Paradoxos da atenção ao aborto provocado: “urgências” e “emergências” em uma Maternidade Escola em Natal/RN

Autores

  • Cássia Helena Dantas Sousa
  • Rozeli Maria Porto
  • Dhara Rhaquell Gsquiwaze Santos de Carva

Palavras-chave:

Aborto. Profissionais de saúde. Urgências. Emergências.

Resumo

Este artigo busca realizar uma análise das representações sociais de alguns profissionais
de saúde acerca do aborto em uma Maternidade Escola situada na cidade de Natal/RN.
Considerando o fato de que estes figuram como elementos centrais no drama vivido por
mulheres que interrompem uma gestação e procuram por atendimento nessa unidade
de saúde, o ponto central da investigação é a construção de uma reflexão sobre a forma
como os casos de aborto são atendidos através da análise de discursos, práticas e
noções de “urgências” e “emergências” desses profissionais no cotidiano do ambiente
hospitalar pesquisado. No plano metodológico, a pesquisa foi realizada em um viés
qualitativo, por meio de observação participante e entrevistas semiestruturadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-12-2013

Como Citar

SOUSA, C. H. D.; PORTO, R. M.; CARVA, D. R. G. S. de. Paradoxos da atenção ao aborto provocado: “urgências” e “emergências” em uma Maternidade Escola em Natal/RN. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, [S. l.], v. 7, n. 09, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/4655. Acesso em: 26 set. 2022.