DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA MIGRAÇÃO INTERESTADUAL QUALIFICADA NO BRASIL

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo analisar a migração interestadual qualificada entre os vinte e sete estados do Brasil, nos quinquênios de 1986/1991, 1995/2000 e 2005/2010. Para tanto, inicialmente, faz-se a contextualização de pesquisas na literatura internacional e nacional sobre o fenômeno da fuga de cérebros, caracterizado como a migração de indivíduos qualificados de um local para outro que ofereça melhores condições de trabalho, renda, estudo, habitação etc. A principal fonte de informações são os microdados das amostras dos Censos Demográficos de 1991, 2000 e 2010. Os principais resultados mostram, entre 2000 e 2010, aumento de cerca de 180.000 indivíduos qualificados migrando entre os estados do Brasil, com a maioria, em todos os anos analisados, se dirigindo preferencialmente para a região Centro-Oeste, notadamente para o Distrito Federal. Por outro lado, a região Sudeste foi a que mais perdeu migrantes qualificados, especialmente o estado do Rio de Janeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luanna Pereira de Morais, Universidade Federal de Sergipe

Economista. Mestranda em Ciências da Propriedade Intelectual Universidade Federal de Sergipe (UFS). Formada em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri (URCA).

Silvana Nunes de Queiroz, Universidade Regional do Cariri

Economista. Doutora em Demografia pela Universidade de Campinas (UNICAMP). Pós-doutora pelo PPGDem/UFRN. Professora Adjunta do Departamento de Economia da Universidade Regional do Cariri (Urca).

Publicado
28-02-2021
Como Citar
PEREIRA DE MORAIS, L.; NUNES DE QUEIROZ, S. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA MIGRAÇÃO INTERESTADUAL QUALIFICADA NO BRASIL. Sociedade e Território, v. 32, n. 2, p. 126-149, 28 fev. 2021.