[1]
R. Ferracini e B. M. Reis, “Dança e Saúde Mental: ações de potência”, ARJ, vol. 3, nº 1, p. 129-141, maio 2016.