Potencial de atuação da engenharia nos rejeitos sólidos de mineração no Brasil

Palavras-chave: Rejeito sólido de mineração; Minério; Engenharia.

Resumo

O Brasil é um dos maiores produtores de minérios do mundo, com destaque para a produção de minérios de ferro, de nióbio, de alumínio (bauxita), dentre outros. O setor da mineração é essencial para o equilíbrio na balança comercial brasileira e, neste contexto, demanda um correto manejo dos rejeitos produzidas conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos pela Lei no.12.305/2010. Este trabalho tem como motivação contribuir com uma breve busca informações, quanto ao impacto ambiental da mineração, que contribuam para o correto manejo de rejeito sólidos industriais nas regiões do Médio Piracicaba e do Vale do Aço no estado de Minas Gerais. Nestas regiões, tem-se uma grande concentração de empresas de mineração e de metalúrgicas que produzem rejeitos sólidos, os quais podem afetar o ar, o solo e os recursos hídricos. Portanto, o objetivo é apresentar uma busca de informações sobre trabalhos relacionados aos rejeitos minerais, seu reaproveitamento no Brasil e suas possíveis tendências. Como procedimento metodológico, realizou-se, assim, uma pesquisa bibliográfica exploratória, do tipo qualitativa, onde se busca fontes de informação indiretas em periódicos, bases de dados como é o caso do SciELO e em informações de programas de pós-graduação stricto sensu, e diretas em entrevistas com executivos da área de rejeitos de mineração e meio ambiente. A pesquisa bibliográfica realizada encontrou os principais artigos relacionados ao tema, no período entre 1989 e 2012, que estão indexados no portal SciELO Brasil e do banco de teses da CAPES. Ao final, constatou-se que existem poucas publicações sobre reaproveitamento de rejeitos no Brasil. Como resultado das entrevistas com os executivos, houve a concordância de resposta de que há condições para um aumento no reaproveitamento de rejeitos de minério no Brasil devido a fatores técnicos (novos processos e métodos de reaproveitamento) e a fatores econômicos, tais como a escassez de minério de alto teor e as questões ambientais legais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Henrique da Cruz Faria, Universidade Federal de Itajubá

Estudante do curso de engenharia de materiais da Universidade Federal de Itajubá, Campus Itabira.

Ricardo Shitsuka, Universidade Federal de Itajubá

 Professor Associado na UNIFEI - Itabira. Doutor em Ensino. Mestre em Engenharia de Materiais e Metalurgia. Graduações: Engenharia, Odontologia, Licenciatura em Computação e Pedagogia. Lider do Grupo Pesquisas MEAC e editor do periódico Research Society and Development. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências (PPGEC) da UNIFEI. Experiência de 7 anos em EAD.

Leonardo Lúcio de Araújo Gouveia, Universidade do Estado de Minas Gerais

Professor nivel PEB 4L24 - Colegio Tiradentes da Policia Militar de Belo Horizonte, professor na UEMG Campus João Monlevade para so cursos de Engenharia Ambiental, Civil e Metalúrgcia. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Fisica. É consultor do Conselho Estadual de Educação, para reconhecimento e recredenciamento de cursos no Estado de Minas Gerais. O professor possui graduação em Estudos Sociais pelo Instituto Cultural Newton de Paiva Ferreira (1988), graduação em Geografia pela Pontificia Universidade Catolica de Minas Gerais (1991) e mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002). 

Referências

BORGES, Marisa Soares; RIELLA, Humberto Gracher; JANISSEK, Paulo Roberto. Demandas da gestão de resíduos ambientais, econômicos e tecnológicos: uma ferramenta de otimização. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 1, n. 2, p. 143-157, 2012. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4716/471647097007.pdf. Acesso em: 12 fev. 2021

BRASIL. Lei nº 12305/2010 - "Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências." - Data da legislação: 02/08/2010 - Publicação DOU, de 03/08/2010.

BRASIL. Lei nº 6938/1981 - "Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências." - Publicação DOU, de 02/09/1981.

BRASIL. Lei nº 7.735/1989- “Dispõe sobre a extinção de órgão e de entidade autárquica, cria o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e dá outras providências.” Data da legislação: 31/08/1981 - Publicação DOU, de 23/2/1989.

CARMO, Flávio F.; LANCHOTTI, Andressa O.; KAMINO, Luciana HY. Mining Waste Challenges: Environmental Risks of Gigatons of Mud, Dust and Sediment in Megadiverse Regions in Brazil. Sustainability, v. 12, n. 20, p. 8466, 2020. Disponível em: < https://doi.org/10.3390/su12208466 .>. Acesso em: 12 mar. 2021

DA SILVA, Olintho Pereira. A mineração em Minas Gerais: passado, presente e futuro. Revista Geonomos, vol. 3, no 1., 2013. Disponível em: <https://doi.org/10.18285/geonomos.v3i1.217.>. Acesso em: 12 fev. 2021

D'AGOSTINO, Luiz Fernando. Praias de barragens de rejeitos de mineração: características e análise da sedimentação. 2008. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: < https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3134/tde-13082008-132420/publico/Tese_LuizFernandoDAgostino_Praias_de_barragens_de_rejeitos_de_mineracao.pdf.>. Acesso em: 12 fev. 2021

BRASIL. Decreto nº 9.406 de 12 de junho de 2018. Regulamenta o Decreto-Lei nº 227, de 28 de fevereiro de 1967, a Lei nº 6.567, de 24 de setembro de 1978, a Lei nº 7.805, de 18 de julho de 1989, e a Lei nº 13.575, de 26 de dezembro de 2017. Brasília, DF, 2018a. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/decreto/D9406.htm>. Acesso em: 12 mar. 2021.

