[1]
H. A. Cortez Gonçalves e B. Ferrarin Pasquini, “A CORTE NO PAÍS DA IMPREVISIBILIDADE: O PAPEL CONTRAMAJORITÁRIO DAS CORTES, AS VIRTUDES PASSIVAS DE ALEXANDER M. BICKEL E A JUDICIAL REVIEW NO ESTADO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO”, RCGD, vol. 13, nº 2, p. 21-44, mar. 2021.