Ariel e Calibã como protótipos da espécie humana

  • Maria nel Lapoujade

Resumo

O ensaio cujo tema é desenvolvido em torno das figuras de Ariel e Calibã, através das quais se enlançam duasgeografias, dois continentes, duas épocas, duas línguas. William Shakespeare, em uma de suas obras tardias, Atempestade, de 1611, desvela a intriga que cerca três personagens centrais: Próspero, Ariel e Calibã. É interessantedeter-se no fato de que Shakespeare atravessou, por assim dizer, o Oceano Atlântico, não obstante “a tempestade”,e fez pouso no solo latino-americano, ao sul do continente, num pequeno país chamado Uruguai. Ali, José EnriqueRodó, pensador solitário e profético, erudito, complexo e polêmico, transformou as personagens da Tempestadeem suas próprias personagens, agora habitantes da América do Sul. Em 1900 Rodó publicou seu ensaio intituladoAriel, cujas personagens, Ariel, Calibã e Próspero se tornam heróis de uma outra história, de uma nova história.Meu propósito é apresentar uma proposta de releitura de Ariel e Calibã, que interpreto como protótipos humanos,figuras emblemáticas, emergentes nos indivíduos singulares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria nel Lapoujade
UNAM, México
Publicado
09-01-2013
Como Citar
LAPOUJADE, M. NEL. Ariel e Calibã como protótipos da espécie humana. Revista Cronos, v. 8, n. 1, 9 jan. 2013.