Ouvir a voz da mulher sábia: narrativas sobre novos paradigmas

Autores

  • Luciana Carlos Celestino ICMBio/PB

Resumo

O presente artigo trata da contribuição que as narrativas tradicionais oferecem
diante de paradigmas em crise e que não mais respondem às demandas sociais,
econômicas, ecológicas e espirituais humanas. Priorizam-se as narrativas de
mulheres sábias, como um novo olhar para essas questões humanas, levando-se em consideração os avanços da ciência e os impasses globais a que chegou a atual civilização, regida pelo paradigma mecanicista, racional e capitalista. Autores como Edgar Morin, Conceição Almeida, Boaventura de Sousa Santos, Vandana Shiva, entre outros, vêm embasar a discussão, ampliando caminhos e apontando novos paradigmas. Essas histórias devem ser entendidas como pequenas luzes norteadoras advindas do campo da arte, da literatura, do imaginário e do mito, apontando alternativas as quais incluem o diverso e o plural. Se, ao humano, só é possível compreender e falar do mundo a
partir do continente que é sua realidade corpórea, essas histórias falam de um tipo de saber que não exclui as limitações humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Carlos Celestino, ICMBio/PB

Mestre e doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente, trabalha
no Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), em João Pessoa/PB, e ministra aulas em programas de pós-graduação
da rede privada na mesma cidade

Downloads

Publicado

10/11/2017

Como Citar

CELESTINO, L. C. Ouvir a voz da mulher sábia: narrativas sobre novos paradigmas. Revista Cronos, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 51–62, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/12939. Acesso em: 24 jun. 2024.