Tendências na incidência e mortalidade do SARS-COV-2 no Estado do Ceará: impacto das comorbidades

Palavras-chave: SARS-CoV-2; Comorbidades; Incidência, Mortalidade.

Resumo

O Coronavírus é de uma família de SARS-CoV muito comum em animais, é um vírus envelopado RNA de fita simples que após diversas variações genéticas, tornaram-se capaz de infectar os seres humanos com uma alta taxa de virulência e velocidade de propagação. Normalmente os pacientes variam de assintomáticos até, apresentarem em casos mais graves, uma pneumonia severa. Este trabalho objetivou analisar o perfil epidemiológico dos casos notificados da COVID-19 no Estado do Ceará. Trata-se de um estudo epidemiológico observacional, retrospectivo, de natureza descritiva, com abordagem quantitativa, tendo como base de dados os pacientes notificados com coronavírus pelo integraSUS (plataforma de transparência da gestão pública de saúde do Ceará). Durante o período mencionado foram registrados ao total, 237.778 testes confirmados e 8.360 óbitos. Dos testes confirmados, cerca de 132.000 (55%) foram mulheres infectadas, enquanto os homens representam cerca de 106.000 (45%). Conclui-se que, houve maior frequência de infecção em mulheres pardas com idade média de 34 anos, já com relação aos óbitos, a predominância é em homens na faixa etária dos 80 anos ou mais. Através dos resultados desse estudo, será possível a realização de um melhor diagnóstico clinico através do perfil epidemiológico traçado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALANAGREH, L; ALZOUGHOOL, F; ATOUM, M. The human coronavirus disease COVID-19: Its origin, characteristics, and insights into potential drugs and Its mechanisms. Pathogens, [S.I.], v. 9, n. 5, p. 331-341, 2020.

BARRETO, M. L. et al. O que é urgente e necessário para subsidiar as políticas de enfrentamento da pandemia de COVID-19 no Brasil?. Rev Bras Epidemiol, Rio de Janeiro, v. 23, p. 1-4, 2020.

CASTRO FILHO, E. C. et al. Gastrointestinal endoscopy during COVID-19 pandemic: an updated review of guidelines and statements from international and national societies. Journal Pre-proof, [S.I.], v. 92, n. 2, p. 440-451, 2020.

COSTA, L. O. et al. Perfil Populacional do CEARÁ. Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Fortaleza - Ceará. v.1, p. 84, 2010.

DAUMAS, R. P. et al. O papel da atenção primária na rede de atenção à saúde no Brasil: limites e possibilidades no enfrentamento da COVID-19. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 36, n. 6, p. 1-7, 2020.

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO. O que é o coronavírus?. Espírito Santo, 2020.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE). Posição e extensão de território. Ceará. p. 1, 2002.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE). Ceará em Mapas. Ceará, 2007.

INTEGRASUS. Boletim Epidemiológico Novo Coronavírus (COVID-19). Ceará, 2020.

JOHNS HOPKINS UNIVERSITY E MEDICINE. COVID-19 Dashboard by the Center for Systems Science and Engineering (CSSE) at Johns Hopkins University (JHU). Disponível: https://coronavirus.jhu.edu/map.html. Acesso: 23 de outubro de 2020.

LANA, R. et al. Emergência do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e o papel de uma vigilância nacional em saúde oportuna e efetiva. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.36 n. 3, p.1-5, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Boletim epidemiológico especial: Doença pelo Coronavírus COVID-19. Brasília – DF, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Boletim epidemiológico especial: Doença pelo Coronavírus COVID-19. Brasília, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Brasil registra 2.778.709 casos de pessoas recuperadas. Brasília – DF, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Brasil registra 2.947.250 casos de pessoas recuperadas. Brasília, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Boletim epidemiológico especial: Doença pelo COVID-19. Brasília – DF. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. COVID-19: Atenção às Gestantes: Notas Técnicas orientam sobre a Atenção à Saúde das Gestantes no contexto da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Brasília - DF 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Sobre a doença. Brasília 2020.

MELLAN, T. A. et al. Report 21: Estimating COVID-19 cases and reproduction number in Brazil. Imperial College London, [S.I.], p. 1-24, 2020.

MORAES, E. N. et al. COVID-19 nas instituições de longa permanência para idosos: estratégias de rastreamento laboratorial e prevenção da propagação da doença. Ciênc. Saúde coletiva, [S.I.], v. 25, n. 9, p. 3445-3458, 2020.

OLIVEIRA, E. S.; MORAIS, A. C. L. N. COVID-19: uma pandemia que alerta à população. InterAm J Med Health, [S.I.], v. 3, p. 1-4, 2020.

OLIVEIRA, E. S.; MATOS, M. F.; MORAIS, A. C. L. N. Perspectiva de resultados falso-negativos no teste de RT-PCR quando realizado tardiamente para o diagnóstico de Covid-19. InterAm J Med Health, [S.I.], v. 3, p. 1-3, 2020.

OLIVEIRA, W. K. et al. Como o Brasil pode deter a COVID-19. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 29, n. 2, p. 1-8, 2020.

PAL, R.; BHANSALI, A. COVID-19, diabetes mellitus and ACE2: The conundrum. Diabetes research and Clinical Practice, [S.I.], v. 162, p. 1-3, 2020.

PURDIE, A. et al. Sexo, gênero e COVID-19: Dados desagregados e disparidades de saúde 2020, BMJ GH Blogs, [S.I.], 2020.

RACHE, B. et al. Necessidades de Infraestrutura do SUS em Preparo ao COVID-19: Leitos de UTI, Respiradores e Ocupação Hospitalar. Instituto de Estudos para Política de Saúde (IEPS), [S.I.], n. 3, p. 1-5, 2020.

SCHMIDT, M. I. et al. Prevalência de diabetes e hipertensão no Brasil baseada em inquérito de morbidade auto-referida, Rev. Saúde Pública, [S.I.], v. 43, n. 2, p.74-82, 2009.

SCHURZ, H. et al. The X chromosome and sex-specific effects in infectious disease susceptibility. Human Genomics, [S.I.], v. 13, n. 1, p. 1-12, 2019.

VADUGANATHAN, M. et al. Renin–Angiotensin–Aldosterone System Inhibitors in Patients with Covid-19. The new england journal of medicine, [S.I.], p. 1-7, 2020.

ZHU, N. et al. A novel coronavirus from patients with pneumonia in China, 2019. N. Engl J Med, China, v. 382, p. 727-733, 2020.

Publicado
09-04-2021
Como Citar
PINHEIRO, T. M. D.; OLIVEIRA, E. DE S.; MORAIS, A. C. L. N. DE. Tendências na incidência e mortalidade do SARS-COV-2 no Estado do Ceará: impacto das comorbidades. Revista de Casos e Consultoria, v. 12, n. 1, p. e23520, 9 abr. 2021.
Seção
Ciências da Saúde