Revista Cronos https://periodicos.ufrn.br/cronos <p style="margin: 0px; min-height: 50px; max-height: 125px; overflow: hidden; text-overflow: ellipsis;"><strong>Scope:</strong> A Revista CRONOS, periódico oficial do Programa de Pós-Graduaçáo em Ciências Sociais/UFRN, é publicada semestralmente desde o ano 2000. Sua proposta é difundir a pesquisa e a reflexão acadêmicas relevantes em Ciências Sociais oriundas de centros de investigaçáo qualificados do Brasil e do Exterior, procurando contribuir ao processo de reflexáo e debate teórico sobre as transformações fundamentais e os desafios que se processam nas sociedades contemporâneas. A cada número da revista um dossiê temático anunciará a problemática em discussão, seguido de artigos de temática livre inéditos, num movimento pluri/transdisciplinar. A CRONOS aceita submissão de artigos em fluxo contínuo para avaliação pelo sistema duplo-cego.</p> <p style="margin: 0px; text-align: left;"><strong>Área do conhecimento</strong>: Interdisciplinar <strong>Qualis/CAPES</strong>:B3 <strong>e-ISSN</strong>:1982-5560 <strong>Contato</strong>:<a title="E-mail" href="mailto:cronosppgcs@gmail.com" target="_blank" rel="noopener">cronosppgcs@gmail.com</a></p> pt-BR cronosppgcs@gmail.com (Editores Cronos) cronosppgcs@gmail.com (Letícia França) Tue, 12 Jul 2022 14:02:13 -0300 OJS 3.3.0.10 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO E SEGREGAÇÃO OCUPACIONAL https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/22047 <p style="margin: 0px; text-align: justify;"><span class="fontstyle0">O objetivo deste estudo consiste na realização de uma sucinta análise da divisão sexual do trabalho, motivada pela observação empírica de que existe uma grande disparidade entre os sexos no mercado de trabalho, tanto no quesito de alocação de funções quanto na valorização do serviço de cada um. Utilizando-se da revisão de literatura sobre o tema, reforçada pela análise descritiva de dados comparativos, foi possível concluir que o mercado de trabalho brasileiro está sujeito à segregação ocupacional por gênero, sendo permeado por discriminação e por desvalorização do trabalho feminino, alocando, em grande escala, as mulheres em ocupações precárias.</span> </p> Ana Monteiro Costa, Marcela Bezerra Ribeiro, Maria Fernanda Gatto Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/22047 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 ALLURING, MELANCHOLY AND BEAUTIFUL https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29488 <p>This study examines queer sensibilities as they emerge in the photographic oeuvres of Severo Sarduy (Cuba, 1937-1993), Pedro Lemebel (Chile, 1952-2015), Alair Gomes (Brazil, 1921-1991) and Hudinilson Junior (Brazil, 1957-2013). In doing so, we consider in the images what can be seen as queer baroque. Within beauty, mystery and seduction, we find queer affect that revisits not only the baroque, but the neo-baroque in its aesthetic dimension. What the photographs transmit are performative overflows that emulate in the bodies ways of refusing social conventions. When working with sensitivity, we touch the images through affective interaction, and we realize how the body can be read by desire.</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> Ribamar José de Oliveira Junior, Huber Jaramillo Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29488 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 AS MULTIFACES DO SUJEITO https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29504 <p><span class="fontstyle0">A constituição da identidade de gênero dos sujeitos é atravessada por vários saberes-poderes científicos e por preconceitos gerados pela cultura e pelos costumes de determinada sociedade. A sociedade heteronormativa acostumou-se com a divisão binária homem/mulher e, na maioria das vezes, concebe quem não se enquadra nesse padrão como algo anormal, como uma doença. Desta forma, possui uma visão limitada e não consegue compreender que existe uma diversidade dentro da sexualidade, tanto no que tange à orientação sexual, ao sexo biológico, às identidades de gênero e às performances de gênero. Os sujeitos são multifacetados, possuem <span class="fontstyle2">personas </span>diversas e vivenciam um personagem no cotidiano, muitas vezes para agradarem aos demais e tentarem ser aceitos, porém, não é uma tarefa tão fácil, pois o sistema de valores sociais, morais e jurídicos impulsionam os indivíduos considerados “diferentes” a se adaptarem aos critérios