INTERSECÇÕES DA TRANSGRESSÃO

O Pensamento Feminista de bell hooks

Autores

Palavras-chave:

Feminismo Negro, Filosofia Decolonial, Interseccionalidade, Transgressão, Resistência

Resumo

Neste artigo investigaremos o pensamento feminista de bell hooks com o propósito de evidenciar algumas das suas principais contribuições à filosofia decolonial. Através de uma metodologia analítico-descritiva que coaduna revisão bibliográfica, leitura aproximada e escrita criativa, nós examinaremos e delinearemos a perspectiva de hooks em relação ao conceito de interseccionalidade: uma noção fundamental tanto para compreender a complexidade das opressões enfrentadas pelas mulheres negras quanto para reconhecer uma correlação de forças entre raça, classe e gênero. Entrementes, detalharemos como hooks enfatiza a necessidade de uma articulação internacional entre as feministas para que possam desafiar as hierarquias dominantes e impulsionar as revoluções na sociedade. Uma característica distintiva de sua concepção societal, que nós pretendemos apreciar, está relacionada à valorização da comunicação como ferramenta indispensável à construção da solidariedade entre as ativistas não-brancas, a fim de combater as violências das que sobreviveram e transgredir as normas estabelecidas pelo sistema capitalista, racista e patriarcal. Em poucas palavras, idealizamos obter como resultado desta aventura conceitual um entendimento mais amplo da negritude feminista para o fortalecimento de um ativismo decolonial, antirracista e antissexista, que contribua efetivamente com a luta por justiça social e igualdade de direitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jan Clefferson Costa de Freitas, UFRN

Bacharel em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013). Mestre em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2016). Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2021). Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Estética Filosófica, Fenomenologia Existencial, Crítica da Metafísica, Ética Geral, Filosofia Política e Epistemologia Social. Anteriormente colaborou como membro do Grupo de Estudos Ideia e Mimesis (DFIL-UFRN). Colaborou como membro da Base de Pesquisa Hermenêutica e Filosofia (PPGF-UFPB). Colaborou como membro do Conselho Editorial no periódico Cadernos Cajuína - Revista Interdisciplinar (ISSN: 2448-0916). Atualmente colabora como Revisor Técnico-Científico e membro do Coselho Editorial no periódico Kalagatos - Philosophical Journal (ISSN: 1808-107X). Colabora como Revisor Técnico-Científico e Editor Assistente no periódico Polymatheia - Revista de Filosofia (ISSN: 1984-9575). Colabora como Revisor Técnico-Científico e membro do Conselho Editorial na Revista Cacto (ISSN: 2764-1686). Colabora como Revisor Técnico-Científico no Períodico Princípios (ISSN: 1983-2109). Colabora como membro do Grupo de Estudos em Metafísica e Tradição (GEMT-UFRN).  Tem textos publicados em diversos periódicos especializados com especial destaque para o ideário de autores contemporâneos como Friedrich Nietzsche, Aldous Huxley e Antonio Escohotado.

Nathália Cristina Medeiros Maia, UFRN

Concluinte de Licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Psicanalista em formação pelo Instituto Brasileiro de Psicanálise Clínica (IBPC). Tem interesse em Filosofia, com ênfase nas áreas de Estética Filosófica, Fenomenologia Existencial, Crítica da Metafísica, Filosofia Contemporânea e Filosofia Decolonial.

Downloads

Publicado

02-07-2024

Como Citar

COSTA DE FREITAS, J. C.; MEDEIROS MAIA, N. C. INTERSECÇÕES DA TRANSGRESSÃO: O Pensamento Feminista de bell hooks . Revista Cronos, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 99–112, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/35708. Acesso em: 22 jul. 2024.