IMAGENS BASTARDAS DE UM SANTO HÍBRIDO:

Apropriação e sobrevivência da iconologia de São Sebastião na cultura visual latino-americana

Autores

  • Dieison Marconi UFRJ

Palavras-chave:

Imagens bastardas, Hibridismo cultural, América Latina, São Sebastião

Resumo

Inspirado no método de montagem de Aby Warburg, este ensaio analisa as sobrevivências das iconologias clássicas de São Sebastião na cultura visual latino-americana. Desde o início do século XX, artistas de distintos contextos artísticos e culturais minoritários têm se apropriado das imagens barrocas e renascentistas de Sebastião para explorar, sobretudo, um conjunto sensível de temas e estéticas como homoerotismo, morte, trauma cultural e homossexualidades. Contudo, a pequena bibliografia existente a respeito das intermitências e reaparições de São Sebastião ao longo do último século e na contemporaneidade se deteve apenas em investigar contextos artísticos minoritários localizados na Europa e nos Estados Unidos. Tendo em vista essa lacuna, este estudo busca compreender como as iconologias clássicas de São Sebastião foram apropriadas e sobreviveram no trabalho de distintos artistas latino-americanos, desvelando um processo de inflexão iconológica que conecta e tensiona terrenos como religião, sexualidade, raça, colonialidade e processos de hibridação cultural. Para traduzir essas tensões estéticas e políticas, o ensaio explora a ideia de “imagens bastardas”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02/26/2024

Como Citar

MARCONI, D. IMAGENS BASTARDAS DE UM SANTO HÍBRIDO:: Apropriação e sobrevivência da iconologia de São Sebastião na cultura visual latino-americana. Revista Cronos, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 121–142, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/30931. Acesso em: 18 maio. 2024.