da “normalidade” por ele imposto, para não serem expurgados da sociedade. Para refletir sobre essa questão, este artigo se propôs a realizar um estudo de revisão e análise bibliográfica, buscando mostrar os fatores que estão envolvidos na sexualidade das pessoas e que contribuem para a constituição da identidade de cada ser. Como resultado, percebemos que os sujeitos são diversos e todos<br>os fatores levados em consideração ₋ como a identidade de gênero, a orientação sexual, o sexo biológico e a performance de gênero ₋ se modificam entre um sujeito e outro, tornando cada indivíduo único em um universo de possibilidades. <br></span></p> Aryanne Sérgia Queiroz de Oliveira, Guilherme Paiva de Carvalho Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29504 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 "FIQUEI COM ABUSO DELE" https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/27251 <p> <span class="fontstyle0">A partir da realização de entrevistas semiestruturadas com mulheres em situação de violência de gênero na cidade de Apodi/RN, este artigo traz conversas com mulheres na forma de Discurso do Sujeito Coletivo, técnica de análise de dados que busca compreender como as representações individuais refletem as representações coletivas, reunidas de modo a expressar o que pensa a coletividade. Reproduzidas nas falas dos atores sociais pela sua agregação e categorização a ferramenta possibilita o entendimento da realidade investigada, compreendendo as práticas sociais como um jogo social, no qual as representações coletivas revelam as maneiras de agir e de pensar de cada pessoa. Assim, foi possível concluir que os discursos dominantes de gênero atuam nas relações de poder e compõem os elementos que legitimam e naturalizam a violência de gênero.</span></p> Priscila Ferreira, Lore Fortes Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/27251 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 A MULHER-PROFESSORA BAIANA DIANTE DA FORMAÇÃO IMPOSTA EM SERVIÇO https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29505 <p><span class="fontstyle0">No presente estudo discutimos a formação continuada de professores de Língua Portuguesa em serviço, proposta no Pacto pelo Ensino Médio, como parte de um projeto para a sua domesticação. Tal discussão, apoiada em Geraldi (2015) e Louro (2001), entre outros, comporta a feminização da docência. Apoiados na Análise de Discurso Francesa (AD), analisamos os discursos das professoras, objetivando verificar como se constituem esses sujeitos e os efeitos de sentido produzidos, na sua relação com a formação proposta. Para análise dos textos, coletados em entrevistas semiestruturadas, procedemos, conforme<br>Orlandi (2001), a sua dessuperficialização e os reportamos à exterioridade. Em seguida, esse discurso é remetido a uma Formação Discursiva das quais derivam os seus sentidos. Finalmente, compreendidas a produção dos sentidos e a constituição dos sujeitos, atingem-se os processos discursivos. Nesse percurso metodológico, verificamos no discurso desses sujeitos-professoras o efeito de resistência e rejeição à atividade formativa proposta. Constituem-se, desse modo, maus-sujeitos, segundo a classificação Pecheutiana, nessa relação conflituosa.</span></p> Gláucia Rejane da Costa Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29505 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 O ANALFABETO POÉTICO https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/26620 <p>´´Poesia, para a seção Poiésis</p> José D'Assunção Barros Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/26620 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 INADEQUO-ME https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29513 <p>Poiesis</p> Pók Ribeiro Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29513 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 EDITORIAL https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29469 <p>Editorial</p> Cronos Editores Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29469 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 EXPEDIENTE https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29470 <p>Expediente</p> Cronos Editores Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29470 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 ENTREVISTA A MARCIA DOS SANTOS MACEDO https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29471 <p>&nbsp;<span class="fontstyle0">A entrevista realizada em novembro/2021 com a Profa. Dra. Márcia dos Santos Macedo seguiu perguntas sobre Gênero e Sexualidade, de modo a buscar registrar sua ampla experiência nessa temática, o que fica claramente evidenciado em sua introdução, em que ela faz um retrospecto de sua experiência profissional na UFBA. No decorrer da entrevista – que foi gravada e depois transcrita –, muitas vezes, Márcia já adaptava a nossa questão ao que ela pretendia responder, ou seja, interligando a sua experiência profissional nesse campo. Suas respostas estão relacionadas às questões que nós da Cronos a ela formulamos, e respondidas com base na experiência coletiva da UFBA.