AVALIANDO AS PROPOSIÇÕES DE RESTAURAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA NO ESTADO DE SÃO PAULO*

Autores

  • Tiago Borges Universidade Estadual Paulista
  • Humberto Gallo Instituto de Pesquisas Ambientais (IPA)/ Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), São Paulo, SP, Brazil
  • Klécia Massi Departamento de Engenharia Ambiental, Instituto de Ciência e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), São José dos Campos, SP, Brazil
  • Rafael Bignotto Instituto de Pesquisas Ambientais (IPA)/ Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), São Paulo, SP, Brazil
  • Miguel Freitas Instituto de Pesquisas Ambientais (IPA)/ Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), São Paulo, SP, Brazil

DOI:

https://doi.org/10.21680/2177-8396.2023v35n2ID32647

Resumo

O estabelecimento de Unidades de Conservação (UC) tem sido uma das estratégias para minimizar a intensa pressão antrópica sobre a Mata Atlântica. No entanto, as UC também possuem em seu interior porções de áreas que necessitam de ações de recuperação ou restauração de ecossistemas degradados. Os Planos de Manejo destas áreas protegidas devem conter programas de recuperação com diretrizes das ações a serem implantadas. O presente trabalho objetivou avaliar as diretrizes e ações de recuperação propostas nos Planos de Manejo de Unidades de Conservação da Mata Atlântica no Estado de São Paulo, Brasil. Foram analisados os Planos de Manejo de 20 Parques Estaduais e cinco Áreas de Proteção Ambiental (APAs), elencando-se e avaliando-se as ações de recuperação previstas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-12-2023

Como Citar

BORGES, T.; GALLO, H. .; MASSI, K.; BIGNOTTO, R. .; FREITAS, M. . AVALIANDO AS PROPOSIÇÕES DE RESTAURAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA NO ESTADO DE SÃO PAULO*. Sociedade e Território, [S. l.], v. 35, n. 2, 2023. DOI: 10.21680/2177-8396.2023v35n2ID32647. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/sociedadeeterritorio/article/view/32647. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS