Religião e Cultura Política no Período Holandês no Brasil

Autores

  • Sylvia Brandão Ramalho de Brito Universidad de Salamanca

Palavras-chave:

Modernidade, Barroco, Período Holandês

Resumo

Este artigo centra-se na análise de uma narrativa escrita durante o período da invasão holandesa ao Brasil, o livro intitulado O Valeroso Lucideno e Triunfo da Liberdade. A obra, publicada em 1648, em Lisboa, pelo religioso Manoel Calado, tem João Fernandes Vieira, senhor de engenho de Pernambuco, como financiador e protagonista. O Valeroso Lucideno, cujo componente central guiava-se por uma história de cunho providencialista, tinha uma finalidade estratégica. A obra pode ser compreendida como um projeto político, tanto do encomendador, quanto do encomendado, pautado pelas marcas da historiografia do período, cujo esforço discursivo residia na teoria da boa razão de Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sylvia Brandão Ramalho de Brito, Universidad de Salamanca

Realiza Doutorado em Historia Moderna, Contemporánea y de América pela Universidad de Salamanca. Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Paraíba e em Estudios Avanzados e Investigación en Historia España y el Mundo Iberoamericano pela Universidad de Salamanca.

Downloads

Publicado

21-04-2014

Como Citar

BRITO, S. B. R. de. Religião e Cultura Política no Período Holandês no Brasil. Mneme - Revista de Humanidades, [S. l.], v. 14, n. 32, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/mneme/article/view/3149. Acesso em: 18 jun. 2024.