INFORMALIDADE E CRISE SOCIAL NO BRASIL: UM OLHAR SOBRE O TRABALHO DIGITAL PRECARIZADO

  • Gleyce Kelly de Miranda UFRPE

Resumo


O processo de desestruturação do mercado de trabalho brasileiro tem culminado em elevadas taxas de desemprego e precarização das relações trabalhistas, conforme atestam dados recentes do IBGE. O presente artigo tece considerações acerca da informalidade no Brasil, com enfoque no trabalho digital precarizado dos entregadores por aplicativos, visto que se configuram como um dos grupos sociais com maior exposição às condições precarizadas de trabalho. Como apontam os resultados, há indicativos de intensa jornada de trabalho, baixa remuneração, baixa proteção social e falta de autonomia no gerenciamento da força de trabalho. O estudo analisa ainda como o fenômeno da terceirização e do trabalho autônomo dialogam com a precarização deste tipo de trabalho e as possibilidades de novas organizações laborais, dentro da legislação trabalhista brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
05-02-2021
Como Citar
MIRANDA, G. K. DE. INFORMALIDADE E CRISE SOCIAL NO BRASIL: UM OLHAR SOBRE O TRABALHO DIGITAL PRECARIZADO. Revista de Economia Regional, Urbana e do Trabalho, v. 9, n. 2, p. 40 - 68, 5 fev. 2021.