Corpos marcados: A intersexualidade como (des) encaixes de gênero

Autores

  • Mikelly Gomes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Kenia Almeida Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Berenice Bento Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

O artigo versa sobre a produção do dispositivo da intersexualidade, compreendendo o sujeito intersex a partir da categoria de gênero. Nesse caso, seus corpos são marcados pela heteronormatividade, que designa normas, regras e, consequentemente, verdades em torno da apresentação social de gênero. O objetivo desse artigo é elaborar uma reflexão em torno das relações produtoras do sexo/gênero/desejo, as quais incidem sobre os sujeitos sociais normas e regras que governam esses domínios. Assim como pensar a maneira como essa tríade age através do indivíduo intersexuado. Foi utilizada a obra cinematográfica argentina XXY (2008) da cineasta Lúcia Puenzo, com o intuito de pensar, descrever e analisar tais domínios em torno da construção dos corpos e das subjetividades de sujeitos intersexuados. O trabalho se deu através do processo de reflexão em torno dos conceitos e teorias de autores como Michel Foucault, Beatriz Preciado, Judith Butler, Fredric Jameson, Paula Sandrine dentre outros, em acordo com a obra analisada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mikelly Gomes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e aluna de mestrado em Ciências Sociais pela UFRN.

Kenia Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e aluna de mestrado em Ciências Sociais pela UFRN.

Berenice Bento, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutora em Sociologia. Professora do Departamento de Ciências Sociais/UFRN

Downloads

Publicado

06/04/2013

Como Citar

GOMES, M.; ALMEIDA, K.; BENTO, B. Corpos marcados: A intersexualidade como (des) encaixes de gênero. Revista Cronos, [S. l.], v. 12, n. 2, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/3133. Acesso em: 20 maio. 2024.