[1]
M. Bragato, “Bípedes sem Pelo: O Caso das Emoções”, LINCC, vol. 3, nº 3, p. 50-79, 1.