Análise dos aspectos clínicos e deontológicos de prescrições provenientes de uma farmácia hospitalar de Teresina -PI

  • Luanda Sinthia Oliveira Silva Santana Faculdade Pitágoras
  • Tatiani da Silva Carvalho Centro Universitário Uninovafapi
  • Ivis Vinicius de Oliveira de Martins Centro Universitário Santo Agostinho
  • Sufia de Jesus Costa AESPI - Ensino Superior do Piauí
  • Lucas de Freitas Leite de Sousa Universidade Integral Diferencial - UNIFACID
  • Gilberto de Sousa Junior Universidade integral diferencial - UNIFACID
  • Alan Rodrigues da Silva Universidade de Fortaleza, Brasil
  • Fábio Vinícius Ferreira Silva Centro Universitário Santo Agostinho
  • Samuel Torres de Assunção Universidade Integral Diferencial - UNIFACID
  • Salomão Mendes Amaral Centro Universitário do Maranhão - CEUMA -
  • Maria Clara Nolasco Alves Barbosa Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Saúde do Piauí
  • Danillo Déric Carvalho Nogueira Centro Universitário Santo Agostinho
  • Pollyanna Spíndola Nogueira Centro Universitário Santo Agostinho
Palavras-chave: Prescrições; Erros; legais

Resumo

A prescrição medicamentosa tem papel muito importante na prevenção de eventos adversos e danos ao paciente. No Brasil, existem regulamentações sobre a prescrição de medicamentos e sobre aspectos éticos a serem seguidos pelos profissionais envolvidos no processo, sendo a Lei 5991\73 á que demostra os requisitos para a prescrição ser aviada. O presente estudo apresentou como objetivo analisar o cumprimento dos requisitos compulsórios legais, institucionais e clínicos da prescrição médica de um hospital privado. A presente pesquisa apresenta um perfil quantitativo do tipo descritivo, onde foram analisadas as características 160 prescrições avidas em uma farmácia hospitalar privada de Teresina no período de maio de 2017.Nenhumas das receitas apresentou os requisitos exigidos. Todas possuíam o endereço da instituição, número do prontuário e nome do paciente, a data de emissão estava presente em 9 9%(nº=158) das prescrições. Todas encontravam-se de forma legível, porém apenas 22% (nº=35) delas estava de acordo com a DBC. Em relação a posologia, cerca de 37% (nº=58) não contatava esse dado, a formula farmacêutica estava presente em 81% (nº= 138) das receitas, enquanto que apenas 23,75 (nº= 38) apresentam o tempo de tratamento requerido. Quanto à identificação do prescritor 99% (nº= 158) apresentavam assinatura e/ou carimbo do mesmo. Foi possível verificar um considerável número de informações ausentes e incompletas nas prescrições, este panorama comprova o não cumprimento dos dispositivos legais e clínicos, podendo levar a erros de medicação, abusos e ainda uso ilícito de medicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiani da Silva Carvalho, Centro Universitário Uninovafapi

Acadêmica de biomedicina

Sufia de Jesus Costa, AESPI - Ensino Superior do Piauí

Farmacêuticas AESPI

Lucas de Freitas Leite de Sousa, Universidade Integral Diferencial - UNIFACID

Acadêmico de Farmácia

Gilberto de Sousa Junior, Universidade integral diferencial - UNIFACID

Medico pela Universidade integral diferencial - UNIFACID

Alan Rodrigues da Silva, Universidade de Fortaleza, Brasil

Farmacêutico pela UNIFOR

Fábio Vinícius Ferreira Silva, Centro Universitário Santo Agostinho

Farmacêutico UNIFSA

Samuel Torres de Assunção, Universidade Integral Diferencial - UNIFACID

Acadêmico de Farmácia

Salomão Mendes Amaral, Centro Universitário do Maranhão - CEUMA -

Acadêmico de Medicina - CEUMA

Danillo Déric Carvalho Nogueira, Centro Universitário Santo Agostinho

Farmacêutico UNIFSA

Pollyanna Spíndola Nogueira, Centro Universitário Santo Agostinho

Farmacêtica UNIFSA

Referências

ANTUNES, L. S. et al. Percepção e utilização da educação em saúde para o uso racional de medicamentos por médicos. Revista Brasileira de Promoção e Saúde, Fortaleza. v.27, n. 4, p. 485-494, 2014.

