INVENTANDO O INIMIGO: O DISCURSO SOBRE OS CÁTAROS NA “HISTORIA ALBIGENSIS” DE PEDRO DE VAUX-DE-CERNAY COMO ESTRATÉGIA DE UMA CONDIÇÃO CLERICAL (1198-1218)

Autores

  • André Marinho de Oliveira

Resumo

O trabalho com heréticos provém de fontes discursivas, produzida pela Igreja Cristã Católica cujo objetivo seria demonstrar imagens de grupos contestatórios e refratários a ela. Porém, ao analisarmos e compararmos esses discursos percebemos que há um prisma ideológico cristão, refletindo então sujeitos produzidos para incrementar o idealismo e ritualismo papal. Eles foram escritos para que o grupo herético fosse considerado os “maus” enquanto o grupo cristão defendesse o grupo dos “bons”. Com a linearidade das fontes, conseguimos enxergar as características dos concílios que norteiam os moldes heréticos no grupo cátaro de Languedoc. A analise da fonte de Pedro Vaux-de-Cernay com os vários tratados feitos anteriormente permitiu-nos concluir que ao trabalhar o objeto histórico “herético” ou “heresias” não estamos possibilitados a explanar de uma forma direta, negando o prisma produzido na fonte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-08-2013

Como Citar

OLIVEIRA, A. M. de. INVENTANDO O INIMIGO: O DISCURSO SOBRE OS CÁTAROS NA “HISTORIA ALBIGENSIS” DE PEDRO DE VAUX-DE-CERNAY COMO ESTRATÉGIA DE UMA CONDIÇÃO CLERICAL (1198-1218). Revista Alétheia, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 70–91, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/aletheia/article/view/6185. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos