O corpo inserido em diversas lógicas culturais: uma poética da sexualidade

Autores

  • Danielle Perin Rocha Pitta

Resumo

O corpo culturalmente construído e a sexualidade matizada, em termos acadêmicos pelos estudos sobre gênero, são vistos em geral através da ótica binária que reduz esta última a duas categorias: feminino e masculino. Este tipo de lógica excludente causa dramas freqüentes no que diz respeito à vivencia da sexualidade individual. Na vida cotidiana, entretanto, fora da academia, há quem considere a existência de dezessete categorias sexuais.  Parece, então, que a questão poderia ser abordada através das teorias  contemporâneas, baseadas na lógica do terceiro incluído, nas quais não  se centra mais a atenção em categorias, mas na dinâmica que subentende a vivência. A proposta é pois – seguindo os passos de Bachelard, com a fenomenologia poética, Gilbert Durand, com o trajeto antropológico e Michel Maffesoli, com sua visão da pósmodernidade  –  estudar  a  sexualidade  e  o  gênero  através  da  noção  de  trajeto antropológico, delineando o  “trajeto sexual”: vetor polarizado no qual a vivência da sexualidade, ao longo da vida,  pode deslizar dinamicamente entre os dois pólos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-11-2012

Como Citar

PITTA, D. P. R. O corpo inserido em diversas lógicas culturais: uma poética da sexualidade. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, [S. l.], v. 2, n. 03, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2283. Acesso em: 13 ago. 2022.