O ESPAÇO CEARENSE A PARTIR DO TERCIÁRIO

UMA PROPOSTA DE ANÁLISE

Autores

  • Samuel Antonio Miranda de Sousa Centro Universitário UniFanor
  • Cleyber Nascimento de Medeiros Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE

DOI:

https://doi.org/10.21680/2177-8396.2021v33n3ID24026

Resumo

Desde a década de 1980, o Ceará vem buscando dinamizar sua economia, por meio de processos de reestruturação produtiva, sobretudo nos eixos de indústria, turismo e agronegócio, fazendo uso seletivo do território cearense. Entretanto, é o setor terciário que vem historicamente respondendo pela maior parcela do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Neste contexto, visando a análise da terciarização no espaço cearense, foi utilizado o Índice de Terciarização Ajustado (ITa), que fornece um resultado do peso do setor de serviços nas economias dos municípios cearenses. Na análise empreendida, fica evidente o importante papel que as cidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), sobretudo Fortaleza, e das cidades médias do interior do Ceará, desempenham nessa terciarização da economia do Estado. Destacam-se ainda as cidades de Aracati, Tianguá, Quixadá, Russas e Limoeiro do Norte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Antonio Miranda de Sousa, Centro Universitário UniFanor

Geógrafo, Doutorando em Geografia pelo ProPGEo/UECE. Membro do Laboratório de Estudos Urbanos e da Cidade - LEURC. Professor do Centro Universitário UniFanor.

Cleyber Nascimento de Medeiros, Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE

Estatístico, Doutor em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará – UECE. Analista de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE.

Downloads

Publicado

18-03-2022

Como Citar

ANTONIO MIRANDA DE SOUSA, S.; NASCIMENTO DE MEDEIROS, C. . O ESPAÇO CEARENSE A PARTIR DO TERCIÁRIO: UMA PROPOSTA DE ANÁLISE. Sociedade e Território, [S. l.], v. 33, n. 3, p. 116–135, 2022. DOI: 10.21680/2177-8396.2021v33n3ID24026. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/sociedadeeterritorio/article/view/24026. Acesso em: 17 ago. 2022.