A ESCREVIVÊNCIA DO CORPO NA COMPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS DISSIDÊNCIAS DE GÊNERO DECOLONIAIS

  • Antoniel dos Santos Gomes Filho Universidade Federal do Ceará/Universidade San Carlos/Centro Universitário Vale do Salgado
  • Larissa Ferreira Nunes Universidade Federal do Ceará
  • Tadeu Lucas de Lavor Filho Universidade Federal do Ceará

Resumo


Neste ensaio objetivou-se discutir as ressignificações de dissidências de gêneros e identidades sob o prisma decolonial. Por meio do conceito de “escrevivência” de Conceição Evaristo e sob uma perspectiva decolonial sobre gênero e dissidências, tentamos dialogar sobre os efeitos da experiência escritos no/de corpos LGBTQIA+ nos seus modos de vida plurais. Problematizamos uma escrita corpórea e de si que burle os processos de universalização das experiências da diversidade em enquadramentos topográficos das identidades. Tecemos uma escrita-contestação-denúncia necessária para o campo dos estudos de gênero para o reconhecimento e remodelações das existências dissidentes de gênero,  convocamos nas entrelinhas uma legitimação inventiva das formas de se relacionar consigo e com o outro escrevendo no próprio corpo nossas experiências de sentido e leitura de mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antoniel dos Santos Gomes Filho, Universidade Federal do Ceará/Universidade San Carlos/Centro Universitário Vale do Salgado

Antoniel dos Santos Gomes Filho (GOMES FILHO) -  Doutorando em Ciências da Educação pela Universidade San Carlos (USC-PY). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professor do curso de Psicologia do Centro Universitário Vale do Salgado (UniVS) e da Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central (FACHUSC). Discente de Licenciatura em Sociologia pela UNIFAVENI. E-mail: antoniel.historiacomparada@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2230-4315

Larissa Ferreira Nunes , Universidade Federal do Ceará

Larissa Ferreira Nunes (NUNES) - Doutoranda e Mestre em Psicologia na Universidade Federal do Ceará - UFC - (Bolsista FUNCAP-CE), Fortaleza-CE, Brasil. Especialista em Saúde Mental pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Integrante do Grupo de Pesquisa e Intervenções sobre Violências, Exclusão Social e Subjetivação (VIESES/UFC). E-mail: larissafnpsico@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5384-0896

Tadeu Lucas de Lavor Filho, Universidade Federal do Ceará

Tadeu Lucas de Lavor Filho (LAVOR FILHO) – Doutorando e Mestre em Psicologia. Universidade Federal do Ceará - UFC (Bolsista FUNCAP-CE), Fortaleza-CE, Brasil. Especialista em Docência do Ensino Superior e Tutoria de Educação à Distância (IPEMIG). Pós-graduando Latu Sensu em Gênero, Diversidade e Direitos Humanos (UNILAB). Colaborador do Laboratório em Psicologia, Subjetividade e Sociedade (LAPSUS). Extensionista no Projeto É da Nossa Escola que falamos (UFC). Membro do Corpo Editorial da Revista África e Africanidades. E-mail: tadeulucaslf@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2687-1894

 

Publicado
09-07-2021
Como Citar
GOMES FILHO, A. DOS S.; NUNES , L. F.; LAVOR FILHO, T. L. DE. A ESCREVIVÊNCIA DO CORPO NA COMPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS DISSIDÊNCIAS DE GÊNERO DECOLONIAIS. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 14, n. 22, 9 jul. 2021.