ESPAÇO FUNERÁRIO DA ARISTOCRACIA IBERA: UMA ANÁLISE BASTETANA (SÉCULOS VII –IV A.C)

  • Ellen Moura Vasconcelos

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar enterramentos da aristocracia ibera bastetana, na região sudeste da Península Ibérica, durante a idade do ferro. Região importante para a gestão das redes comerciais no extremo ocidental do Mediterrâneo, sua zona costeira possuía entrepostos fenícios desde o século IX a.C., o que, na opinião dos pesquisadores, promoveu o desenvolvimento de uma aristocracia dividida em diversos oppida, sendo a cidade de Bastí, o principal centro. Neste contexto, partiremos da perspectiva da Arqueologia da Morte para a análise das relações de status e gênero nas práticas e espaços funerários iberos, enfocando nos casos das sepulturas da dama de Baza e da dama de Galera.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
26-02-2015
Como Citar
VASCONCELOS, E. M. ESPAÇO FUNERÁRIO DA ARISTOCRACIA IBERA: UMA ANÁLISE BASTETANA (SÉCULOS VII –IV A.C). Revista Alétheia, v. 10, n. 1, p. 118-130, 26 fev. 2015.
Seção
Artigos