MENDICANTES E USURÁRIOS: A POSTURA DA IGREJA DIANTE DAS TRANSFORMAÇÕES NA IDADE MÉDIA CENTRAL

Autores

  • Alex Aparecido Costa

Resumo

Este artigo busca apresentar como as mudanças econômicas que eclodiram durante a Idade Média Central fizeram surgir nas cidades da Europa ocidental indivíduos desenraizados das antigas instituições sociais do medievo. Nesse contexto os pobres não eram mais como aqueles ligados ao mundo rural, onde encontravam certas garantias de subsistência. No ambiente urbano sua presença e desamparo fizeram surgir as ordens mendicantes, dentre as quais a franciscana posteriormente, com seu ideal de pobreza, entrou em conflito com a Igreja na questão relativa à posse de bens. Também nas cidades a nova economia monetária fez surgir a figura do usurário, cuja atividade inovadora chocava-se com o conceito de trabalho medieval. Veremos assim que a condenação do ideal de pobreza e da usura foram reações das estruturas sociais representadas pela Igreja.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-08-2013

Como Citar

COSTA, A. A. MENDICANTES E USURÁRIOS: A POSTURA DA IGREJA DIANTE DAS TRANSFORMAÇÕES NA IDADE MÉDIA CENTRAL. Revista Alétheia, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 44–54, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/aletheia/article/view/6189. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos