Repensar a Luta contra a Pobreza

Os Sentidos do Senso Prático

Autores

  • João Matheus A. Dallmann UFSC

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-5560.2019v20n2ID15841

Palavras-chave:

pobreza, luta, politica, cultura, estado, capitalismo

Resumo

Cerca de 9,5 milhões de pessoas atualmente no Brasil vivem com menos de um dólar ao dia. Ainda que tenhamos tido um grande avanço na assistência social brasileira, a erradicação da pobreza e da extrema pobreza parece um lugar distante no horizonte.
Este artigo propõe uma reflexão sobre a eficácia da luta contra a pobreza e, se de alguma maneira, seu fracasso não está localizado nas próprias concepções teóricas que encarna. Se tais concepções fracassam, na prática cotidiana elas podem sofrer anomalias que causam ainda mais danos no enfrentamento à pobreza. Em outras palavras, a hipótese é que ao partir de uma perspectiva monetarista os programas sociais das últimas décadas acabam por não enfrentar empecilhos culturais muito específicos do trabalho na assistência social. Assim, não fazemos a pergunta “Como erradicar a pobreza?”, mas a pergunta: “Quais os significados de pobreza e desigualdades sociais para docentes, funcionários públicos, gestores de políticas sociais?”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Matheus A. Dallmann, UFSC

Professor adjunto do Depto de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Santa Catarina/Campus Araranguá e Pesquisador do Núcleo de Estudos em Sociologia, Filosofia e História das Ciências da Saúde 

Downloads

Publicado

10-08-2021

Como Citar

DALLMANN, J. M. A. Repensar a Luta contra a Pobreza: Os Sentidos do Senso Prático. Revista Cronos, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 117–129, 2021. DOI: 10.21680/1982-5560.2019v20n2ID15841. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/15841. Acesso em: 25 jul. 2024.