Regimes de visibilidade e retóricas de empoderamento

Autores

  • Alexandre Flemming Camara Vale UFC

Resumo

Registrar e refletir sobre trajetórias de pessoas trans no âmbito da
militância política sinaliza o reconhecimento de novos “cenários de
interpelação”, tanto em relação ao mundo normativo hétero-direcionado,
quanto a alguns segmentos do movimento LGBTI+ e feminista.
O período que se inicia nos anos 90 até o presente, indica, para tais
pessoas, a construção de “retóricas de empoderamento” empenhadas em
combater as diversas formas – interseccionadas - de opressão sofrida.
O presente artigo propõe, por meio de trajetória pública de algumas
ativistas e intelectuais trans, como Janaina Dutra e Camille Cabral,
circunscrever alguns elementos constitutivos do movimento de travestis
e transexuais no Brasil, enfatizando os processos de ressemantização de
suas experiências, pensadas no âmbito de um regime de visibilidade
“diurno e engajado”.
Palavras-chave: movimento trans; visibilidade; feminismo; transfeminismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-09-2018

Como Citar

FLEMMING CAMARA VALE, A. Regimes de visibilidade e retóricas de empoderamento. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, [S. l.], v. 12, n. 18, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/15514. Acesso em: 7 fev. 2023.