BANDEIRA, V. A. C., et al. Análise das prescrições dispensadas em uma unidade básica de saúde do município de Ijuí – RS. Revista de Saúde, v. 41, n. 1, jan./jul., p.229-238, 2015.

BARRETO, I. G. B. Qualidade das Prescrições Médicas do Setor de Clínica Médica do Hospital Público da Cidade de Maringá. Artigo apresentado ao curso de graduação em Farmácia do Centro Universitário de Maringá. 2019.

BRASIL. Portaria GM/MS n° 3916 de 30 de outubro de 1998. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 10 de novembro de 1998.

GONÇALVES, J. Q.; BARROS, K. B. N. T. Percepção do conhecimento de discentes do curso de farmácia relacionado às atribuições clínicas. Mostra Científica da Farmácia, v. 6, n. 1, 2019.

LIMA, M. C. S.; ABREU, B. S. RDC 20/2011: Análise de prescrições médica de antimicrobianos em uma drogaria do Distrito Federal. Rev. Cient. Sena Aires. v. 2, p. 103-8, 2017.

LOUREIRO, R. J. et al. O uso de antibióticos e as resistências bacterianas: breves notas sobre a sua evolução. Revista Portuguesa de Saúde Pública, v. 34, n. 1, p.77-84, 2016.

MARTINS, A. A. O processo de cuidado farmacêutico em um hospital pediátrico de Brasília e sua contribuição para o uso racional de medicamentos. 2017.

MASTROIANNI, P.C. Análise dos aspectos legais das prescrições de medicamentos. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica Aplicadas., v.30, p.173, 2009.

OLIVEIRA, A. A. de; LIMA, R. P. de A.; MARTINS, R. C. Análise da qualidade das prescrições médicas do hospital público em Mirante da Serra/RO atendidas em uma farmácia comunitária. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, v. 6, ed. 1, p. 38-47, 2015.

PINHEIRO DA SILVA, A. E.; BONFIM, A. J.; BARROSO OLIVEIRA, F. C. Utilização de medicamentos genéricos em um estabelecimento farmacêutico do município de Teresina (PI). Revista Facitec, v. 11, n. 1, 2020.

RÊGO, M. M. do; COMARELLA, L. O papel da análise farmacêutica da prescrição médica hospitalar. Caderno Saúde e Desenvolvimento, v.7, n. 4, 2015.

ROCHA, F. S. R. et al. Tipos e Causas de Erros no Processo de Medicação na Prática Assistencial da Equipe de Enfermagem. Unimontes científica: Montes Claros, 2015.

VALADÃO, A. F.; MOREIRA, A. L. de P.; ANDRADE, L. C.; PIRES, C. A.; FIRMINO, K. F.; BRUM, C. de A. Prescrição médica: um foco nos erros de prescrição. Revista Brasileira de Farmácia, v. 90, n. 4, p. 340-343, 2009.

Publicado
23-10-2020
Como Citar
OLIVEIRA SILVA SANTANA, L. S.; CARVALHO, T. DA S.; DE OLIVEIRA DE MARTINS, I. V.; COSTA, S. DE J.; LEITE DE SOUSA, L. DE F.; JUNIOR, G. DE S.; DA SILVA, A. R.; FERREIRA SILVA, F. V.; ASSUNÇÃO, S. T. DE; AMARAL, S. M.; BARBOSA, M. C. N. A.; CARVALHO NOGUEIRA, D. D.; NOGUEIRA, P. S. Análise dos aspectos clínicos e deontológicos de prescrições provenientes de uma farmácia hospitalar de Teresina -PI. Revista de Casos e Consultoria, v. 11, n. 1, p. e11121, 23 out. 2020.
Seção
Artigos