Max Weber e a Análise do Processo de Secularização da Ética

  • Vitor Gustavo Ribeiro de Matos Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Dr. Josué Cândido da Silva Universidade Estadual de Santa Cruz
Palavras-chave: max weber, etica, igreja, cultura

Resumo

A peculiar racionalidade presente na sociedade ocidental foi objeto de investigação de muitos estudiosos. Max Weber, em A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, defende que elementos da esfera religiosa teriam exercido influência em um processo de racionalização da conduta individual. Ao analisar diversos aspectos das variantes surgidas a partir da Reforma Protestante, Weber 000observa uma tendência entre os puritanos a reformular seu modo de viver, focando-se no trabalho profissional e na acumulação de riqueza. Embora as raízes de tal forma de agir sejam de cunho religioso, aos poucos o fundamento dogmático se esvai, dando lugar a uma ética secular e independente, que resulta de diversos fatores históricos e fenômenos de ordem religiosa, como o desencantamento do mundo, ou então de ordem sociológica e filosófica como o fenômeno da racionalização e a iron cage; expor a relação entre os elementos citados e a mudança de caráter da ação racional posta em questão é o objetivo principal do trabalho. Por fim, busca-se apresentar a tese de Weber que essa lógica orientada à acumulação de riqueza per se é o comportamento ideal para o florescimento do capitalismo, tornando-se possível, desta forma, com base na obra de Weber, evidenciar a relação entre o produto ético da Reforma e o desenvolvimento do modo de produção capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-08-2021
Como Citar
RIBEIRO DE MATOS, V. G.; CÂNDIDO DA SILVA, D. J. Max Weber e a Análise do Processo de Secularização da Ética . Revista Cronos, v. 20, n. 2, p. 88-98, 10 ago. 2021.