SUPERPOPULAÇÃO RELATIVA E DESEMPREGO ESTRUTURAL NA ECONOMIA BRASILEIRA DE 2012 A 2021

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2316-5235.2023v12n2ID34963

Resumo

Este trabalho contribui teórica e analiticamente para compreensão da superpopulação relativa brasileira, centrado na análise da categoria Exército Industrial de Reserva (EIR), parte do arcabouço teórico marxiano, assim como demonstrar que a superpopulação relativa constitui fundamento para explicitação do desemprego enquanto fenômeno estrutural do capitalismo, tomando enquanto realidade concreta de análise o contexto brasileiro recente (2012/2021). Para realizar o tratamento analítico da superpopulação relativa brasileira foram utilizadas as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNADC/M), obtidas junto ao Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA). O artigo demonstra que o desemprego, ao existir em formas distintas de composição e variação da superpopulação relativa se mostra enquanto um fator estrutural das economias capitalistas e não meramente resultante de condições casuais ou circunstanciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iuri Everson Silva Monteiro, IE/UFRJ

Doutorando em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ). ORCID n°: 0000-0002-8445-2535.

Downloads

Publicado

28-12-2023

Como Citar

BARRETO TRINDADE, J. R.; SILVA MONTEIRO, I. E. . SUPERPOPULAÇÃO RELATIVA E DESEMPREGO ESTRUTURAL NA ECONOMIA BRASILEIRA DE 2012 A 2021. Revista de Economia Regional, Urbana e do Trabalho, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 06–30, 2023. DOI: 10.21680/2316-5235.2023v12n2ID34963. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rerut/article/view/34963. Acesso em: 18 jun. 2024.