A CADEIA DE VALOR DA CARNE DE FRANGO NO ESTADO DE GOIÁS: UMA VISÃO ATUAL E ALGUMAS REFLEXÕES COMPARATIVAS SOBRE A PRODUÇÃO DE CARNE DE FRANGO EM CHIBUTO – MOÇAMBIQUE

Autores

  • Alfeu Jacinto VILANCULOS instituto Superior de Contabilidade e Auditoria de Moçambique
  • Osvaldo NHASSENGO
  • Marcos Baecellos CAFÉ

Palavras-chave:

Frango, Cadeia de valor, Produtividade, Goiás, Chibuto-Moçambique

Resumo

O presente trabalho descreve o estado da cadeia de valor da carne de frango no estado de Goiás, olhando para alguns aspectos que aumentam a produção e produtividade do frango tornando a cadeia sustentável. O estudo demonstra como a combinação de vários factores: o sistema de integração aliado a tecnologia moderna na produção do frango, o trabalho de biossegurança, uma excelente nutrição, trabalho feito pelas universidades para ambiência dos aviários e grande produção de milho e soja, contribuiu de forma significativa para o sucesso do sector avícola em Goiás, e que estes aspectos devem ser vistos como uma oportunidade para desenvolver o sector, diversificar e ganhar novos e maiores mercados a nível nacional e internacional.Também, algumas considerações são feitas sobre a mesma carne em Chibuto-Moçambique devido a falta de capacidade produtiva in­terna para o abastecimento do mercado na­cional e inconstância da oferta que condiciona a importação com o objetivo de suprir a demanda nos períodos de défice de oferta do produto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alfeu Jacinto VILANCULOS, instituto Superior de Contabilidade e Auditoria de Moçambique

Economia, departamento pedagogico

Osvaldo NHASSENGO

Professor da Universidade Eduardo Mondlane (UEM-ESNEC)

Marcos Baecellos CAFÉ

Universidade Federal de Goais

Downloads

Publicado

28-12-2015

Como Citar

VILANCULOS, A. J.; NHASSENGO, O.; CAFÉ, M. B. A CADEIA DE VALOR DA CARNE DE FRANGO NO ESTADO DE GOIÁS: UMA VISÃO ATUAL E ALGUMAS REFLEXÕES COMPARATIVAS SOBRE A PRODUÇÃO DE CARNE DE FRANGO EM CHIBUTO – MOÇAMBIQUE. Sociedade e Território, [S. l.], v. 27, n. 3, p. 79–94, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/sociedadeeterritorio/article/view/7286. Acesso em: 27 maio. 2024.