Fronteiras invisíveis: gênero, questões identitárias e relações entre movimento homossexual e Estado no Brasil

Autores

  • Rosa Maria Rodrigues de Oliveira

Resumo

O artigo inicia por definir o quadro conceitual sobre homoerotismo e gênero do qual se parte para analisar as relações do movimento social com o Estado na formulação de políticas e reivindicação de “direitos sexuais”. Neste contexto as questões identitárias LGBTTTI operam em meio a disputas e alianças entre entes estatais e privados na execução de projetos de utilidade pública. Ao mesmo tempo, há a existência de figuras de certo modo “marginais” às categorias identitárias no terreno da sexualidade, que mesmo  quando  se  enquadram  em  certas  denominações,  não  encontram  lugar  na dinâmica das relações entre sociedade civil organizada e Estado no Brasil, pois seu caráter não é estável. A observação de eventos do movimento demonstra questões chave para a compreensão do fenômeno analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-11-2012

Como Citar

OLIVEIRA, R. M. R. de. Fronteiras invisíveis: gênero, questões identitárias e relações entre movimento homossexual e Estado no Brasil. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, [S. l.], v. 3, n. 04, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2301. Acesso em: 24 set. 2022.