Ocorrências de parada cardiorrespiratória atendidas pelo serviço de atendimento móvel de urgência

  • Márcia de Morais Sousa Centro Universitário Unifacid/Wyden
  • Maria Francinete do Nascimento Silva Centro Universitário Unifacid/Wyden
  • Andreia Costa Reis Silva Centro Universitário Unifacid/Wyden
  • Endy Márjory Reis de Sousa Lima Centro Universitário Unifacid/Wyden
  • Laísa Ribeiro Rocha Centro Universitário Unifacid/Wyden
  • Maria Auxiliadora Lima Ferreira Centro Universitário Unifacid/Wyden
  • Valéria Correia Lima Tupinambá Centro Universitário Unifacid/Wyden
Palavras-chave: Parada cardiorrespiratória; Enfermagem; Ressuscitação cardiopulmonar.

Resumo

Objetivo: analisar as ocorrências de parada cardiorrespiratória, atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina no ano 2016. Trata-se de uma pesquisa descritiva, de análise documental e retrospectivo, com abordagem quantitativa Realizada através da consulta de todos as fichas de atendimento do SAMU, do ano 2016. Os dados foram analisados através do software Microsoft Excel e realizado análise descritiva dos dados, apresentando através de gráficos e tabelas. Os resultados mostram uma predominância de PCR em vítimas do gênero masculino, quando a faixa etária existe uma maior ocorrência em vítimas com 60 anos ou mais, em relação a zona de maior ocorrência, a zona sul lidera em 24%, quantos aos procedimentos realizado mostra que, 65% foi feito RCP, oxigênio 21% acesso venoso 27% e medicação 57%, quantos aos desfechos da PCR, cerca de 85% das vítimas evoluiu para óbito. É importante ressaltar, a importância do preenchimento adequado das fichas de atendimento pré-hospitalar, sendo uma das maiores dificuldades encontrados pela pesquisadora, visto que toda a informações são de grande relevância para o estudo e posteriormente a melhoria do serviço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, P. M. V; DELL'ACQUA, M. C. Q; CYRINO, C. M. S; MONTI, C. M. C; Castilho PALHARES, J. V. C. PAVELQUEIRES, S. Análise dos atendimentos do SAMU 192: Componente móvel da rede de atenção às urgências e emergências. Esc. Anna Nery, São Paulo, abr. jun., 2016.

CANOVA, J. C. M; CYRILLO, R. M. Z; HAYASHIDA, M; POMPEO, D. A; RIBEIRO, R.

C. H. Parada Cardiorrespiratória e Ressuscitação Cardiopulmonar: vivências da equipe de enfermagem sob o olhar da técnica do incidente crítico. Rev. enferm UFPE, Recife, p.7096, mar.2015.

AEHLERT, B., ACLS/Suporte Avançado de Vida em Cardiologia: Emergência em Cardiologia. Tradução de Bianca Tarrise da Fontoura. 4°ed. Rio de Janeiro: Elsevier Ltda, 2013.

ALMEIDA, A. O; ARAÚJO, I. E. M; DALRI, M. C. B; Sebastião ARAUJO, S. Conhecimento teórico dos enfermeiros sobre parada e ressuscitação cardiopulmonar, em unidades não hospitalares de atendimento à urgência e emergência. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 19, n. 2, abr.2011.

BELLAN, M. C; ARAUJO, I. I. M; ARAUJO, S. Capacitação teórica do enfermeiro para o. atendimento da parada cardiorrespiratória. Rev. bras. enfer., Brasília, v. 63, n. 6, dez. 2010.

CANOVA, J.C.M. Parada Cardiorrespiratória e ressuscitação cardiopulmonar: vivências da equipe de enfermagem de um hospital escola. Ribeirão Preto, 2012.136 f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.

AMERICAN HEART ASSOCIATION. Destaque das Diretrizes da America Heart Association 2015 para RCP e ACE.

CAVALCANTE, T. M. C.; LOPES, R. S. O atendimento à parada cardiorrespiratória em unidade coronariana segundo o Protocolo Utstein. Acta Paul Enferm. São Paulo, v.19, n.1, p.7-15. 2006.

