Revista Educação em Questão https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao <p style="margin: 0px;"><strong>Scope:</strong> A Revista Educação em Questão é um periódico do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Periódico (<em>online</em>) de acesso aberto e fluxo contínuo de publicação, em quatro edições anuais com artigos originais e inéditos na área de Educação (área de conhecimento delimitada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES), resultantes de pesquisas científicas, além de resenhas de livros.</p> <p style="margin: 0px; text-align: left;"><strong>Área do conhecimento</strong>: Educação <strong>Qualis/CAPES</strong>: A1 <strong>e-ISSN</strong>:1981-1802 <strong>Contato</strong>: <a title="E-mail" href="mailto:eduquestao@ce.ufrn.br" target="_blank" rel="noopener">reduquestao@ce.ufrn.br</a></p> Portal de Periódicos Eletrônicos da UFRN pt-BR Revista Educação em Questão 0102-7735 <div align="justify"> <blockquote> <p>À Revista <em>Educação em Questão</em> ficam reservados os direitos autorais no tocante a todos os artigos nela publicados.</p> <p>A Revista Educação em Questão reserva-se ao direito de não publicar artigos e resenhas de mesma autoria (ou em co-autoria) em intervalos inferiores há 1 (um) ano.</p> </blockquote> </div> Elaboração e validação de um Plano Educacional Individualizado para alunos com autismo https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/33958 <p>O objetivo do presente estudo foi elaborar e validar um modelo de Plano Educacional Individualizado (PEI) a ser utilizado por professores que atendem alunos com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). O trabalho, delineado como uma pesquisa-ação de cunho colaborativo, contou com a participação de gestores, professores da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte (RN) e pesquisadores do campo da Educação Especial. Dados de entrevista conduzida com o grupo de gestores revelaram a inexistência de um modelo de PEI a ser utilizado nas escolas. Registros dos questionários respondidos por 23 docentes indicaram lacunas formativas no campo do TEA. Com base nas demandas evidenciadas, foi delineado um curso teórico-prático sobre o PEI ao grupo de docentes. Em seguida, os professores e pesquisadores elaboraram, de forma colaborativa, um modelo de PEI a ser inserido em plataforma eletrônica. Por fim, o instrumento foi validado por 5 juízes externos (pesquisadores) e 13 juízes internos (cursistas). O modelo proposto serviu de alicerce para a estrutura de PEI criada pelo sistema de gestão educacional do RN.</p> Débora Mara Pereira Débora Regina de Paula Nunes Copyright (c) 2024 Revista Educação em Questão http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-15 2024-02-15 62 71 10.21680/1981-1802.2024v62n71ID33958 Desenvolvimento profissional e aprendizagem da docência nas narrativas de professores portugueses experientes https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/33521 <p>O desenvolvimento profissional docente é um processo que ocorre em ciclos contínuos ao longo da vida. Assim, o artigo sintetiza os resultados de investigação realizada num estágio de pós-doutoramento cujo objetivo foi analisar como professores portugueses experientes narram seu processo de desenvolvimento profissional, identificando as fontes que lhes proporcionaram o conhecimento de professor. Quanto à abordagem, caracteriza-se como pesquisa qualitativa, de campo, realizada com cinco professores que atuam em duas instituições de ensino em cursos técnicos de educação profissional de nível técnico e superior por meio de narrativas biográficas. Concluiu-se que o ingresso na profissão ocorreu de forma circunstancial. As principais fontes de conhecimento são a experiência na área de formação e os professores referenciais e, em relação aos sentimentos sobre a carreira docente, expressam motivação com a profissão advinda das relações que estabelecem com os alunos e do reconhecimento pelo trabalho realizado.</p> Marilandi Maria Mascarello Vieira Fernando Ilídio Ferreira Copyright (c) 2024 Revista Educação em Questão http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-15 2024-02-15 62 71 10.21680/1981-1802.2024v62n71ID33521 Crianças, tecnologias móveis e a mediação parental https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/34147 <p>Neste artigo, analisamos a mediação parental quanto às tecnologias móveis e a internet no período da pandemia de Covid-19. Foi desenvolvido um estudo descritivo-analítico amparado na pesquisa qualitativa, por meio de entrevistas semiestruturadas com dezoito crianças e um membro de suas famílias. Os resultados apontam para a intensificação da utilização de tecnologias móveis (telefones celulares, <em>notebooks </em>e <em>tablets</em>) e da internet durante a pandemia de Covid-19, fato que representou um desafio para a mediação parental. As famílias adotaram diferentes estratégias para mediar as experiências em meios digitais das crianças, desde ações mais restritivas ou as mais ativas, pautadas na orientação e no diálogo, até o acompanhamento ou estar presente durante as atividades das crianças na internet. Por esse motivo, torna-se imprescindível a conscientização das famílias sobre os meios de orientação de seus filhos nas atividades <em>online</em> e da escola em promover a educação midiática das crianças.</p> Célia Regina de Carvalho Copyright (c) 2024 Revista Educação em Questão http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-15 2024-02-15 62 71 10.21680/1981-1802.2024v62n71ID34147 Manuais de leitura e de escrita para o ensino primário https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/35560 <p>Neste artigo, examinam-se dois manuais de leitura e de escrita adotados nas escolas primárias da Espanha nos anos de 1900 e 1905: <em>Novísimo Tratado de Lectura</em> e<em> Rayas: novísimo método de la Lectura por la Escritura</em>. A pesquisa histórico-documental foi realizada no Archivo General de la Administración em Alcalá de Henares que mantém a maioria da documentação relativa ao século XX. O objetivo do estudo consiste em examinar como os dois manuais se estruturavam do ponto de vista material e de conteúdo com a finalidade de ensinar a ler e a escrever. Por um lado, observaram-se noções associadas ao método tradicional de se ensinar a ler e a escrever. Por outro, notaram-se mudanças oriundas do movimento da Escola Nova relativas, em especial, à autonomia e à criatividade mais amplas por parte das crianças. A abordagem teórica ancora-se em estudos no campo da História Cultural (Chartier, 1998, 2010) e da História da Educação (Choppin, 2002, 2004; Escolano, 2016). Os resultados alcançados indicam que os manuais são dispositivos que apontam métodos utilizados no período para a aprendizagem da leitura e da escrita.</p> Márcia Cabral da Silva Copyright (c) 2024 Revista Educação em Questão http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-05-09 2024-05-09 62 71 10.21680/1981-1802.2024v62n71ID35560 Educação de mulheres ao longo dos séculos XIX e XX https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/35058 <p>.</p> Tércia Maria Souza de Moura Marques Ana Luiza Pires de Medeiros Praxedes Copyright (c) 2024 Revista Educação em Questão http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-15 2024-02-15 62 71 10.21680/1981-1802.2024v62n71ID35058 Editorial https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/35143 <p>.</p> Marta Maria Araujo Copyright (c) 2024 Revista Educação em Questão http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-15 2024-02-15 62 71 10.21680/1981-1802.2024v62n71ID35143