Revista Educação em Questão https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao <p style="margin: 0px;"><strong>Scope:</strong> A Revista <em>Educação em Questão</em> é um periódico do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Periódico (<em>on</em>-<em>line</em>), de fluxo contínuo e de acesso aberto, publicado em quatro edições anuais com artigos originais e inéditos de Educação, resultantes de pesquisa cientifica, além de resenhas de livros e documentos históricos.</p> <p style="margin: 0px; text-align: left;"><strong>Área do conhecimento</strong>: Educação <strong>Qualis/CAPES</strong>:A2 <strong>e-ISSN</strong>:1981-1802 <strong>Contato</strong>: <a title="E-mail" href="mailto:eduquestao@ce.ufrn.br" target="_blank" rel="noopener">eduquestao@ce.ufrn.br</a></p> Portal de Periódicos Eletrônicos da UFRN pt-BR Revista Educação em Questão 0102-7735 <div align="justify"> <blockquote> <p>À Revista&nbsp;<em>Educação em Questão</em>&nbsp;ficam reservados os direitos autorais no tocante a todos os artigos nela publicados.</p> <p>A Revista Educação em Questão reserva-se ao direito de não publicar artigos e resenhas de mesma autoria (ou em co-autoria) em intervalos inferiores há dois anos.</p> </blockquote> </div> A Pedagogia da Alternância e a Psicologia Histórico-Cultural de Lev Vigotski https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/27689 <p>O presente artigo tem como objetivo analisar possíveis correspondências aproximativas entre os princípios fundamentais que sustentam a metodologia da Pedagogia da Alternância, com os fundamentos da psicologia histórico-cultural de Lev Semionovich Vigotski, especialmente no que tange à noção de vivência (<em>perejivanie</em>) e de signos culturais como mediadores das internalizações e formação das funções psíquicas superiores. Fomenta-se tal empreitada a escassez de trabalhos nessa direção. Para tanto, fundamenta-se a argumentação por meio da revisão bibliográfica que tratam dos respectivos temas a partir de uma abordagem analítica qualitativa-reflexiva. Com esse propósito, no encadeamento do texto, primeiramente contextualiza-se a Pedagogia da Alternância, assim como apresenta-se algumas das principais características da Psicologia Histórico-Cultural. Em seguida apresenta-se algumas possíveis aproximações, para concluir com a apresentação de aspectos de diferentes teorias educacionais libertárias que também se aproximam das duas perspectivas em análise.</p> Wellington de Carvalho Pereira Teresa Cristina Rego Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-10 2022-03-10 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID27689 Literatura pedagógica e escolarização da infância https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/27343 <p>No estado da Paraíba, a partir dos anos 1920, efetua-se a circulação das ideias da Escola Nova. Entre as medidas da renovação escolar, a Diretoria do Ensino Primário cria a “Revista do Ensino” (1932-1942). Com base no exposto, objetiva-se refletir os saberes voltados à formação docente e à escolarização da infância paraibana, de modo a compreender a finalidade do ideário político-pedagógico da Escola Nova na Paraíba. Para tanto, a abordagem teórico-metodológica se associa às noções de forma e modo escolar de socialização (VINCENT; LAHIRE; THIN, 2001). Enquanto fontes documentais, o trabalho comporta o exame das Conferências constituintes das Semanas Pedagógicas e outras escrituras-escolares publicadas na e pela Revista do Ensino. O tratamento analítico das categorias, por sua vez, se orienta na análise de conteúdo (BARDIN, 1977). Feitos esses procedimentos, conclui-se que o ideário escolanovista na Paraíba visou à edificação de um novo educador para uma nova educação, e, especialmente, de um novo homem para uma nova sociedade.</p> Hercília Maria Fernandes Davi Cavalcante Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-10 2022-03-10 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID27343 Quanto vale o trabalho do(a) professor(a)? https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/27139 <p>O presente artigo apresenta análise histórica acerca da carreira e da remuneração de professores no município de São Sebastião do Caí/RS entre os anos de 1932 e 1964. Como fontes documentais para o estudo, foram mobilizados livros contendo registro de pagamentos realizados a funcionários da municipalidade caiense e a legislação municipal. Em diálogo com a literatura de referência no campo da História da Educação, a análise evidencia permanências no que se refere à desvalorização docente. O exame das fontes aponta aspectos importantes quanto à forma de ingresso e saída da profissão docente, as diferenças de classificação e remuneração dos professores em atuação nas escolas do município e, ainda, a comparação com valores recebidos por outros trabalhadores no mesmo município naquele período. Também, apresenta-se a análise referente ao vencimento recebido pelos docentes municipais no comparativo com o salário mínimo nacional, incluindo-se a equiparação das jornadas semanais de trabalho.