JUSTIÇA DE TRANSIÇÃO: AS “AVÓS DA PRAÇA DE MAIO” COMO INSTRUMENTOS DO DIREITO À IDENTIDADE E À VERDADE HISTÓRICA ARGENTINA

Autores

  • Luana Gonçalves Salignac

DOI:

https://doi.org/10.21680/2318-0277.2017v5n2ID13011

Resumo

O artigo pretende comprovar a eminente contribuição das “Avós da Praça de Maio” para a Justiça de Transição e, consequentemente, para a sociedade argentina, tendo em vista seus trabalhos dedicados à descoberta da verdade, com destaque à histórica e à biológica, as quais possibilitam a restituição do direito à identidade das crianças sequestradas pelo Estado durante a ditadura militar argentina (1976-1983). Para tanto, utiliza-se o método dialógico, abordando o tema em conjunto com diversas áreas do conhecimento além do direito, como com a antropologia, com a biologia, com a história e com a sociologia. Combatendo o crime de apropriação, as “Avós da Praça de Maio” são respaldadas jurídica e cientificamente para realizarem investigações, coleta de dados, pesquisas, exames de DNA e reparação psicológica daqueles que tiveram a identidade restituída, o que consagra sua organização como modelo internacional de um ativismo restaurador da memória e garantidor da justa transição à democracia. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABUELAS de Plaza de Mayo. Historia. Disponível em: < https://abuelas.org.ar/abuelas/historia-9>. Acesso em: 24 mai.2017

______. Casos resueltos: Bustamante García. Disponível em: < https://abuelas.org.ar/caso/bustamante-garcia-126?orden=c>. Acesso em: 24 mai.2017

______. Casos resueltos: Paula Eva Logares. Disponível em: < https://www.abuelas.org.ar/caso/logares-paula-eva-243?orden=c>. Acesso em: 19 jun.2017

______. Casos resueltos: Alejandro Pedro Sandoval Fontana. Disponível em: < https://www.abuelas.org.ar/caso/sandoval-fontana-alejandro-pedro-298?orden=c>. Acesso em: 18 jun.2017

______. Casa por la Identidad. Disponível em: < https://www.abuelas.org.ar/abuelas/casa-la-identidad-12>. Acesso em: 20 jun.2017

ARGENTINA. Lei 26.548, de 26 de novembro de 2009. Banco Nacional de Datos Geneticos. Disponível em: <http://servicios.infoleg.gob.ar/infolegInternet/anexos/160000-164999/160772/norma.htm>. Acesso em: 22 mai.2017

CARMO, Marcia. Unesco premia Avós da Praça de Maio por ações em busca da paz. Estadão Internacional. Disponível em: <http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,unesco-premia-avos-da-praca-de-maio-por-acoes-em-busca-da-paz,687401>. Acesso em: 20 jun.2017

CHEHAB, Isabelle Maria Campos Vasconcelos. CRUZ, Marco Aurélio Rodrigues da Cunha e. Perspectivas e desafios de comissões bi ou plurinacionais da verdade. Florianópolis: CONPEDI, 2016, p. 62-78. Disponível em: <https://www.conpedi.org.br/publicacoes/9105o6b2/2l5rx7ce/D61V5V8lrSlfhIi7.pdf>. Acesso em: 11 abr.2017

GUEMBE, María José. Reabertura dos processos pelos crimes da ditadura militar argentina. São Paulo: Revista Internacional de Direitos Humanos, vol. 2, no 3, 2005.

KOIKE, Maria Lygia. O sequestro de crianças pela ditadura militar Argentina e atuação das Avós da Praça de Maio pelo direito à verdade (jurídica e biológica) e à memória. Paraíba: Revista Gênero e Direito, vol. 1, 2013, p.1-24.

MENDÉZ, Juan E. Accountability for past abuses. Human Rights Quartely. Baltimore, v. 19, n. 2, p. 255, May, 1997.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Convenção sobre os Direitos da Criança. Disponível em: <https://www.unicef.org/brazil/pt/resources_10120.htm>. Acesso em: 23 mai.2017

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS (OEA). Convenção Americana dos Direitos Humanos. Disponível em: < https://cidh.oas.org/Basicos/Portugues/c.Convencao_Americana.htm>. Acesso em: 23 mai.2017

______. Convenção Interamericana sobre o Desaparecimento de Pessoas. Disponível em: < https://cidh.oas.org/Basicos/Portugues/k.Desaparecimento.htm>. Acesso em: 23 mai.2017

SANJURJO, Liliana. La Sangre no Miente: Memória, identidade e verdade na Argentina pós-ditatorial. Campinas: Revista de Antropologia da UFSCAR, v.5, n.2, jul.-dez., p.200-224, 2013

SILVA, Ricardo Guilherme Silveira Corrêa. Direito à verdade e as futuras gerações: a projeção do passado no futuro da sociedade. Florianópolis: CONPENDI, 2016. Disponível em:<https://www.conpedi.org.br/publicacoes/9105o6b2/bnt1rvpf/A2Y1aN6GWnH6L17s.pdf>. Acesso em 11 abr.2017

TAVARES, André Ramos; AGRA, Weber de Moura. Justiça reparadora no Brasil. In: SOARES, Inês Virginia Prado, KISHI, Sandra Akemi Shimada (Coord.). Memória e Verdade: a justiça de transição no Estado Democrático Brasileiro. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

VAL, Eduardo Manuel. MOURA, Emerson Affonso da Costa. Justiça de Transição, ditadura militar e sistema de proteção dos direitos humanos: os papéis das Cortes Constitucionais latino-americanas diante das decisões da Corte Interamericana de Direitos Humanos sobre a Anistia. Florianópolis: CONPEDI, 2016, p. 132-152. Disponível em: <https://www.conpedi.org.br/publicacoes/9105o6b2/081s6j67/zSVAY4mpAth4KWTt.pdf>. Acesso em 11 abr.2017

VALENTI, Alexandre. 500: Os bebês roubados pela ditadura argentina [filme-documentário]. Brasil, Petrobras, 2014. 105 min.

Downloads

Publicado

17-10-2017

Como Citar

GONÇALVES SALIGNAC, L. JUSTIÇA DE TRANSIÇÃO: AS “AVÓS DA PRAÇA DE MAIO” COMO INSTRUMENTOS DO DIREITO À IDENTIDADE E À VERDADE HISTÓRICA ARGENTINA. Revista Transgressões, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 53–68, 2017. DOI: 10.21680/2318-0277.2017v5n2ID13011. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/transgressoes/article/view/13011. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos