EFICIÊNCIA NA ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA DOS MUNICÍPIOS POTIGUARES

Autores

  • Manoel Dantas das Chagas Neto Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • Francisco Danilo da Silva Ferreira Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • José Antônio Nunes de Souza Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.21680/2316-5235.2020v9n1ID20333

Resumo

O objetivo deste trabalho foi verificar o desempenho tributário dos municípios do Estado do Rio Grande do Norte no período de 2002 a 2016. Metodologicamente, estimou-se a Fronteira Estocástica de Produção de Impostos, desenvolvida por Battese (1992). Realizou-se uma análise descritiva, comparando a taxa de crescimento das receitas próprias com as taxas de crescimento do FPM e PIB setorial. Após a estimação do modelo econométrico, observou-se que a variável população e o PIB de serviços impactaram de forma positiva sobre as receitas. Por outro lado, o FPM gerou ineficiência na arrecadação própria, causando um efeito “Preguiça Fiscal” nas receitas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoel Dantas das Chagas Neto , Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Graduado  em Economia Pela UERN/Assú

Francisco Danilo da Silva Ferreira, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutorando em Economia pela UFPB e Professor de Economia UERN/Assú.

José Antônio Nunes de Souza, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Mestre em Economia pela UFRN, Porfessor de Economia UERN/Assú.

Publicado

29-07-2020

Como Citar

DANTAS DAS CHAGAS NETO , M. .; DA SILVA FERREIRA, F. D.; NUNES DE SOUZA, J. A. . EFICIÊNCIA NA ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA DOS MUNICÍPIOS POTIGUARES. Revista de Economia Regional, Urbana e do Trabalho, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 33–56, 2020. DOI: 10.21680/2316-5235.2020v9n1ID20333. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rerut/article/view/20333. Acesso em: 15 abr. 2024.