Resposta metabólica ao trauma

  • Aldo Cunha Medeiros Federal University of Rio Grande do Norte
  • Antonio Medeiros Dantas Filho

Abstract

Objetivo: A presente revisão teve como objetivo discutir os detalhes da resposta metabólica ao trauma cirúrgico para estudantes de medicina. Todos devem saber reconhecer as reações ao trauma e os pacientes devem ser corretamente tratados no pós-operatório. Métodos: Uma revisão da literatura médica foi realizada nos bancos de dados eletrônicos Pubmed, Web of Sciences e SciElo, usando as palavras-chave: metabolismo pós-traumático, resposta ao trauma, resposta hormonal, resposta ao estresse, trauma, cirurgia. O estresse causado pelo trauma cirúrgico, incluindo alterações endócrinas, metabólicas e imunológicas foram discutidos. Resultados: Esta revisão confirmou que hormônios do estresse e citocinas desempenham um papel importante no pós-operatório, ao exercerem seus efeitos catabólicos. Foram descritas as respostas características que ocorrem em pacientes operados: consumo de proteína e lipídios e alterações nos fluidos corporais e eletrólitos, decorrentes do hipermetabolismo no período pós-operatório inicial. O maior consumo de oxigênio e energia aumenta em proporção à gravidade do trauma. Essas respostas são importantes na determinação do suporte metabólico e nutricional no pós-operatório. O efeito das alterações metabólicas da insulina, isto é, o desenvolvimento de resistência à insulina e o uso de ácidos graxos livres são fontes primárias de energia após o trauma. O estresse cirúrgico e o trauma resultam em redução na síntese protéica e na degradação moderada da proteína. Em trauma grave, queimaduras e sepse, observa-se aumento da degradação protéica. Este conhecimento é importante no início do pós-operatório, quando o cirurgião deve administrar glicose a pacientes cirúrgicos durante o jejum, com o propósito de reduzir a proteólise e prevenir a perda de massa muscular. Tudo deve ser feito para reduzir a resposta catabólica e consequentemente obter cicatrização mais rápida e um metabolismo equilibrado com perda mínima.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Aldo Cunha Medeiros, Federal University of Rio Grande do Norte

Department of Surgery

Nucleous of Exprimental Surgery, Chair

Published
03-11-2017
How to Cite
MEDEIROS, A. C.; FILHO, A. M. D. Resposta metabólica ao trauma. JOURNAL OF SURGICAL AND CLINICAL RESEARCH, v. 8, n. 1, p. 56-76, 3 Nov. 2017.
Section
REVIEW