O Artista e as Interpretações da Modernidade

Leituras de Charles Baudelaire

Autores

  • Jórissa Danilla Nascimento Aguiar UFRN/Pós-doutoranda

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-5560.2020v21n1ID15412

Palavras-chave:

Melancolia, Artista, Consciência, Capitalismo

Resumo

Propomos uma leitura crítica sobre a modernidade a partir da ótica benjaminiana, esclarecendo que a sua escolha por Charles Baudelaire foi motivada pelo fato de ser um dos artistas porta-vozes de interpretações sobre esta época, na qual artistas teorizavam poeticamente sobre o objeto de arte, suas condições de produção, suas técnicas e a busca do novo em meio à imprevisibilidade ressaltada com a modernidade. Como Baudelaire relaciona temas como o desenvolvimento do capitalismo e a subalternização das pessoas e o esfacelamento do mundo moderno pela via da arte, a partir de uma consciência melancólica que cruamente desnuda as relações sociais, destacando o tom de racionalidade trazido pelos autores e as visões do cotidiano marcado pela contraditoriedade da vida moderna encaradas de forma melancólica. Pois, a importância de Baudelaire para inaugurar a modernidade lírica crítica a um estilo de vida que aparta as pessoas umas das outras, do mundo, promovendo a fragmentação e a dispersão como premissas primeiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09/11/2021

Como Citar

AGUIAR, J. D. N. O Artista e as Interpretações da Modernidade: Leituras de Charles Baudelaire. Revista Cronos, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 86–98, 2021. DOI: 10.21680/1982-5560.2020v21n1ID15412. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/15412. Acesso em: 14 jun. 2024.