</span> </p> Anna Christina Freire Barbosa, Heloisa de Sousa Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29471 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 RESENHA DE LIVRO DE RACHEL HOLMES https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29501 <p>Resenha</p> Barbara Freitag-Rouanet Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29501 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 RESENHA DO LIVRO "DESENVOLVIMENTO COMO LIBERDADE" DE AMARTYA SEN https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29506 <p><span class="fontstyle0">Amartya Sen é um economista e filosofo indiano, autor do livro Desenvolvimento como Liberdade. Sen contribui para estabelecer uma interpretação contemporânea acerca do fenômeno do desenvolvimento. Ao estabelecer uma compreensão acerca da avaliação dos estados de uma sociedade em relação ao grau de desenvolvimento. Sua perspectiva conceitual tem enfoque nas liberdades e nas capacidades humanas.</span> </p> Deise Cristiane do Nascimento Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29506 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 HÁ MUITAS MANEIRAS DE NARRAR A HUMANIDADE: POR OUTRA ABORDAGEM ANTROPOLÓGICA POSSÍVEL https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29510 <p>Objetivando colocar em xeque o paradigma científico Ocidental Moderno, o presente texto apresenta outra abordagem antropológica a partir do método de observação inspi- rado pela etologia e no diálogo com a biologia. Tal método viabiliza pensar a constituição humana por um prisma não disjuntivo, mas compreendendo o homem a partir das múlti- plas dimensões que o constituem: biológica, social, cultural e psicológica. Para tanto, se tomou de empréstimo as reflexões teóricas dos seguintes autores: Almeida (2010), Cyrul- nik (1993), Lévi-Strauss (1982), António Damásio (2008), Humberto Maturana e Francisco Varela (1997) e Sigmund Freud (2016) . Tal antropologia traz consigo uma proposta episte- mológica fundamentada em uma ecologia dos conhecimentos (Almeida, 2010), entendida enquanto estratégia cognitiva voltada para a conjunção dos saberes da tradição e o conhe- cimento científico. Trazendo, por consequência, outras interpretações para a cultura, a humanidade e a sociedade.</p> Karlla Christine Araújo Souza, Ozaias Antônio Batista Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29510 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 PERCEPÇÃO DEMOCRÁTICA E POLÍTICA DOS ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO DO RN https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/27432 <p>Este trabalho tem como foco analisar e comparar como os alunos do terceiro ano do ensino médio do Rio Grande do Norte (RN), mais precisamente nas cidades de Riacho da Cruz e Parnamirim, compreendem a democracia e a esfera política a partir do conteúdo inerente ao ensino de Sociologia, assim como a percepção desses jovens acerca dos direitos e deveres como cidadãos e da importância da democracia e da política. Como procedimento metodológico, a escolha das duas cidades incide sobre duas diferentes realidades, mas que estão imersas sobre os mesmos conteúdos no ensino de sociologia. Para a pesquisa, foram usados questionários que, por sua vez, comprovam uma perda de espaço da educação para a internet e uma descrença nos partidos políticos e na democracia, embora os alunos as considerem importantes e tenham uma ampla visão democrática.</p> Luiz Antonio Ferreira, Terezinha Cabral de Albuquerque Neta Barros Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/27432 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300 EDIÇÃO COMPLETA https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29514 <p>Edição Completa</p> Cronos Editores Copyright (c) 2022 Revista Cronos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/29514 Tue, 12 Jul 2022 00:00:00 -0300