Uma arte do cuidado e uma política do corpo: a LBA e o governo da infância na Paraíba (1948)

  • José Santos Costa Júnior Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Infância. Paraíba. Corpo. Assistência Social.

Resumo

Longe de ser um objeto natural e meramente biológico, o corpo infantil é urdido nas tramas e relações de força em que o nascimento ocorre e o processo educativo se efetiva sobre os sujeitos que a partir do século XVIII chamamos de crianças (ARIÈS, 2006). O texto problematiza, a partir dos pressupostos teórico-metodológicos da análise de discurso, como o saber médico presente no boletim da Comissão Estadual da Legião Brasileira de Assistência (LBA) na Paraíba construiu visibilidades e dizibilidades para a infância, produzindo significados e formas de atuação sobre o corpo infantil. Os modos de conceber o cuidado da criança, as estratégias de convencimento da população, a construção de identidades a partir do saber médico e a puericultura como ciência do bem-viver são alguns dos temas presentes na abordagem que este texto apresenta e que significa mais um passo na construção do canteiro de estudos da história da infância. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Santos Costa Júnior, Universidade Federal da Paraíba
Licenciado em História na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Cursa mestrado em História na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) na linha de pesquisa em Ensino de História e Saberes históricos. Atua na área de história e historiografia da infância, história da Paraíba no século XX, história do corpo, história das políticas públicas para infância, adolescência e juventude.
Publicado
03-02-2016
Como Citar
COSTA JÚNIOR, J. S. Uma arte do cuidado e uma política do corpo: a LBA e o governo da infância na Paraíba (1948). Mneme - Revista de Humanidades, v. 16, n. 37, p. 37-71, 3 fev. 2016.