Estudo experimental da Camada Limite Convectiva no semiárido brasileiro

  • Francisco Raimundo da Silva INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS
  • Claudio Moisés Santos e Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
  • Neusa Maria Paes Leme INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS
Palavras-chave: Bioma Caatinga, projeto CHUVA, termodinâmica do semiárido

Resumo

O objetivo do artigo é estudar experimentalmente o comportamento termodinâmico da camada limite convectiva no Bioma Caatinga. Os dados foram obtidos através do projeto "CHUVA" em Abril de 2011 nos estados do Rio Grande do Norte e Ceará. As sondagens foram realizadas nos municípios de Mossoró-RN e Quixeramobim-CE. As variáveis medidas foram: pressão, temperatura, umidade relativa, velocidade e a direção do vento. Como procedimento de análise fez-se uso do método dos perfis e do teste t-student. Os resultados mostraram que a CLC desenvolvida em Mossoró em média foi mais rasa, mais fria e mais seca comparada a Quixeramobim. Apenas a temperatura potencial apresentou diferença ao nível de significância de 5%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Raimundo da Silva, INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS

PSQUISADOR DO INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS/INPE-NATAL

LOTADO NO LABORATORIO DE VARIAVEIS AMBIENTAIS TROPICAIS (LAVAT)

LINHA DE PESQUISA: CAMADA DE OZONIO E RADIAÇÃO: ULTRAVIOLETA E GLOBAL

Claudio Moisés Santos e Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
PROFESSOR DO PROGRAMA DE POS GRADUAÇAO EM CIENCIAS CLIMÁTICAS

LOTADO NO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS DA UFRN
Neusa Maria Paes Leme, INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS

PESQUISADORA DO INPE

COORDENADORA DO LABORATÓRIO DE VARIÁVEIS AMBIENTAIS TROPICAIS (LAVAT)

PROFESSORA DO PROGRAMA DE POS GRADUAÇÃO EM CIENCIAS CLIMÁTICAS

Publicado
02-06-2015
Como Citar
DA SILVA, F. R.; SANTOS E SILVA, C. M.; PAES LEME, N. M. Estudo experimental da Camada Limite Convectiva no semiárido brasileiro. Sociedade e Território, v. 27, n. 1, p. 17 - 34, 2 jun. 2015.