento ético influência no comportamento antiético dos acadêmicos de ciências contábeis na IES estudada, e que, embora com efeitos ainda pequenos, as experiências vivenciadas e tidas como éticas no ambiente profissional tendem a relacionar-se com evasão de atitudes desonestas no âmbito acadêmico, ou seja, um melhor <em>ranking</em> ético empresarial proporciona menor comportamento de trapaça na academia.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: O estudo contribui para a reflexão sobre o aprimoramento do comportamento dos acadêmicos no ambiente de trabalho e seu reflexo na academia, refletindo a importância da discussão da ética nos ambientes profissionais e de ensino. Propaga a importância da ética não só no ambiente acadêmico, como também no ambiente empresarial, de modo que exista uma convergência entre esses ambientes.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33077 Controle interno sob enfoque dos componentes do framework COSP ERM: um estudo em uma instituição de ensino superior 2023-07-02T20:46:57-03:00 Kamilla Alves Barreto kamillabrrt@gmail.com Antônio André Cunha Callado andrecallado@yahoo.com.br Aldo Leonardo Cunha Callado aldocallado@yahoo.com.br <p><strong>Objetivo</strong>: Este estudo teve o objetivo de investigar a percepção dos gestores de uma Instituição Estadual de Ensino Superior quanto ao alinhamento do sistema de controle interno institucional aos padrões internacionais, propostos pelo COSO no documento Enterprise Risk Management – Integrated Framework.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Foram aplicados 40 questionários com servidores da referida instituição para investigação quanto ao sistema de controle interno. Para esta pesquisa, os dados foram coletados por intermédio de entrevistas estruturadas, conduzidas através da aplicação do questionário elaborado e as análises estatísticas foram operacionalizadas através dos testes de Mann Whitney U e de Kruskal-Wallis. Foram listadas, a partir do levantamento bibliográfico, 35 competências relacionadas aos componentes do COSO ERM.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os resultados obtidos nas análises apresentaram significativas evidências sobre a presença de isomorfismo mimético entre os servidores analisados, uma vez que poucas competências, dentre as 35 analisadas, se mostraram com diferenças estatisticamente significativas. Através dos resultados, pôde-se perceber o nível geral de alinhamento do sistema de controle interno da UEPB aos aspectos preconizados pelo COSO. Tomando como referência o framework estudado como uma estrutura interligada, onde cada um dos componentes do gerenciamento de riscos representa ações necessárias ao alcance dos objetivos organizacionais.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Os resultados da pesquisa contribuem com a literatura consolidando as práticas de gerenciamento de risco no setor público e a verificação do perfil dos agentes frente a sua percepção quanto às práticas de gerenciamento de riscos, permitindo que gestores possam ter uma visão operacional dos resultados encontrados, levando a melhorias no gerenciamento de riscos.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33078 Investimento, inovação e sustentabilidade: uma análise econômico-financeira em tempos pandêmicos na Suzano Papel e Celulose 2023-07-02T20:57:20-03:00 Lis Daiana Bessa Taveira lisbessa@hotmail.com Mayra Martins mayra.martins@ufu.br Lisia de Melo Queiroz lisiaqueiroz@yahoo.com.br Moises Ferreira da Cunha moises_cunha@ufg.br <p><strong>Objetivo:</strong> O presente caso para ensino objetiva fomentar a discussão de técnicas de avaliação de empresas e suas contribuições para as escolhas quanto ao investimento em ações. Por meio do caso para ensino, os discentes poderão aplicar técnicas de <em>valuation</em> e discutir as premissas que são fundamentais para a aplicabilidade das metodologias de avaliação.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> A metodologia do referido caso é quantitativa, pois a partir de modelos de avaliação de empresas os discentes avaliarão e analisarão os dados da empresa proposta para aplicarem a melhor técnica de avaliação sob a ótica da Teoria das Finanças. Mediante o <em>valuation</em>, os alunos poderão encontrar resultados distintos diante das premissas determinadas para a análise da empresa.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Com base nos dados é possível realizar inferências e projeções financeiras da empresa analisada e discutir a melhor técnica a ser utilizada, bem como a viabilidade de se realizar investimento (ou não) na empresa analisada.</p> <p><strong>Contribuições:</strong> Espera-se que o referido caso para ensino seja um instrumento de aplicabilidade de técnicas de avaliação em outras empresas e complemente o ensino nos cursos de graduação e pós-graduação em disciplinas relacionadas a finanças e mercado de capitais.