POR ONDE ANDA O ATIVISMO FEMINISTA HOJE?

Autores

  • Lourdes Maria Bandeira

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-5560.2020v21n2ID28448

Palavras-chave:

Onda(s), Movimento Feminista, Ativismo, Mulher, Luta, Poder

Resumo

O artigo busca entender – por meio da metáfora da “onda” os diversos momentos de ativismos e de lutas feministas, em contextos históricos próprios e com suas particularidades, no plano internacional e suas influências e repercussões no Brasil. A 1ª “onda” pode ser caracterizada, a partir das primeiras décadas do século passado, com as sufragistas, sofre refluxos, para ir navegando, no plano nacional, até os anos 1970, com a chegada da 2ª “onda”. As demais sobreposições “marítimas” percorreram o(s) ativismo(s) e a(s) luta(s) feminista(s) que caracterizaram, na entrada do século XXI, a 3ª “onda”. Para tanto foi realizado um recorrido sócio-histórico pela bibliografia para se chegar na 4ª “onda” na primeira década do século XXI. Então foi possível identificar a existência de novos tipos de ativismos e de organizações com renovação geracional que dispõem de meios tecnológicos de comunicação inovadores. Rupturas e tensões foram identificadas, mas há, inegavelmente, avanços nas conquistas feministas. Vale destacar que qualquer tentativa de “classificação” sempre traz algum resquício de “arbitrariedade”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

03/16/2022

Como Citar

BANDEIRA, L. M. POR ONDE ANDA O ATIVISMO FEMINISTA HOJE?. Revista Cronos, [S. l.], v. 21, n. 2, p. 8–38, 2022. DOI: 10.21680/1982-5560.2020v21n2ID28448. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/28448. Acesso em: 14 jun. 2024.