</p> Taís Flôres Natália Gil Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-10 2022-03-10 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID27139 O acesso à educação infantil em tempo integral https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/27025 <p>Este artigo tem como objetivo analisar as justificativas mais recorrentes das famílias ao demandarem vagas para seus filhos nas instituições públicas de educação infantil em tempo integral no município de Vitória-ES. Adota como metodologia a análise documental de oito demandas judiciais e extrajudiciais apreciadas pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Justiça. À luz do pensamento de Hannah Arendt, problematiza a relação entre judicialização, direito e política. Os resultados indicam que as solicitações das vagas pelas famílias estão associadas às suas necessidades socioeconômicas, tais como, trabalho intra e extradomiciliar remunerado, situação de vida marcada pelo risco e vulnerabilidade social. Conclui-se que embora o direito à educação infantil seja considerado público sob o ponto de vista constitucional, em um contexto de precarização de vagas, a judicialização da educação conduz o direito a partir de demandas privadas e interesses particulares, sem interlocução pública, o que aproxima o direito ao “mérito da necessidade”.</p> Franceila Auer Vania Carvalho de Araújo Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-10 2022-03-10 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID27025 Representações sociais sobre o futuro de jovens periféricos e suas contribuições às práticas socioeducativas https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/27188 <p>Este estudo de abordagem qualitativa foi realizado no contexto do Subúrbio Ferroviário de Salvador/Bahia. O objetivo foi investigar como as representações sociais de jovens periféricos, construídas sobre o futuro, contribuem com imagens que orientem práticas socioeducativas. Apoiado nas ideias de Moscovici (1978); Jodelet (2001); Durand (1995; 2011; 2002) e Corbin (1995) entendemos que os constructos do imaginário como “matéria imaginada”, emergem elementos representacionais que implicam nas práticas sociais cotidianas exercidas nos espaços vividos. Aplicamos entrevista semiestrutura e o protocolo AT-9 aos três jovens do Centro Cultural de Plataforma, e analisamos os dados pelos preceitos do Modelo da Estratégia Argumentativa. Os resultados revelaram imagens de possibilidades e expectativas de futuro, cuja consciência da realidade social se faz presente, nas práticas socioeducativas.</p> Natanael Reis Bomfim Walter Von Czékus Garrido Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-30 2022-03-30 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID27188 Uma história dos Livros das Ciências da Educação da Biblioteca Central Zila Mamede https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/27819 Ana Vilma de Medeiros Pereira Paulo Basílio de Alcântara Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-10 2022-03-10 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID27819 Editorial https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/28092 <p>.</p> Marta Maria de Araújo Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-03-10 2022-03-10 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID28092 Discurso de Herbert Marcuse e Angela Davis na Universidade da Califórnia, Berkeley, em 1969 https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/28125 <p><span style="font-weight: 400;">Em 24 de outubro de 1969, Herbert Marcuse e Angela Davis proferiram discursos para uma multidão de estudantes na Universidade da Califórnia, em Berkeley, durante manifestação ocorrida em resposta à demissão de Davis e subsequente revogação da decisão pela corte. A filósofa fazia parte do corpo docente da universidade como professora assistente de filosofia e perdeu seu cargo devido à associação com o partido comunista americano e com os Panteras Negras. Marcuse acusa os Estados Unidos de utilizar as noções de prosperidade e segurança como justificativa para a opressão e escravização de grupos e indivíduos. Em seguida, Angela Davis discute o emprego equivocado do conceito de&nbsp; liberdade acadêmica e suas implicações políticas, bem como a necessidade de engajamento real da comunidade acadêmica na luta por mudanças sociais. O presente documento apresenta a transcrição desses discursos e sua tradução para o português.</span></p> Fernanda Proença Copyright (c) 2022 Revista Educação em Questão 2022-04-20 2022-04-20 60 63 10.21680/1981-1802.2022v60n63ID28125