DNPM. Departamento Nacional de Produção Mineral. Sumário Mineral – 2016, vol 36, 2018. Disponível em: <https://www.google.com/url?sa=i&url=https%3A%2F%2Fwww.gov.br%2Fanm%2Fpt-br%2Fcentrais-de-conteudo%2Fpublicacoes%2Fserie-estatisticas-e-economia-mineral%2Fsumario-mineral%2Fsumario-mineral-brasileiro-2016%2F%40%40download%2Ffile%2Fsumario-mineral-2016.pdf&psig=AOvVaw3D6dsjCIjDWzYOMjORHSgl&ust=1613240897503000&source=images&cd=vfe&ved=0CA0QjhxqFwoTCNCulvH85O4CFQAAAAAdAAAAABAD>. Acesso em: 12 fev. 2021

DOMINGUES, Edson Paulo et al. Impactos econômicos da paralisação de parte da produção mineral em Minas Gerais decorrentes do desastre de barragem em Brumadinho. Gestão e Sociedade, v. 14, n. 38, p. 3463-3479, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.21171/ges.v14i2.3175>. Acesso em: 12 fev. 2021

ENRÍQUEZ, Maria Amélia Rodrigues da Silva. Mineração e desenvolvimento sustentável-é possível conciliar? Revibec: revista de la Red Iberoamericana de Economia Ecológica, v. 12, p. 051-66, 2009. Disponível em: <https://www.raco.cat/index.php/Revibec/article/view/164733 >. Acesso em: 12 fev. 2021

ESPOSITO, Terezinha de Jesus; DUARTE, Anderson Pires. Classificação de barragens de contenção de rejeitos de mineração e de resíduos industriais em relação a fatores de risco. Rem: Rev. Esc. Minas, Ouro Preto, v. 63, n. 2, p. 393-398, June 2010. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0370-44672010000200026.>. Acesso em: 12 fev. 2021

IBRAM. Produção Mineral Brasileira (PMB) Série Histórica. Brasília - DF: Instituto Brasileiro Mineração, 2016. Disponível em: <https://portaldamineracao.com.br/ibram/wp-content/uploads/2017/05/web_relatorio_ibram_2016_v2-1.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2021

INVESTIMENTOS da mineração serão de US$ 64,8 bilhões até 2015. Indústria da mineração: Informativo do Instituto Brasileiro de Mineração, Brasília, DF, ano VI, n. 41, p. 10-11, fev. 2011. Disponível em: <http://www.ibram.org.br/sites/1300/1382/00001260.pdf.>. Acesso em: 12 fev. 2021

LIMA, Paulo César Vicente de; VASCONCELOS, Vitor Vieira de. Grandes empreendimentos minérarios e seus impactos sociais. De jure: revista jurídica do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, 2013. Disponível em: <https://aplicacao.mpmg.mp.br/xmlui/handle/123456789/1142>. Acesso em: 12 fev. 2021

MAGNO, Lucas. Espacialidade e identidade Política dos Atingidos por Mineração no Brasil: Teorias, Escalas e Estratégias. 2017. 382 p. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis (SC), 2017. Disponível em:< https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/186603>. Acesso em: 12 mar. 2021

MIKHAILOV, Andrei et al. Inserção dos países BRICS nas cadeias globais de valor (1995–2011). Estudos do CEPE, n. 46, p. 58-74, 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.17058/cepe.v0i46.9646>. Acesso em: 12 fev. 2021

PINHEIRO, JC de F.; DA DIPLAM-DNPM, Diretor. A importância econômica da mineração no Brasil. Apresentação Rede Nacional de Informações sobre o Investimento-Renai, 2011. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/sistemas_web/renai/public/arquivo/arq1314392332.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2021

SABOIA, João; KUBRUSLY, Lucia. Diferenciais regionais e setoriais na indústria brasileira. Economia Aplicada, v. 12, n. 1, p. 125-149, 2008. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1413-80502008000100006>. Acesso em: 12 fev. 2021

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. Cortez editora, 2017. Disponível em: <https://www.ufrb.edu.br/ccaab/images/AEPE/Divulga%C3%A7%C3%A3o/LIVROS/Metodologia_do_Trabalho_Cient%C3%ADfico_-_1%C2%AA_Edi%C3%A7%C3%A3o_-_Antonio_Joaquim_Severino_-_2014.pdf.>. Acesso em: 12 fev. 2021

YIN, Robert K. Applications of case study research. Thousand Oaks, CA: SAGE Publications USA, 2011. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=FgSV0Y2FleYC&oi=fnd&pg=PP1&dq=16.%09YIN,+Robert+K.+Applications+of+case+study+research.+Thousand+Oaks,+CA:+SAGE+Publications+USA,+2011.&ots=4382OpqkSn&sig=7GW1eomFRYJR21YKQtBhJJdpb_M>. Acesso em: 12 fev. 2021

Publicado
26-03-2021
Como Citar
FARIA, G. H. DA C.; TEIXEIRA, R. L. P.; SHITSUKA, R.; GOUVEIA, L. L. DE A. Potencial de atuação da engenharia nos rejeitos sólidos de mineração no Brasil. Revista de Casos e Consultoria, v. 12, n. 1, p. e24041, 26 mar. 2021.
Seção
Artigos