TRANSFORMAÇÃO DE PAISAGENS E ESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA PRIMÁRIA DO MARANHÃO (1985-2020)

Autores

  • Luís André de Araújo-Pinto UFMA

DOI:

https://doi.org/10.21680/2316-5235.2023v12n1ID29366

Resumo

A degeneração de domínios naturais pela ação humana têm assumido no Brasil proporções preocupantes em termos de expansão e celeridade, bem como agravado a complexidade de uma cadeia de eventos que afetam profundamente tanto a dinâmica ecológica de diferentes escalas como toda a conjuntura socioeconômica que lhe é inerente. Em território maranhense, fenômenos desse tipo têm se manifestado pelo desaparecimento de vastas áreas de bioma amazônico e de Cerrado em razão do avanço de áreas de pastagem e de monoculturas comerciais, e coincidem com o crescimento de atividades ligadas à exportação de comódites agrícolas. Com base em análise descritiva de dados da mais recente coleção divulgada pelo projeto Mapbiomas sobre uso, ocupação e transição de solos entre 1985 e 2020, o presente estudo investiga a relação entre a dinâmica de transformação de paisagens com a estruturação produtiva do setor primário e suas repercussões sobre a atual conjuntura econômica e socioambiental do Maranhão.

Palavras-chave: Agropecuária. Desmatamento. Macroeconomia ecológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

26-08-2023

Como Citar

DE ARAÚJO-PINTO, L. A. TRANSFORMAÇÃO DE PAISAGENS E ESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA PRIMÁRIA DO MARANHÃO (1985-2020). Revista de Economia Regional, Urbana e do Trabalho, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 22–51, 2023. DOI: 10.21680/2316-5235.2023v12n1ID29366. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rerut/article/view/29366. Acesso em: 23 fev. 2024.