COFEN - Conselho Federal de Enfermagem. Decreto N° 94.406/87. Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências. 1987.

DUARTE, R. N.; FONSECA, J. Diagnóstico e tratamento de parada cardiorrespiratória: avaliação do conhecimento teórico de médicos em hospital geral. Rev Bras Ter Intensiva. Roraima, jun. 2010.

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE DE TERESINA. SAMU: Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Teresina, 2014. Disponível em: http://fms.teresina.pi.gov.br/samu. Acesso em: 03 de junho de 2018.

GONZALEZ, M. M. I diretriz de ressuscitação cardiopulmonar e cuidados cardiovasculares de emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia: resumo executivo. Arq. Bras. Cardiol, São Paulo, v. 100, n. 2, p. 105-113, fev. 2013.

MORAIS, D. A; CARVALHO D. V; CORREA, A. R. Parada cardíaca extra-hospitalar: fatores determinantes de sobrevida imediata pós manobra de ressuscitação cardiopulmonar. Rev.latino.am. Enfermagem, Belo Horizonte p. 563, jul-ago, 2014.

MORAIS D. A., Ressuscitação cardiopulmonar pré-hospitalar: fatores determinantes da sobrevida, Belo Horizonte, 2012.

MORAIS, D. A; CARVALHO D. V; CORREA, A. R. Características dos atendimentos a vítimas de parada cardíaca extra-hospitalar. Ver. Enferm. UFPE on line., Recife, 7(11):6382-90, nov., 2013.

MORETTI, M. A; FERREIRA, J. F. M. Um novo conceito: ressuscitação cardiocerebral. Revista da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 224-229, 2010.

PAZIN FILHO, A. et al. Parada cardiorrespiratória. Medicina, Ribeirão Preto, v. 36, n. 24, p. 163-178, 2003.

REIS, R. R; SILVA, F. J. A assistência de Enfermagem em situação de urgência a vítima de parada cardiorrespiratória. Rio de Janeiro 2012.

SANTANA, l. s; LOPES, W. S.; QUEIROZ, V., A equipe multidisciplinar na atenção a pessoa em parada cardiorrespiratória: uma revisão de literatura. V 7. Rev. Ciência et Praxis, 2014.

PREIFRITURA MUNICIPAL DE TERESINA. SEMPLAN Secretária Municipal de Planejamento. Teresina, 2016.

VIEIRA, V. M. L. Avaliação do atendimento as vítimas de parada cardiorrespiratória realizada pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. 2015. 71p.Trabalho de Conclusão de Curso orientado pela Profa. Ma. Naldiana Cerqueira (graduação em Medicina) – Faculdade Integral Diferencial – FACID Devry, Teresina, 2015.

SANTANA, l. S; LOPES, W. S.; QUEIROZ, V., A equipe multidisciplinar na atenção a pessoa em parada cardiorrespiratória: uma revisão de literatura. V 7. Rev. Ciência et Praxis, 2014.

TIMERMAN, S. Ressuscitação no Brasil e no mundo e o Ilcor (AliançaInternacional dos Comitês de Ressuscitação): história e Consenso 2010 de Ressuscitação Cardiopulmonar e Emergências Cardiovasculares. Revista da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 207-223, 2010.

ZANINI, J; NASCIMENTO, E. R. P; BARRA, D. C. C. Parada e reanimação cardiorrespiratória: conhecimentos da equipe de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Rev. bras. ter. intensiva, São Paulo, v. 18, n. 2, jun. 2006.

Publicado
23-10-2020
Como Citar
SOUSA, M. DE M.; SILVA, M. F. DO N.; SILVA, A. C. R.; LIMA, E. M. R. DE S.; ROCHA, L. R.; FERREIRA, M. A. L.; TUPINAMBÁ, V. C. L. Ocorrências de parada cardiorrespiratória atendidas pelo serviço de atendimento móvel de urgência. Revista de Casos e Consultoria, v. 11, n. 1, p. e11120, 23 out. 2020.
Seção
Artigos