INFLUÊNCIAS DO CONTROLE ESTRUTURAL NA FORMAÇÃO DE ILHAS E PLANÍCIES DE INUNDAÇÃO NA REPRESA DA USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO NO RIO TOCANTINS, FILADÉLFIA (TO)

Resumo

As usinas hidrelétricas são o modelo dominante na produção de energia elétrica no Brasil, resultante de decisões políticas e em detrimento de outras matrizes energéticas mais eficazes e de menor custo. Neste estudo foram analisados os fatores e processos da formação de novas ilhas, planícies de inundações e a influência das linhas de falhas atuantes na área da represa Usina Estreito situada no rio Tocantins, município de Filadélfia. A metodologia consistiu na revisão de trabalhos técnicos de hidrogeomorfologia, análise temporal das imagens de satélite e trabalhos de campo. A avaliação das informações permite inferir que o rio ainda ocupa o antigo canal com maior fluxo de água. As antigas formações fluviais reestruturaram-se com a nova dinâmica hidrogeomorfológica com a estabilização de novas planícies de inundação, reativação de paleocanais, ilhas e barras de sedimentação residual e espaços alagados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Araújo Ramos dos Santos, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Mestre em Geografia (UFT)

Doutorando em Geografia (UFG)

Publicado
28-02-2021
Como Citar
MACHADO, C. A.; SANTOS, D. A. R. DOS. INFLUÊNCIAS DO CONTROLE ESTRUTURAL NA FORMAÇÃO DE ILHAS E PLANÍCIES DE INUNDAÇÃO NA REPRESA DA USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO NO RIO TOCANTINS, FILADÉLFIA (TO). Sociedade e Território, v. 32, n. 2, p. 26-46, 28 fev. 2021.