O desastre como desafio para construção de uma hermenêutica diatópica entre o Estado e os afetados

  • Norma Felicidade L. da S. Valencio
  • Mariana Siena
  • Victor Marchezini
  • Daniela da Cunha Lopes

Resumo

Desastres agem como importante fator de disrupção do espaço privado familiar e identidade social de seus membros,levando ao limite a experiência do “ser humano”, isto é, os valores que assentam a vida em sociedade. Numaperspectiva sociológica crítica, este estudo analisa comparativamente topoi do Estado e dos afetados referentesà qualidade das práticas de reabilitação implementadas como ação de defesa civil, trazendo para um microrrecorteaspectos das tensões dialéticas entre regulação social e emancipação social a que se refere Sousa Santos.Procedeu-se um estudo de caso focalizando abrigo temporário implantado no município de Nova Friburgo/RJ emjaneiro de 2007. Identificando-se escassos pontos de intersecção entre os topoi dos sujeitos supra, conclui-se queas políticas de emergência precisam avançar no reconhecimento da legitimidade da experiência e argumentos dosafetados no refazimento de sua rotina.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
09-01-2013
Como Citar
VALENCIO, N. F. L. DA S.; SIENA, M.; MARCHEZINI, V.; LOPES, D. DA C. O desastre como desafio para construção de uma hermenêutica diatópica entre o Estado e os afetados. Revista Cronos, v. 8, n. 1, 9 jan. 2013.