As repercussões das novas organizações familiares nas relações de gênero

Autores

  • Paulo Roberto Ceccarelli PUC-MG

Resumo

Partindo de uma visão critica do modelo de família tradicional,o texto pretende mostrar que as mudanças nosmodelos familiares repercutem, inevitavelmente, nas relaçõesde gênero e, por extensão, nas definições de papeisdo par parental. Tais mudanças evidenciam que as basesque sustentam o que é chamado de “função materna”e “função paterna”, e que definem as relações de gênerosão históricas, logo construídas, e tributárias de umaideologia. Citando dados antropológicos, assim como aHistória da Família, o autor observa que o modelo defamília, em toda e qualquer cultura, não reflete uma ordemnatural. Todo modelo é sempre uma construção quese presta tanto para naturalizar um determinado arranjosocial, quanto para manter o universo discursivo daíadvindo. São nas construções sintagmáticas produzidaspelo universo discursivo de uma dada cultura, que devemosprocurar as relações de gênero e, por extensão,a ordem vigente que, apresentada como natural, determinaas posições dos homens e das mulheres, as relaçõesde trabalho, enfim, que sustenta a ideologia geradora dodiscurso do poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01/10/2013

Como Citar

CECCARELLI, P. R. As repercussões das novas organizações familiares nas relações de gênero. Revista Cronos, [S. l.], v. 11, n. 2, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/3212. Acesso em: 17 abr. 2024.