Cidades Visíveis e Invisíveis: Não Por Acaso um Edifício Master

  • Antonio Vicente Neto UFRN

Resumo

Esse trabalho investiga a produção do espaço e sua relação com o cinema enquanto representação e símbolo da sociedade urbana analisando como alguns filmes brasileiros têm construído imagens da metrópole moderna e/ou “pós-moderna” por meio de uma nova estética do espaço. Para tanto, analisamos os filmes Não Por Acaso (Philippe Barcinski, 2007) e Edifício Master (Eduardo Coutinho, 2002). O primeiro, um filme de ficção ambientado em São Paulo; o segundo, um documentário que tem como pano de fundo o Rio de Janeiro, mais precisamente o bairro de Copacabana. Assim o cinema é abordado em uma perspectiva que se presta como fonte valiosa de análise da produção do espaço na modernidade a partir da representação fílmica das duas maiores metrópoles brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Vicente Neto, UFRN
Departamento de Artes, Centro de Ciências Humanas Letras e Artes, Campus Universitário.     
Publicado
25-02-2013
Como Citar
NETO, A. V. Cidades Visíveis e Invisíveis: Não Por Acaso um Edifício Master. Revista PublICa, v. 7, n. 1, 25 fev. 2013.
Seção
Humanas e Sociais