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/31037 Investimento, inovação e sustentabilidade: uma análise econômico-financeira em tempos pandêmicos na Suzano Papel e Celulose 2023-01-30T09:46:37-03:00 Lis Daiana Bessa Taveira lisbessa@hotmail.com Mayra Martins mayra.martins@ufu.br Lísia de Melo Queiroz lisiaqueiroz@yahoo.com.br Moisés Ferreira da Cunha moises_cunha@ufg.br <p><strong>Objetivo:</strong> O presente caso para ensino objetiva fomentar a discussão de técnicas de avaliação de empresas e suas contribuições para as escolhas quanto ao investimento em ações. Por meio do caso para ensino, os discentes poderão aplicar técnicas de <em>valuation</em> e discutir as premissas que são fundamentais para a aplicabilidade das metodologias de avaliação.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> A metodologia do referido caso é quantitativa, pois a partir de modelos de avaliação de empresas os discentes avaliarão e analisarão os dados da empresa proposta para aplicarem a melhor técnica de avaliação sob a ótica da Teoria das Finanças. Mediante o <em>valuation</em>, os alunos poderão encontrar resultados distintos diante das premissas determinadas para a análise da empresa.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Com base nos dados é possível realizar inferências e projeções financeiras da empresa analisada e discutir a melhor técnica a ser utilizada, bem como a viabilidade de se realizar investimento (ou não) na empresa analisada.</p> <p><strong>Contribuições:</strong> Espera-se que o referido caso para ensino seja um instrumento de aplicabilidade de técnicas de avaliação em outras empresas e complemente o ensino nos cursos de graduação e pós-graduação em disciplinas relacionadas a finanças e mercado de capitais.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/28710 Nível de disclosure nos relatórios de sustentabilidade em conformidade com o Global Reporting Initiative (GRI) 2022-07-18T15:37:25-03:00 Pamela Três pamelatres@unochapeco.edu.br Daniela Di Domenico didomenico@unochapeco.edu.br Naline Três nalinetres@unochapeco.edu.br <p><strong>Objetivo:</strong> Analisar o nível de <em>disclosure</em> nos relatórios de sustentabilidade em conformidade com o <em>Global Reporting Initiative</em> (GRI), por meio de um estudo descritivo, com análise documental e procedimento quantitativo.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> A população da pesquisa compreendeu todas as empresas listadas na B3 que publicaram os relatórios de sustentabilidade por meio dos seus respectivos sites, nos anos de 2015 a 2020, sendo a amostra composta por 103 empresas.</p> <p><strong>Resultados:</strong> O estudo aponta que o grupo de indicadores do perfil organizacional apresentou maior média de evidenciação com 96,34%. Sob outra perspectiva, os grupos de itens relacionados à presença no mercado, práticas de segurança, direito dos povos indígenas e marketing e rotulagem apresentaram o menor índice de evidenciação 26,10%. Conclui-se que à medida em que há maior complexidade nos itens relacionados aos indicadores dos relatórios de sustentabilidade em conformidade ao modelo GRI, é reduzido o nível de evidenciação pelas empresas. Desta forma, a complexidade das informações de determinados itens está relacionada à probabilidade de não divulgação.</p> <p><strong>Contribuições do estudo:</strong> Diante disso, neste estudo foram analisados todos os indicadores tanto de maior quanto de menor complexibilidade, podendo destacar que a medida em que há maior complexidade e esforço por parte das empresas nos itens relacionados aos indicadores dos relatórios de sustentabilidade em conformidade ao modelo GRI, a um menor nível de evidenciação pelas empresas. Desta forma, a complexidade das informações de determinados itens é relacionada à probabilidade de não divulgação.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/30732 Análise metodológica dos EBITDA incompatíveis divulgados pelas companhias listadas na B3: identificação das variáveis divergentes nas conciliações 2022-11-03T22:12:18-03:00 Shaiane Pisa Kistner shaiane_pk@hotmail.com Orion Augusto Platt Neto orion.platt@ufsc.br <p><strong>Objetivo</strong>: Identificar as variáveis responsáveis pelas divergências metodológicas causadoras de incompatibilidades nos EBITDA divulgados pelas companhias listadas na B3, relacionadas a erros na coleta de dados e a alterações indevidas na fórmula por parte das entidades emitentes da conciliação.</p> <p><strong>Metodologia</strong>: Aplicação de estatística descritiva sobre uma amostra de 35 entidades que divulgaram o EBITDA incompatível referente a 2018, observando o comportamento das variáveis do indicador nos anos de 2018, 2019 e 2020.