O LUGAR DO DESENVOLVIMENTO NA MOBILIZAÇÃO SOCIAL: Signos de Desenvolvimento e produção de utopismos nas Jornadas de Junho de 2013

  • Gustavo Souza Santos Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc)
  • Anete Marília Pereira Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Resumo

Manifestações populares e mobilizações sociais carregam explicitamente uma carga de demandas pelas quais o objeto de luta e querela se anela. Tais demandas possuem dimensões múltiplas e acenam, a partir de uma tensão pela meta, lacunas que reclamam preenchimento e cenários que precisam de transformação, considerando a narrativa dos que se mobilizam. Essas demandas comumente disputam necessidades de desenvolvimento(s), atreladas à signos de progresso, promessas sistematizadas e ensejos por um lugar ideal no qual o bem viver e as benesses da modernidade se realizem como plenitude dos modos de produzir e operar a vida social. Essa elucubração da luta produz utopismos diante do desenvolvimento. Desse modo, a proposta deste estudo foi refletir a relação entre os signos de desenvolvimento e  produção de utopismos nos objetos e ideais das mobilizações sociais, tendo por quadro de análise as Jornadas de Junho de 2013 no Brasil. Metodologicamente, considerou-se um estudo de caso por meio de análise documental de jornais impressos apurados com maior tiragem no período, considerando como corpus a cobertura jornalística do período a partir das categorias de demandas emergentes dos atos. Esse novo desenho de articulação popular indica uma flexão da participação, onde as territorialidades de insurgência são tessituras de coalizão e desenvolvimento(s). A ressonância da voz reivindicatória popular em rede indica a subversão das assimetrias do desenvolvimento ou, pelo menos, um sinal de que a planificação do conceito encontra impasses maiores. Microdesenvolvimento é o início de uma discussão possível sobre o quadro atual de ativismos em rede e seu significado ainda provocador acadêmica, política e socialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Souza Santos, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc)

Doutorando em Desenvolvimento Social e mestre em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Docente do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc).

Anete Marília Pereira, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Uberlˆândia (UFU). Docente do Departamento de Geociências e dos programas de pós-graduação em Geografia e em Desenvolvimento Social da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Publicado
28-02-2021
Como Citar
SANTOS, G. S.; MARÍLIA PEREIRA, A. O LUGAR DO DESENVOLVIMENTO NA MOBILIZAÇÃO SOCIAL: Signos de Desenvolvimento e produção de utopismos nas Jornadas de Junho de 2013. Sociedade e Território, v. 32, n. 2, p. 8-25, 28 fev. 2021.