[1]
R. M. de Araujo, “Molestando Mortos entre as Indeléveis Paisagens: Uma Breve Reflexão sobre o que É ‘Estar’ Pós-dramático”, LINCC, vol. 3, nº 3, p. 133-150, 1.