</p> <p><strong>Resultados</strong>: Os erros de apuração mais comuns se deram na coleta de dados junto às demonstrações contábeis. A variável que mais impactou nos valores apurados erroneamente foi relativa à depreciação, amortização e exaustão. Conclui-se que, mesmo com a normatização da evidenciação do EBITDA pela Comissão de Valores Mobiliários a partir de 2012, ainda são comuns erros de apuração desse indicador, o que reforça a necessidade de estudos práticos que verifiquem a conformidade dessas divulgações não GAAP das companhias.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo</strong>: Considerando que medidas de desempenho não GAAP, como o EBITDA, são difundidos mundialmente junto a investidores e analistas para a análise dos resultados das empresas, tais medidas guardam o risco de sofrer com erros e manipulações por parte dos gestores das entidades emitentes. Neste sentido, o estudo contribuiu no âmbito prático pois demonstrou quais erros as companhias efetivamente cometeram ao apurar e demonstrar suas conciliações de EBITDA. Ainda, supre lacuna acadêmica referente à metodologia de apuração do EBITDA, já que mesmo com a literatura crescente relacionada às divulgações não GAAP, a forma de cálculo do indicador tem recebido pouca atenção.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/31067 Os auditores reagem ao comportamento do mercado? 2023-01-30T19:46:18-03:00 José Alves Dantas josealvesdantas@gmail.com João Lucas Andrade Guimarães joao.joaolucas@gmail.com Débora Cristina Alves Santos deborasantoscr@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> O estudo teve por objetivo verificar se os auditores reagem às informações do mercado – volatilidade do retorno das ações e variação do valor de mercado – impactando a propensão à emissão de opinião modificada ou incorporação de parágrafos de ênfase no relatório de auditoria.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Os testes empíricos tiveram por base a estimação de regressões Logit, com dados de 2009 a 2020 de 338 empresas não financeiras listadas na B3, obtidos diretamente no site da CVM e na base de dados da Economatica.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados dos testes revelaram que entidades que registram maior volatilidade do retorno das ações possuem maior probabilidade de receber relatórios de auditoria com modificação de opinião e com parágrafos de ênfase, sugerindo que o auditor percebe essa medida de risco do mercado como um indício de risco de auditoria em relação à entidade, resultando em maior rigor em seus julgamentos, até como forma de autoproteção. Por outro lado, não foi contatada associação entre a variação no valor de mercado e as opiniões modificadas de auditoria ou parágrafos de ênfase, contrariando as expectativas de que quanto maiores as perdas no valor de mercado maior seria a probabilidade de emissão de opinião modificada por parte dos auditores.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> As evidências empíricas suprem um gap da literatura sobre o tema, que geralmente explora os efeitos do conteúdo do relatório de auditoria no mercado, enquanto este estudo se concentra em explorar a relação inversa – o impacto das informações do mercado nos trabalhos de auditoria. Adicionalmente, os achados contribuem para a melhor compreensão sobre o trabalho dos auditores, servindo de subsídios para os profissionais da área e os reguladores.</p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036 https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/31355 Determinantes do endividamento das companhias brasileiras de energia elétrica negociadas na B3 2023-02-03T07:35:02-03:00 Carlos Henrique Rocha chrocha@unb.br Francisco Gildemir Ferreira da Silva gildemir@ufc.br Gustavo Mamede Dias Ferreira gustavomamedegm@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> Este estudo objetiva investigar os determinantes do endividamento das companhias brasileiras de energia elétrica listadas, considerando as teorias <em>pecking order</em> e <em>trade-off</em>.</p> <p><strong>Metodologia:</strong> Foram estudadas 24 empresas entre 2010 e 2020. Na amostra há o mesmo número de companhias de corte transversal em cada um dos onze anos. Os dados estão na forma de painel equilibrado, com 264 observações no total. A fonte dos dados foi a plataforma Economatica<sup>®</sup>. O método de regressão foi o dos mínimos quadrados ordinários, considerando os chamados efeitos fixos e os efeitos aleatórios.</p> <p><strong>Resultados:</strong> Os resultados mostraram que quanto maior a companhia elétrica maior o endividamento e quanto maiores os ativos tangíveis e a taxa de crescimento da companhia menor o endividamento. Prevaleceu, em geral, a teoria <em>trade-off</em>.</p> <p><strong>Contribuições do Estudo:</strong> Os achados empíricos mostraram que o setor elétrico brasileiro apresentou uma postura conservadora entre 2010 e 2020. É seguro dizer que não há indícios de apagão financeiro no setor em função do endividamento. </p> 2023-07-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036