Um nome, uma escola, um adeus:

a trajetória de Ana Luísa Paredes e os embates para existir.

  • Osvaldo da Silva Vasconcelos Universidade da Amazônia

Resumo


Este trabalho analisou um determinado período da trajetória de vida de Argemiro/Ana Luísa Paredes e abordando, inicialmente, o embate travado, na família e na escola, para exercer o direito de usar o nome social e, após este fracasso, que resultará no completo abandono escolar, o início de outro, dessa vez no âmbito social mais amplo, que é o de ser reconhecida como travesti, uma vez que, diferente de tantas, a única coisa que talvez lembre algo que possa ser associado ao feminino, é o longo cabelo, tudo o mais sendo ostensivamente masculino. Focamos a análise nos conflitos que nascem para dificultar/impedir o indivíduo de se ver como sujeito no ambiente escolar e como tais obstáculos podem ceifar sonhos e instituir a evasão como única solução para amenizar a dor da segregação. 

PALAVRAS-CHAVE: Travesti; Evasão escolar; Nome social; Resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
09-07-2021
Como Citar
VASCONCELOS, O. DA S. Um nome, uma escola, um adeus:. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 14, n. 22, 9 jul. 2021.