MODELOS ASSOCIATIVISTAS DE GESTÃO DE SANEAMENTO RURAL

Autores

  • Marcelo Ximenes Teles da Roza Urca
  • Jamile Amorim Araújo URCA

DOI:

https://doi.org/10.21680/2316-5235.2020v9n1ID21592

Resumo

Os investimentos em saneamento básico, no Brasil, historicamente foram concentrados nos grandes centros urbanos. Deixando grande parte da população rural e dos pequenos municípios, sem acesso aos serviços públicos. Superar o passivo acumulado em saneamento rural, levando em consideração as especificidades desses territórios é o grande desafio das políticas públicas na área de saneamento. Desse modo o objetivo geral da pesquisa é fazer uma discussão sobre o saneamento básico rural no Brasil e de forma mais especifica deseja-se apresentar um modelo de gestão dos recursos hídricos e saneamento rural pautado no associativismo e na autogestão, tendo como foco o SISAR (Sistema Integrado de Saneamento Rural) aplicado com êxito e reconhecimento no Estado do Ceará.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jamile Amorim Araújo, URCA

.

Publicado

29-07-2020

Como Citar

MARCELO XIMENES TELES DA ROZA; AMORIM ARAÚJO, J. MODELOS ASSOCIATIVISTAS DE GESTÃO DE SANEAMENTO RURAL. Revista de Economia Regional, Urbana e do Trabalho, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 125–149, 2020. DOI: 10.21680/2316-5235.2020v9n1ID21592. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rerut/article/view/21592. Acesso em: 20 maio. 2022.