A violência é meio e instrumento, como bem definiu Hannah Arendt, e a sua utilização em demasia expressa a lacuna de poder e, no caso do Estado, também de autoridade. No atual contexto nacional, as situações cotidianas refletem, para além da falta de autoridade estatal, a paranoia e o medo, esses provocados pela deficiência na segurança pública, e que são também fruto da atividade ilegal de agentes estatais, como ilustram os grupos de extermínio e as milícias. 

Publicado: 17-10-2017