Voz e cozinha dos orixás nos terreiros campinenses

Autores

  • Rafael José de Melo (UEPB) UEPB

Resumo

Sob a perspectiva da oralidade e da vocalidade (ONG, 1998; ZUMTHOR, 2010; 2007; 2005;1993) e do imaginário (DURAND, 2002), este artigo tem por objetivo mostrar uma reflexão sobre as vozes que perpassam a cozinha de santo nos terreiros de Campina Grande – PB. Mostra-se, portanto, o banquete dos orixás em duas tradições a partir de elementos pontuais do religioso-imaginário e de dados etnográficos coletados em cinco terreiros campinenses: três afro-brasileiros nagôs e dois de Nação queto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10/04/2016

Como Citar

JOSÉ DE MELO (UEPB), R. Voz e cozinha dos orixás nos terreiros campinenses. Revista Cronos, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 88–113, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/8441. Acesso em: 29 maio. 2024.